fevereiro 06, 2011

******* ACTOR’S STUDIO: DE BRANDO A PACINO


james dean em "juventude transviada"
Há anos que o ACTOR’S STUDIO está vinculado a um universo emblemático, algo intransponível que fascina atores e outros profissionais do cinema e do teatro.  Mais qual é sua metodologia? Qual o sistema utilizado por dezenas de atores consagrados? Descobri que tudo gira em torno do “método” – como ficou conhecido a técnica sobre a interpretação do ator inspirada nos ensinamentos do celebrado dramaturgo russo Constantin Stanislavski. A história começou em 1947, quando um grupo de atores profissionais, diretores de teatro e roteiristas passou a encontrar-se com freqüência motivado por um único propósito: estudar e desenvolver técnicas cada vez mais eficazes que pudessem ser empregadas nas artes cênicas (tanto cinema quanto teatro). Os debates e pesquisas tinham como base o que havia de mais moderno no mundo das artes dramáticas.

paul newman e joanne woodward
Oficializado como uma associação por Elia Kazan (que logo nos daria “Uma Rua Chamada Pecado” e “Sindicato de Ladrões”), Cheryl Crawford e Robert Lewis, o ACTOR’S STUDIO passou a ensinar e refinar a arte de representar através dos estudos de Stanislavski. Logo o "método" ficou largamente conhecido, recebendo reconhecimento mundial pela qualidade inovadora de sua técnica, de completa submersão no personagem, onde estudantes desenvolvem conjuntamente suas competências e habilidades cênicas num ambiente experimental, podendo correr todos os riscos na criação de seus personagens sem a pressão dos papéis comerciais. Entre os professores do local, os que mais se destacaram foram Lee Strasberg, Stella Adler e Stanford Meisner. Eles ensinaram a atores que em pouco tempo seriam famosos e premiados, de Marlon Brando a Paul Newman, de Robert De Niro a Ellen Burstyn, entre dezenas de outros. Passados mais de 60 anos, a associação continua utilizando os ensinamentos do sábio autor russo e influenciando novas gerações de atores na construção de seus personagens. Está situada em Manhattan, na cidade de Nova Iorque.

actor's studio
FAMOSOS ALUNOS DO ACTOR’S STUDIO

AL PACINO
Melhor Momento: Michael Corleone
em “O Poderoso Chefão II” (1974)

ANNE BANCROFT
Melhor Momento: Sra. Robinson
em “A Primeira Noite de um Homem (1967)

dustin hoffman e anne bancroft
em "a primeira noite de um homem"
DUSTIN HOFFMAN
Melhor Momento: Ratso
em “Perdidos na Noite” (1969)

ELLEN BURSTYN
Melhor Momento: Alice Hyatt
em “Alice Não Mora Mais Aqui” (1974)

GENE HACKMAN
Melhor Momento: Jimmy Doyle
em “Operação França” (1971)

GERALDINE PAGE
Melhor Momento: Alexandra Del Lago
em “Doce Pássaro da Juventude” (1962)

JAMES DEAN
Melhor Momento: Jim Stark
em “Juventude Transviada” (1955)

JANE FONDA
Melhor Momento: Bree Daniels
em “Klute, o Passado Condena” (1971)

JOANNE WOODWARD
Melhor Momento: Rachel Cameron
em “Rachel, Rachel” (1968)

LEE J. COBB
Melhor Momento: Johnny Friendly
em “Sindicato de Ladrões” (1954)

LEE REMICK
Melhor Momento: Laura Manion
em “Anatomia de um Crime” (1959)

lee remick e george c. scott
em "anatomia de um crime"
MARILYN MONROE
Melhor Momento: “A Garota”
em “O Pecado Mora ao Lado” (1955)

MARLON BRANDO
Melhor Momento: Terry Malloy
em “Sindicato de Ladrões” (1954)

MONTGOMERY CLIFT
Melhor Momento: George Eastman
em “Um Lugar ao Sol” (1951)

