janeiro 19, 2012

*************** O NAUFRÁGIO DO TITANIC


"titanic" (1997)
Totem da ousadia humana, orgulho da engenharia náutica, colosso de 269 metros de comprimento e 46 mil toneladas, obra-prima de 7,5 milhões de dólares, o RMS TITANIC, tido como indestrutível pelos mais insuspeitos especialistas, naufragou em sua viagem inaugural. Ao colidir com um iceberg, nas últimas horas de 14 de abril de 1912, o navio afundou e levou consigo a vida de mais de 1.500 pessoas. Ao longo dos anos, muitos cineastas basearam-se nesta catástrofe para os seus filmes. Dentre as produções mais famosas, a de 1953, protagonizada por Barbara Stanwyck, e a de 1997, com Leonardo DiCaprio e Kate Winslet. No entanto, o primeiro filme sobre o naufrágio, “Salva do Titanic”, foi realizado ainda no cinema mudo, em 1912, seguido do alemão “Na Noite e no Gelo”, lançado no mesmo ano. Outros apenas se inspiraram no famoso naufrágio, de “Atlantis (August Blom, 1913) a “Atlantic” (E. A. Dupont, 1929), de “A História Começou a Noite / History is Made it Night” (Frank Borzage, 1937) a “O Grande Naufrágio / The Last Voyage” (Andrew L. Stone, 1960), de “O Destino do Poseidon / The Poseidon Adventure (Ronald Neame, 1972) a “Dramático Reencontro no Poseidopn / Beyond the Poseidon Adventure (Irwin Allen, 1979).


O TITANIC apareceu em todos os meios de comunicação de massa do século 20 - livros, canções, peças teatrais, filmes, minisséries etc. Sua imagem se tornou um símbolo da cultura popular desde quando desapareceu nas águas gélidas do Atlântico Norte. Das primeiras manchetes as primeiras fitas, tornou-se parte da nossa consciência coletiva, e uma história reinventada no cinema de várias formas, do melodrama a propaganda política, de lendas de coragem a atos de sacrifício por amor. A descoberta dos destroços em 1985 só ajudou a aumentar o fascínio. Mas são as histórias dos passageiros que pereceram e as vozes dos 700 sobreviventes que continuaram a inspirar artistas, transformando os eventos nefastos de uma noite em um fenômeno cultural de proporções míticas. 

Confira todos os filmes que abordaram o tema:

SALVA DO TITANIC
(Saved from the Titanic, 1912)
de Étienne Arnaud
Com Dorothy Gibson e Alec B. Francis

29 dias após o naufrágio a produtora Éclair apresentou a primeira dramatização do ocaso do navio. Uma das sobreviventes, Dorothy Gibson, atriz famosa na época, faz o papel principal e também ajudou a escrever o roteiro, baseado em suas próprias experiências a bordo do navio, dando autenticidade a esse melodrama que se perdeu no tempo, restando apenas fotos.

NA NOITE E NO GELO
(Nacht und Eis, 1912)
de Mime Misu
Com Waldemar Hecker, Mime Misu 
e Otto Rippert

Durante um jantar, ocorre o acidente, o choque do luxuoso transatlântico com o enorme iceberg. Com o auxílio de um pequeno barco de brinquedo, foi possível reproduzir a cena do terrível impacto. Os efeitos especiais, apesar de rudimentares, impressionam. Considerado perdido por muito tempo, em 1998 um colecionador encontrou-o em seu cofre. Produção alemã, quase três vezes mais longo que os filmes da época, comoveu o público.

CAVALGADA
(Cavalcade, 1933)
de Frank Lloyd
wynyard e o'connor
Com Diana Wynyard, Clive Brook, Una O’Connor 
e Margaret Lindsay

Oscar de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Cenografia. Baseado numa peça de Noel Coward, começa e termina numa noite de ano novo, em 1899 e em 1932, contando a saga de um casal britânico e os acontecimentos históricos relevantes deste período, como a Guerra dos Boers, a morte da rainha Vitória, o afundamento do Titanic e a Primeira Guerra Mundial, e em como eles influíram em suas vidas. A aparição do Titanic se dá em uma cena que dura apenas poucos minuos. A excelente Una O'Connor repete o papel que fez na montagem teatral de Londres, em 1931. 

