novembro 01, 2010

*** SHIRLEY TEMPLE: QUERIDINHA DE DEVASSOS?


shirley temple

O ano, 1937. O prestigiado escritor inglês Graham Greene colaborava com a revista “Night and Day”, escrevendo uma reportagem sobre SHIRLEY TEMPLE na qual afirmava que a garota prodígio, então com oito anos, era o centro das atenções na 20th Century-Fox de homens de idade avançada e de clérigos. As declarações feitas na reportagem valeram-lhe um processo e foram a verdadeira causa pela qual o escritor se refugiou no México, país que não permitia a extradição, o que o impediu de ser preso.

A revelação surgiu recentemente, quando descoberto o manuscrito onde o cineasta Alberto Cavalcanti, amigo próximo de Greene, narra as suas memórias. Ele conta que graças a amigos atentos e bem colocados, avisaram a Graham Greene que a produtora de “A Queridinha do Vovô” - filme de John Ford sobre o qual incidia a reportagem - se preparava para processar o escritor, com risco de prisão. O estúdio pedia também uma avultada indenização.

Nas páginas da “Night and Day”, o autor de  “O Poder e a Glória” escreveu sobre a atriz mirim: "Os seus admiradores - homens de idade avançada e clérigos - não reagiam à sua dúbia coqueteria, à visão (...) do seu desejável pequeno corpo, (...) devido apenas à cortina de segurança da história e dos diálogos divididos entre a sua inteligência e o seu desejo." A Fox considerou que com essas palavras Greene insinuava que a pequena atriz atuava deliberadamente para "um público de velhos devassos".

A mais famosa atriz infantil de todos os tempos, SHIRLEY TEMPLE ganhou um Oscar especial aos seis anos de idade. Campeã de bilheteria de 1934 a 1938 com seu eterno otimismo e sorriso amável, salvou a Fox da falência na época da Grande Depressão. Criança mais fotografada no mundo, protagonista de mais de 40 filmes e 50 produções para a televisão, nos anos de sua popularidade surgiram vários boatos sobre ela, um deles dizia que seria na verdade uma atriz anã de 30 anos. A Fox negou-se a emprestá-la para interpretar o papel de Dorothy em "O Mágico de Oz", na M-G-M. Depois de adulta perdeu o sucesso como atriz, aposentando-se do cinema em 1949, aos 21 anos.

5 comentários:

Jamil Jackyson Landim disse...

Não gosto de atores crianças. Vi dois ou três filmes de Shirley na tevê. Ela era carismática, sem dúvida, mas realmente parecia uma anã.

Kley disse...

O Pássaro Azul é um dos clássicos infantis de minha infância.
Queria fazer um pedido: Teria como você relembrar um pouco o clássico Virtude Selvagem?

Um abraço!

O FALCÃO MALTÊS disse...

Com certeza, Kley. "Virtude Selvagem " é um filme muito bom.

siby13 disse...

Pois é, nunca entendi porque ela é a "QUERIDINHA DE DEVASSOS"...
Não sou "devassa", rsrs e ela é minha queridinha, amo de paixão seus filmes e suas atuações.
:)

Ana disse...

Eu desconhecia essa história... Acho a Shirley Temple uma fofa, já vi vários filmes e adorei todos (como era espertinha e carismática!), mas é triste constatar que o sucesso dela, de certa forma, criou uma deixa para que várias outras crianças americanas enveredassem pelo mundo da fama muito cedo, e mais tarde, viessem a desenvolver os problemas típicos de quem ainda não tem maturidade suficiente para lidar com cachês e holofotes (vide Macaulay Culkin, que teve problemas com drogas, Lindsay Lohan, que é alcoólatra, e as atuais estrelinhas da Disney, quase todas envolvidas em escândalos com promiscuidade e bebidas, ou transtornos alimentares).