PAUL NEWMAN
Melhor Momento: Hud Bannon
em “O Indomado” (1963)

ROD STEIGER
Melhor Momento: Gillespie
em “No Calor da Noite” (1967)

steiger e brando em "sindicato de ladrões"
SHELLEY WINTERS
Melhor Momento: Charlotte Haze
em “Lolita” (1962)

SISSY SPACEK
Melhor Momento: Carrie White
em “Carrie, a Estranha” (1976)

O ACTOR’S STUDIO POR HUMPHREY BOGART

Durante as filmagens de “A Trágica Farsa” (1956), de Mark Robson, Humphrey Bogart telefonou para o produtor Jerry Wald e disse: “Não posso trabalhar com Rod Steiger. Estes atores do Actor’s Studio murmuram os textos. Não consigo ouvi-los. Perco as deixas. Porque, diabos, não aprendem a falar corretamente? As palavras são importantes. Esta escola de coçar-o-traseiro-e-balbuciar não me agrada. Você tem que fazer alguma coisa.” Wald tentou acalmá-lo dizendo que Steiger era um bom ator, e Bogart retrucou: “Eu até que gosto de vê-lo na tela. Só não gosto é de trabalhar com ele.”


marilyn monroe

44 comentários:

Marcia Moreira disse...

Oi, Antonio.
Lembra-se do programa Actor`s Studio no canal Multishow em que um ex-aluno participava de uma rodada de perguntas pelos alunos do Actor's? Era um bom programa

CINEXIM disse...

Tienes un blog maravilloso!!!


Enhorabuena!!!!

Luiz Santiago disse...

Hahahahahaha. Ri muito com o episódio do Bogart!

Adorei o texto, principalmente porque você fez um apanhado dos melhores momentos dos principais alunos do Actor's. Gostei, gostei.

E eu não sabia que a Marilyn Monroe era "do método"! Uau! Por isso que é bom a gente ler bons blogs!

=)

Abração

Rato disse...

Uma pergunta, Nahud: o "melhor momento" de cada um dos actores referidos é escolha tua ou foi retirado de alguma sondagem? Seja como for, acho que muitos deles tiveram melhores desempenhos do que os indicados. Por exemplo, Marilyn Monroe ("Bus Stop" ou "The Misfits" são de longe superiores), Rod Steiger (o seu Komarovsky de "Dr. Zhivago" é inesquecível), Montgomery Clift (prefiro o filme do Hitchcock, "I Confess"), James Dean (considero que "East of Eden" roça a perfeição) ou Jane Fonda(a interpretação dela em "Os Cavalos També, Se Abatem" é sublime).
Mas claro, tudo é subjectivo, dependendo do gosto pessoal de cada um de nós, amantes do cinema.

Marcelo C,M disse...

MARILYN MONROE tambem participou dessa escola? Bom, pelo visto não ajudou muito para melhorar na interpretação, já que em todos os seus filmes ela sempre foi ela mesma. Atuou em otimos filmes mas ela, sempre foi somente ela.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Márcia, não lembro desse programa. Faz muito tempo?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Luiz e Marcelo,
Em 1955, Marilyn começou a estudar com Lee Strasberg no Actors Studio em Nova York, sendo inclusive uma aluna dedicada. O seu desempenho convincente como uma desafortunada cantora de cabaré em Nunca Fui Santa (1956) já tem influência do “método”. Lee acompanhou a estrela durante as filmagens do seu último filme, Os Desajustados (1961), irritando o diretor John Huston. Lee Strasberg foi o herdeiro da fortuna de Marilyn.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Sondagem nenhuma, Rato...rs... Só consultei o meu gosto pessoal... Claro que foi bem difícil escolher o Melhor Momento de certos atores. Marilyn quase coloquei Bus Stop. Jane Fonda em "A Noite dos Desesperados" (em Portugal,"Os Cavalos També, Se Abatem") ficou por um fio...

Lorena F. Pimentel disse...

Olha só que interessante, não lembrava que a Marilyn Monroe fazia parte do clã de atores do método, direto do forno do Actor's Studios.