TITANIC
(Idem, 1943)
de Herbert Selpin
Com Sybille Schmitz, Hans Nielsen 
e Kirsten Heiberg

Projeto do ministro da propaganda política alemã, Joseph Goebbels, retrata o Titanic como símbolo da preocupação britânica com a ostentação e a ganância, mas não deixa de ser uma recriação emocionante do naufrágio. Ironicamente, seu diretor, Selpin, como muitos artistas na Alemanha nazista, se viu em oposição ao governo e após insultar o Terceiro Reich, sua carreira chegou a um fim abrupto. Foi preso e forçado a se enforcar pelos guardas da prisão.

NÁUFRAGOS DO TITANIC
(Titanic, 1953)
de Jean Negulesco
robert wagner e stanwyck
Com Clifton Webb, Barbara Stanwyck, 
Robert Wagner, Thelma Ritter, 
Brian Aherne e Richard Basehart

41 anos após a tragédia, a Fox ofereceu uma nova visão do desastre como pano de fundo para um luxuoso drama e um veículo para a história de um casal em crise. Ao tirar o foco dos eventos reais, o longa explorou uma visão mais íntima dos passageiros do navio. Sentimental e evocativo, o naufrágio se torna o meio pelo qual o casal se redime. Sensibilizou e apavorou platéias no mundo todo. Oscar de Melhor Roteiro.

SOMENTE DEUS POR TESTEMUNHA
(A Night to Remember, 1958)
de Roy Ward Baker
Com Kenneth More, Ronald Allen, Robert Ayres 
e Honor Blackman

Centrado quase que totalmente nos eventos e personagens reais, fazendo o possível para recriar o esplendor e opulência do navio, se tornou o mais bem sucedido filme inglês do ano e um dos mais caros. Foi uma sensação, com o público e os críticos unânimes em seus elogios.

A INCONQUISTÁVEL MOLLY  BROWN
(The Unsikable Molly Brown, 1964)
de Charles Walters
Com Debbie Reynolds, Harve Presnell, 
Ed Begley e Martita Hunt

Dramatização musical da vida de Margareth Tobin Brown, uma real sobrevivente do Titanic. O filme reaproveita cenas de “Náufragos do Titanic” e “Somente Deus por Testemunha”. A aparição do navio acontece apenas no final e dura poucos minutos, mostrando a colisão e o naufrágio. Concorreu ao Oscar e ao Globo de Ouro de Melhor Atriz.

S. O. S. TITANIC
(Idem,TV, 1979)
de William Hale
Com David Janssen, Cloris Leachman, 
Susan Saint James, David Warner, 
Ian Holm e Helen Mirren

Revisou o mito, seguindo as histórias pessoais de alguns dos passageiros e tripulantes a bordo, na fatídica noite. Entre eles, um casal apaixonado, uma atriz e um grupo de emigrantes irlandeses. No elenco, destaque para os grandes Helen Mirren, Cloris Leachman (Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “A Última Sessão de Cinema / The Last Picture Show”, 1971) e Ian Holm.

O RESGATE DO TITANIC
(Raise the Titanic, 1980)
de Jerry Jameson
robards
Com Jason Robards, Richard Jordan, David Selby, 
Anne Archer e Alec Guinness

Ambicioso, se concentrou exclusivamente em salvar o próprio navio. Baseado num best-seller, o Titanic é apenas um recurso da trama em um sofisticado suspense de espionagem. Fala de um mineral importante que supostamente afundou com a embarcação. Os efeitos especiais fantásticos não garantiram o sucesso. Fracasso total.

BANDIDOS DO TEMPO
(Time Bandits, 1981)
de Terry Gilliam
os monty python
Com John Cleese, Sean Connery, Shelley Duvall, 
Ian Holm e Ralph Richardson

Os cômicos personagens são enviados através do tempo ao convés do Titanic. A aparição do navio se resume a poucos minutos e mostra algumas cenas no convés e o naufrágio.

