setembro 21, 2011

**** HOUVE UMA VEZ UM VERÃO... DE ESTRELAS


cinco anos antes, na mesma praia, os amigos elizabeth taylor e roddy mcdowall

No VERÃO de 1965, em Malibu Beach, Hollywood, o ator Roddy McDowall recebeu uma constelação de estrelas em sua casa de praia, filmando-as. São vídeos domésticos simpáticos, mas infelizmente sem áudio. Vale como um jogo, tipo “quem é quem”. Reconheci Judy Garland, Jennifer Jones, Paul Newman, Lauren Bacall, Natalie Wood, George Cukor, Kirk Douglas, Ben Gazzara, Jane Fonda, Tuesday Weld, Ruth Gordon, Anthony Perkins, Rock Hudson, Christopher Plummer, Sal Mineo, Lee Remick, Merle Oberon, Richard Attenborough, George Segal, James Fox, Hope Lange, Mike Nichols, Julie Andrews, Jane Powell, Samantha Eggar, David O. Selznick, Gladys Cooper, Polly Bergen, George Axelrod, Troy Donahue, Sally Kellerman e Janice Rule. Como os mais simples dos mortais, descontraídos, familiares, com crianças e parceiros, eles conversam, bebem, nadam, comem cachorro-quente, jogam vôlei, constroem castelos de areia etc. Veja se você consegue identificá-los.








jane fonda
tab hunter e roddy mcdowall
natalie wood

*******

O QUE ESTÁ FAZENDO

O QUEER LISBOA
(FESTIVAL DE CINEMA GAY E LÉSBICO DE LISBOA)


O “Queer Lisboa – Festival de Cinema Gay e Lésbico de Lisboa” se prolonga até o próximo dia 24, celebrando este ano o seu 15.º aniversário, numa edição especial que tem como tema aglutinador a “transgressão”. É certo que o cinema queer é por essência “transgressor”, mas essa essência tem se diluído um pouco com a integração de temáticas queer no circuito comercial. Por isso, o festival apresenta, este ano, uma programação que se constrói sob o signo da transgressão. O evento abriu com o filme “Uivo/Howl”, de Rob Epstein e Jeffrey Friedman, e com James Franco no papel do poeta beat gay Allen Ginsberg (1926-1997). O certame manteve as tradicionais secções competitivas (longa-metragem, documentário e curta-metragem), bem como as também já habituais secções “Panorama” (que conta com quatro filmes que traduzem a vitalidade do cinema dos países de expressão hispânica), “Queer Art” (dedicada a filmes de caráter experimental) e “Queer Pop”. Há ainda três sessões especiais, onde se destaca o filme “Miss Kicki”, de Hakom Liu, um programa dedicado à intersexualidade e as já habituais “Noites Hard”, que este ano homenageiam Wakefield Poole, um dos pioneiros do cinema pornográfico gay. Paralelamente aos 84 títulos desta edição, o Queer Lisboa 15 apresenta ainda o espetáculo de teatro-dança “Silenciados”, do grupo espanhol Sudhum, que fala de crimes por homofobia. O festival se encerra com o filme “Taxi Zum Klo – Taxi to the Toilet” (1980), de Frank Ripploh, uma obra autobiográfica que resume na essência as origens e pressupostos do cinema queer. Mais informações em www.queerlisboa.pt. 

15 comentários:

Daniele Moura disse...

Uau, Antonio! Nota 1000 neste post. Os vídeos e fotos são fantásticos.
Um abraço
Dani

Marcelo C,M disse...

Sempre achei Roddy McDowall um verdadeiro boa praça, tanto, que não me surpreenderia se todos os seus finais de semana, sua casa estivesse cheia com tanta gente conhecida. Tri amigão de Elizabet Taylor ele foi, chegando ao ponto dela ter considerado ele como irmão.

tozzi disse...

vídeos maravilhosos. tão naturais. tudo bem simples, inclusive a casa de roddy. fiquei apaixonado pela leveza de natalie wood, parece uma garota levada. muito bom, nahud. uma curiosidade: a liz taylor também frequentava esse veraneio?

tozzi disse...

o problema desses festivais de cinema lgbt é a qualidade dos filmes exibidos. não se tem anualmente uma boa quantidade de filmes da temática, então se exibe uma série de filmes tolos somente porque estão dentro do contexto. também acho engraçado esse tipo de evento em portugal. os portugueses são tão travados, fazem tudo por "debaixo do pano"...enchem a cara, realizam seus mais secretos desejos sexuais e no dia seguinte fazem de conta que nada aconteceu...hehe

tozzi disse...

sim... "uivo" parece um bom filme... se assim for, ginsberg o merece

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também gostei muito desses vídeos, Dani. É muito legal ver tanta gente talentosa sem fazer pose, mostrando-se realmente sem qualquer glamour artificial.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Verdade, Marcelo. Roddy e Liz eram inseparáveis. Foi ele quem tirou a única fotografia dela pelada (postada neste blog em "O Cinema e o Sexo: Nua Gema Feminina"). Liz se relacionava muito bem com os atores gays.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tozzi, a Liz frequentava a casa de praia de Roddy (veja a primeira foto). Mas no verão de 65 parece que não apareceu por lá...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Penso parecido, Tozzi. Por exemplo, a programação do Mix Brasil deste ano foi muito ruim. Certa vez fui a esse festival português e só assisti a um único filme, o antigo média-metragem de Jean Genet "Un Chant d'Amour".

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ja vi UIVO, Tozzi. Consegui baixá-lo. Muito bacana. Simples e sincero, com uma sensacional atuação de James Franco.

Leandra disse...

Creio que o nosso filme "Estamos Juntos" deve estar nesse festival no próximo ano.

Leandra Leal

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ainda não vi ESTAMOS JUNDOS, Leandra. Mas só ter vc e o Cauã no elenco já sei que vale a pena.

Jamil disse...

Passei a gostar ainda mais de Natalie Wood depois desses vídeos. Sua atitude de menina, o sorriso, as caretas. Que linda e doce.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Eu também fiquei encantado com a naturalidade inocente de Natalie, Jamil.

Marta Scarpa disse...

Lindas as imagens de Roddy com Liz e Tab. Mostram o amor entre eles.