Acredito que muitos concordavam com a posição de Bogart, em dizer que gostava de assistir ao "method actor", mas não suportava trabalhar com ele. Hitchcock sofreu com Paul Newman durante as filmagens de "Cortina Rasgada", e se não falha minha memória, Dustin Hoffman e Meryl Streep também não curtiram muito um ao outro durante as filmagens de "Kramer vs Kramer".

Um dos meus programas favoritos era assistir ao Actor's Studios no canal Multishow. Achei lamentável não terem dado continuidade.

Octavio Caruso disse...

Ótimo texto!
O Actor´s Studio forjou gêniais atores e atrizes. Pena que a maioria dos astros atuais parecem estar cabulando as aulas...

Jamil disse...

François Truffaut que tinha a mesma idade de Dean à época da sua morte, escreveu em artigo no Cahiers du Cinema: “Em James Dean a juventude atual se identifica por inteiro, não tanto por causa da violência, do sadismo da história, do pessimismo e da crueldade, mas por outras coisas infinitamente mais simples e corriqueiras: o pudor dos sentimentos, a fantasia permanente, pureza moral, o gosto eterno da adolescência pelo desafio, pela embriagues, pelo orgulho e mais, o seu desgosto de se sentir fora da sociedade, pela recusa e pelo desejo de se integrar nela e finalmente pela aceitação e pela recusa do mundo como ele é ”.

GIANCARLO TOZZI disse...

O verdadeiro filme de James Dean foi realmente Juventude Transviada, cujo personagem ele domina, incorporando seus dados pessoais, sua dinâmica corporal. Em Juventude Transviada ele interpreta a si mesmo a ponto de ter dito “Jim Stark sou eu”. James Dean ficou para sempre como símbolo da juventude rebelde, inadaptada, inconformada com a sociedade e no rastro de sua morte nasceu, segundo o crítico de cinema Sérgio Augusto a “mais duradoura idolatria que a sociedade de massa manipulou”.

Efigênia Coutinho disse...

PARABÉNS

Um bom trabalho vejo neste seu espaço,
Efigenia Coutinho

Danilo Ator disse...

Sim aceito sua sugestão da troca de comentários; comentarei sempre que puder e tiver conhecimento para tal. O Actor's Studio tem mesmo um cast impressionante. Parabéns pela postagem.

William disse...

Boa noite meu caro!
Seu blog é fantástico, muitas coisas pra ler e de um conteúdo magnífico! Parabéns!
Sobre a enquete que vc postou, tem tbm o Prê-à-Porter que Mastroianni fez que foi divertido tbm, mas já dei o meu voto lá, ok?
Parabéns pela qualidade do Blog, de excelente qualidade!
Boa sorte SEMPRE!
Abraços e boa noite...

SONIA NIKOLAEVNA disse...

Parabéns e obrigada por nos oferecer, apaixonados pela Sétima Arte, a oportunidade de partilharmos de tão bem elaborado conteúdo. Seu blog se tornou leitura obrigatória.
Sucesso..muito sucesso e continue a nos presentear!
Um grande abraço!!!!

Luis Gómez Gallego disse...

Hola, qué gran blog, enhorabuena, desde Historiadecine.

Hugo de Oliveira disse...

Antonio,

Obrigado pela presença em meu blog.
Voltarei para ler a postagem sobre professores e o cinema.

abraços
de luz e paz

EDGARD NAVARRO disse...

Oi, Antonio

Achei o seu blog ótimo. Obrigado pelo carinho, a entrevista
ficou muito boa, as fotos idem; pena que não deu pra incluir o texto na íntegra, mas entendo que é coisa de edição...

Obrigado pela divulgação de meu trabalho. A entrevista está
repercutindo no almanaque de Rosário.

Um abraço,
Edgard

Paulo Muzio disse...

UAU... esses são dos tempos em que nem se sonhava cruzar cinema e computador he he

Luiz disse...