TITANIC 2
(Titanic, TV, 1996)
de Robert Lieberman
Com Peter Gallagher, George C. Scott, 
Catherine Zeta-Jones e Eva Marie Saint

Muitas versões se concentraram nos passageiros, como nessa minissérie de quatro horas feita para a tevê, mostrando as relações íntimas entre os passageiros. Produzido pouco antes do monumental espetáculo de James Cameron, realizou-se às pressas a fim de pegar carona no possível êxito de DiCaprio. Produção medíocre, marcada por imprecisões históricas.

A CAMAREIRA DO TITANIC
(La Femme de Chambre Du Titanic, 1997)
de Bigas Luna
romane bohringer
Com Oliver Martinez, Romane Bohringer 
e Aitana Sánchez-Gijón

Camareira do Titanic, que procura um lugar para passar a noite, às vésperas da partida do navio, conhece o amor. Seu amante, sem saber se ela sobreviveu ou não ao naufrágio, passa a fantasiar o romance entre os dois. Romane Bohringer está perfeita como a esposa frustrada, lutando para salvar seu casamento. Sua química com Olivier Martinez é visível. A espanhola Aitana Sánchez-Gijón, no papel da camareira, também se destaca. O Titanic faz apenas rápidas aparições na trama, se resumindo à cenas interiores e da partida em Southampton.

TITANIC
(Idem, 1997)
de James Cameron
winslet e dicaprio
Com Leonardo DiCaprio, Kate Winslet, Billy Zane, 
Kathy Bates, Gloria Stuart e David Warner

Oscar de Melhor Filme, Melhor Direção e mais nove estatuetas. Globo de Ouro de Melhor Filme e Melhor Direção. Usou o malfadado navio como pano de fundo para uma história de amor épica. Seu orçamento de 200 milhões de dólares foi um dos maiores de toda a história do cinema. Lotou os cinemas do mundo todo, transformando DiCaprio e Winslet em estrelas.

TITANIC, O DESENHO
(Titanic: La Legenda Continua..., 2000)
de Camilo Teti

Animação italiana que mistura computação gráfica e desenho convencional. Os interiores do navio são similares ao navio real, mas ainda assim com muitos erros. Ao contrário da versão anterior, a mocinha é pobre e o galã é rico.


48 comentários:

Fábio Henrique Carmo disse...

Eu gosto muito do Titanic de 1997. Muita gente torce o nariz, mas acredito que boa parte na realidade acabou reagindo à super-exposição que o filme e Di Caprio tiveram. Lembro que quando fui ver, saí impactado, meio sem saber descrever o que tinha visto. O filme é um baita espetáculo!

Marcelo C,M disse...

Apesar de não ser um dos meus filmes preferidos, eu assisti 3 vezes na época e devo reconhecer que é um grande espetaculo. O interessante que foi por causa do Titanic que me fez sair mais de casa para assistir filmes no cinema. Na época eu ia somente com os meus pais, para ver os filmes dos Trapalhões (brrrr)

Marcelo C,M disse...

Depois disso, me aprofundei mais nos conhecimentos sobre cinema e o resto é historia. Sim, o Titanic foi responsavel pelo conhecimento que eu tenho atualmente pelo cinema. Que coisa não!

Adecio Moreira Jr. disse...

Nossa, esse ano Titanic vai voltar a ser assunto por conta do relançamento.

Dá-lhe!

monpetitjournaliste disse...

Apesar de não ser um dos meus filmes favoritos, já assisti o de 1997 algumas vezes e acho fantástico. As outras versões ainda não tive a oportunidade de assistir, mas espero um dia conseguir =)

O Narrador Subjectivo disse...

Interessante, não sabia que haviam tantos filmes sobre o Titanic! A Night To Remember parece particularmente bom.

Cumprimentos, António :D

Márcio Sallem disse...

Caríssimo, ótima publicação! Mandei uma mensagem para você e se interessar, aguardo sua participação :)

Marília Aranha disse...

Achei muito boa essa publicação, e também muito informativa! Nota 10!

Elisabete Cardoso disse...

Acho que só vi o filme do James Cameron, mas fiquei com vontade de ver a versão de Jean Negulesco :)

Tunin disse...

