fevereiro 11, 2011

*********** SALA VIP: "CINZAS E DIAMANTES"


ewa krzyzewska e zbigniew cybulski 
CINZAS E DIAMANTES
POPIÓL I DIAMENT
(1958)

País: Polônia
Duração: 103 mins.
Gênero: Guerra/Drama
P & B
Produção: Stanislaw Adler (Janus Films/Kadr)
Direção: Andrzej Wajda
Roteiro: Jerzy Andrzejewiski e Andrzej Wajda
Adaptação do livro de Jerzy Andrzejewiski
Fotografia: Jerzy Wójcik
Edição: Halina Nawrocka
Música: Filip Novak
Cenografia: Roman Mann (d.a.)
Vestuário: Katarzyna Choodorowicz
Elenco:
Zbigniew Cybulski (“Maciek Chelmicki”), Ewa Krzyzewska 
(“Krystyna”), Waclaw Zastrzezynski,
Adam Pawlikowski e Bogumil Kobiela

Nota: ***** (ótimo)

Prêmio: Prêmio Especial no Festival de Veneza

O AMOR É MAIS FORTE QUE A MORTE

O terceiro longa-metragem de Andrzej Wajda, e o último de sua “Trilogia da Guerra” - após “Geração” (1955) e “Kanal” (1957) -, é de forte impacto. Traduzido literalmente para o português, o título resume perfeitamente o humanismo do cineasta. As cinzas se referem aos escombros da guerra, à destruição que está perto de acabar; os diamantes são as pessoas. Porque é isso que, no fim das contas, importa para o cineasta: as pessoas. O resto... são cinzas. A ação se concentra em um período de 24 horas, no último dia da Segunda Guerra Mundial, retratando um jovem da resistência polonesa encarregado de eliminar o secretário do partido comunista na capital do país, e deixando claro que, após o fim da ameaça nazista, os poloneses passaram a combater de imediato outra ameaça: o totalitarismo soviético. O problema é que, antes de cumprir a missão, ele conhece uma garçonete e se apaixona perdidamente. Isso muda tudo. De repente, o homem que nunca questionou ordens tem um objetivo pessoal, mais importante do que o desejo dos superiores. Além disso, ele passa a ter medo de morrer. À vontade, quase sempre de óculos escuros, um topete meio grande, jeans, Zbigniew Cybulski é o protagonista. Com jeitão de James Dean, fez muito sucesso, morrendo cedo, aos 40 anos, tragicamente como o próprio Dean. Considerado um dos mais importantes filmes de guerra, CINZAS E DIAMANTES denuncia a violência através da refinada fotografia de Jerzy Lipman. No entanto, a grande estrela são os diálogos, algumas vezes perturbadores. Preste bem atenção ao passeio dos enamorados por uma cripta semi-arrasada pelos bombardeios, onde citam um poema e falam sobre a vida e o amor tendo em primeiro plano uma imagem de Jesus Cristo de cabeça para baixo. É um dos belos momentos da história do cinema.


9 comentários:

Rato disse...

Vi este filme uma única vez, numa sessão do Cine-Clube de Lourenço Marques, em Moçambique, no dia 4 de Novembro de 1972. Faz portanto um tempão - quase 40 anos - pelo que só me lembro de algumas (poucas) imagens e que se calhar estou a confundir com o outro filme, "Kanal", que também vi por essa altura.
Acho que está na altura de rever, os dois filmes, até porque tenho uma boa memória deles. Vamos lá a ver se os consigo encontrar...

O Rato Cinéfilo

Marcelo C,M disse...

Quando acho que já vi tudo, sempre fico sabendo de um filme curioso para eu ver e quando acontece isso, vira uma verdadeira caça ao tesouro, pois locadora que preste para alugar esses filmes classicos raros é cada vez mais dificil, mas não custa caminhar um pouco, mesmo que seja por vários quilometros, aja perna.

Jamil disse...

Wajda ganhou notoriedade por retratar em seus filmes a história e, principalmente, a política do seu país. No ano de 2000, Wadja recebeu um Oscar honorário pelo conjunto de sua obra. Realmente merecido.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Jamil gosto muito da fase francesa de Wajda, de DANTON a OS POSSUÍDOS. São incríveis.

Giancarlo Tozzi disse...

É um filme genial, no sentido mais literal possível, no sentido de coisa de gênio. É brilhante, excessivo, exagerado, teatral, operístico, circense, surreal. É um espetáculo de fogos de artifício.

Lauro Lacorte disse...

Interessante seu blog...

parabéns, informações e criticas de grande qualidade.
abraço

Giancarlo Tozzi disse...

Antonio, sabe onde posso encontrar a Trilogia da Guerra de Wajda? Fiquei com vontade de conhecer os dois primeiros e rever o último. Obrigado.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tenho todos eles, Gian. Posso fazer cópias. Vamos nos comunicar via e-mail:

ofalcaomaltes41@gmail.com

Sérgio Vaz disse...

Obrigado por mandar o comentário, caro Antonio.
Sou leitor do seu site.
Um abraço.
Sérgio