Antonio, passar por aqui é sempre ter uma aula de cinema. Adorei a foto do Dean que ilustra o post. Um abraço!

E. SANCHES disse...

Se nós tivessemos preservado os nossos Estúdios "Vera Cruz" em São Bernardo do Campo, que ficava praticamente no quintal da minha casa, poderiamos hoje ter quem sabe, o nosso "Actor´s Studios" do Brasil onde passaram verdadeiros mestres da interpretação cinematofráfica tendo como um simples exemplo "Mazaropi" e que como sempre foi no Brasil, caiu no esquecimento, ficou abandonado por décadas e agora surgem boatos de reconstrui-lo talvez para funcionar como museu, enfim...mais um meio de alguém ganhar dinheiro.
Como todos sabemos nada neste paíz é preservado com respeito.
Os Estúdios de Cinecità em Roma na Itália estão lá até hoje para turistas visitarem e hoje é uma grande empresa de mídia na Itália.
Muitos documentos e obras também foram perdidas com o tempo, mas a Memória esta lá. Aqui nem isso perdura.
Felizmente temos gente interessada em passar informações de reconhecimento e respeito aos fãs desta arte que é o cinema.
Desculpe pelo comentário, mas na verdade é mais um desabafo para com os poderosos deste paíz que só pensam em dinheiro.
Fico pensando oque as gerações futuras terão com arte e cultura...Um tropa de elite...etc

Valeu Falcão
Parabéns por este Post
Um tema muito bem Escolhido

Cinema Clássico disse...

Quando eu penso no Actor's me vem logo à cabeça o que um colega de teatro, na época em que eu fazia a peça Édipo Rei", falava: "Em Nova York os atores vivem da arte, do teatro. Do salário das peças. Eles pagam o Sindicato, suas contas e vivem dignamente com o dinheiro que ganham de sua arte. Mas aqui no Brasil os atores dos palcos morrem de fome". Uma triste realidade brasileira. Esse meu colega é um ator que estudou no Actor's Studio e me contou muito de suas experiências lá fora. Esse post me fez lembrar desses tempos, quando eu comecei no teatro.
Um abraço,
Dani

Richard Mathenhauer disse...

Passo para agradecer pela visita no Urbi et Orbi. Seu espaço é ótimo!

Gde abraço.

www.twitter.com/rvlucena disse...

Viajei com esse texto. Aliás, os posts do Falcão Maltês estimulam esse sentimento de nostalgia e amor ao cinema. Uma verdadeira aula!

Rodrigo disse...

Não conhecia o Actor's Studio, muito interessante. Aliás, seu blog inteiro é, tá de parabéns. Abrass

Flávio disse...

Oi António, parabéns pelo blog , ainda não o conhecida.Obrigado pela visita que fez ao meu. Grande Abraço!

Nilton Lavigne disse...

Seu blog é realmente primoroso! Congratulations.

White Gold disse...

No sabía que Marilyn, Dustin Hoffman y Montgomery Clift hubiesen estudiado también allí!!! Marlon Brando, Al Pacino y Robert de Niro son mis actores favoritos!!!!

William disse...

Oi Antônio!

Seu blog não tem como enumerar de qualidades, cada dia que passa vai superando cada vez mais...
Parabéns pelo trabalho e por sua cultura!
Abraços amigo!

Leandra disse...

O seu blog é deslumbrante, um hino de amor ao cinema. Peço, se possível, um post sobre a nova geração de cineastas brasileiros. Fiquei encantada. estarei sempre por aqui.
Bravíssimo!

Leandra Leal

As Tertúlias... disse...

Que época e que atores, humm???? Voce nao mencionou Susan Strasberg... de propósito? Senti falta dela...

Ed Bastos disse...

Olá!

Parabéns. Muito bom!

Abs

Rafael Carvalho disse...

Meu Deus, só tem estrela de primeira grandeza. De fato, o Actor´s Studio criou uma grande reputaçao, embora existam críticas a um certo formalismo empregado.

Dilberto L. Rosa disse...

Adorei essa do Bogart: "escola de coçar-o-traseiro-e-balbuciar"... Brando fez muito isso, mas de forma ímpar, foi o melhor de todos! Desconhecia que a Marilyn fosse do Actor's Studio: sempre a achei atriz de um papel só (loira burra/ambiciosa), só mudando tal preconceito depois que a vi em "The Misfits", filme mais outonal já existente (todos, Gable, Monroe e Clift, amargos e de mortes mais amargas ainda... Taí uma dica para um 'post' futuro, não?)!

Existem muitas lendas de traições envolvendo Bacall, infelizmente... A loirinha parece que não era fácil! Mas o casal entrou para a história como um par desses de Cinema mesmo...

E "Nascida Ontem"...?! Que filme legal; que interpretação excepcional...

Abração, meu caro: e tem Chaplin nos Morcegos!

Confesso que não entendi teu último comentário:

Carlos Guedes disse...

enfim; pura arte !
parabens pelo blog meu querido, tou seguindo !!!
forte abraço.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado pela visita, Leandra. Anotei sua sugestão sobre a nova geração de cineastas brasileiros. E você estará num próximo post sobre musas do nosso cinema.
Abraços

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, caro editor de "Tertúlias", terminei deixando de lado a filha de Lee Strasberg, a ótima Susan. A lista era grande, dezenas de bons atores passaram pelo Actor's. Não deu para colocar todo mundo.
Abração!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Dilberto, Marilyn passou a estudar no Actor's já famosa, depois do casamento com Arthur Miller. Inclusive atuou em "Os Desajustados" com Lee Strasberg nos bastidores,controlando seus passos e deixando John Huston puto da vida. A sua sugestão está anotada.
Tudo de bom,

Flávio Adler disse...

Texto interessante!! O Actor's Studio realmente foi algo de suma importância para Hollywood, afinal como se pode ver os maiores nomes das telas passaram por lá. Os meus preferidos são: Al Pacino, Anne Bancroft, Dustin Hoffman, James Dean, Jane Fonda, Joanne Woodward, Marilyn Monroe, Marlon Brando, Montgomery Clift, Paul Newman e Sissy Spacek.
Achei engraçado qdo soube do q o Humphrey Bogart disse: "Esta escola de coçar-o-traseiro-e-balbuciar não me agrada". Mas pelo q eu soube na época realmente houveram controversias sobre o Actor's Studio, a propria Stella Adler disse que os pontos de vista de Stanislavsky estavam sendo distorcidos e vendidos como artigo de consumo da escola.

Marcelo C,M disse...

Espere por mais novidades no meu blo Antonio

Leandro Afonso Guimarães disse...

Antonio,

Ao falar de Brando e do Actor's Studio, lembro de uma vez que conversamos sobre a diferença entre Brando e o resto na década de 1950. Salvo engano, falamos principalmente de UMA RUA CHAMADA PECADO, quando ele e Vivien Leigh estão ótimos, mas parecem em diferentes galáxias no tipo de atuação.

Obs.: Dos melhores posts até agora.

Abraço!

Renato Tavares Mayr disse...

Antônio, sou o Renato, ex-dono do finado blog Dois Cafés e Uma Crítica, cujo você descobriu e segui no dia 08/02... Pois bem! Gostaria de lhe informar que estou com blog novo, então, se quiser acompanhar meus textos, vai o link...

www.thecinefreaks.blogspot.com

Ps: Achei seu blog orgástico, seguirei daqui por diante. ;)

annastesia disse...

Inacreditável a lista interminável de talentos que passaram pelo Actors Studio. Acrescento à lista Julie Harris, Christopher Walken, Sean Penn, Karl Malden e Martin Landau (se não me engano é um dos diretores do Actors).
Eu sei que a maioria dos cinéfilos gosta de Monroe na época de suas caras e bocas (e biquinhos), mas sua passagem pelo Studio fez maravilhas com ela. Dúvidas? Assistam Nunca fui santa e Os desajustados.