A postagem deste assunto foi muito útil.Quantos filmes há sobre o Titanic, não?
Abraços.

Rodrigo Mendes disse...

Esse ano já são 100 anos! O naufrágio do Titanic é mesmo um assunto curioso, dramático e fascinante da história.
São muitos filmes...

O do James Cameron foi onde eu, quando menino, descobri o assunto e comecei a procurar mais adaptações, documentários e matérias sobre a tragédia do século XX. Posso dizer que sempre tive curiosidade pela fita "Saved from the Titanic" e a versão alemã que você postou é realmente notável, assim como a de Selpin.

Este com a querida Una O´Connor preciso procurar. Só assisti uma vez num curso de cinema. Realmente grande atriz e muito além dos filmes de monstro do Whale.

O Titanic do Negulesco com a diva Stanwyck e o "Somente Deus Por Testemunha" são ótimos, até melhores do que a versão do Cameron se analisarmos com calma.

Esta versão de 64 com Debbie Reynolds sobre Molly Brown me deixou curioso, mas seria mais prudente trocarem o "Inconquistável" por "Inafundável" como foi chamada a querida Sra. Brown.

Legal O David Warner estrelar duas versões do Titanic! "S.O.S Titanic" também é muito bom e a cena do bebê brincando no corredor enchendo d água eu não esqueço.

‘A Camareira do Titanic’ é outro filme curioso, mas a versão feita para TV com a Catherine Zeta-Jones é bizarra, apesar de um elenco reforçado. Não sei por que aqui ficou conhecido como 'Titanic 2' Muito medíocre mesmo!

Excelente matéria Antonio! Sou fascinado pelo assunto.

Abs.

Suzane Weck disse...

Sabes Falcão,eu fico muito impressionada com filmes que relatam a história verídica de desastres aéreos e marítimos,por isso procuro não vê-los como opção.A sensacional versão que teve Leonardo di Caprio como ator e a inesquecível musica que faz sucesso até hoje,eu assisti"meia boca",porque estava sempre com um olho fechado e encolhida na cadeira do cinema.Ainda prefiro um bom tiroteio.Grande abraço.

Ligéia disse...

Titanic (1997) é um dos meus filmes preferidos. Perdi a conta de quantas vezes eu vi. Não sei quantas vezes verei mais. Me emociona sempre. Também são contadas duas histórias em uma, a da tragédia e a do romance. Me chamou a atenção o "naturalismo" que há no filme: a natureza humana, a futilidade, o apego ao material, o comportamento egoísta diante de uma tragédia coletiva, a sobrevivência a qualquer preço, a covardia, o preconceito, a corrupção, tudo em extremos, o conformismo, a aceitação da morte iminente e inevitável, tudo isso é mostrado nessa história. Postagem nota mil! Uma verdadeira aula.

Astroterapia Junguiana disse...

Diante de uma nova tragédia foi legal colocar o post sobre o Titanic. Acho que Di Caprio (Escorpião) representou a melhor versão do filme. Cynthia

Yasmine Evaristo disse...

Tenho curiosidade em assistir as clássicas. Acho o do Cameron um marco na história do cinema -efeitos, figurino, fotografia - mas extremamente cafona aquele romance. Gostei do texto, só me deu mais vontade de ver as outras adaptações, principalmente Cavalgada e o Titanic de 1953. Parabéns!

Yasmine Evaristo disse...

Ah, Antonio Nahud, não sabia da existência de um desenho. Deve ser bem interessante! Mais uma boa dica.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também acho o TITANIC de 1997 um espetáculo inesquecível, Fábio. Lembro como me comoveu na época. Ano passado revi-o em vídeo e fiquei mais uma vez tocado. É um belo filme.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ô, Marcelo, não é um dos seus filmes preferidos e já o assistiu três vezes? Imagine se fosse...rs..
Abraços,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Na vi todos esses, O Narrador Subjectivo, mas dos que conheço gosto principalmente de SOMENTE DEUS POR TESTEMUNHA e NÁUFRAGOS DO TITANIC. São excelentes.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não recebi a mensagem, Márcio.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

A versão de Negulesco é sensível e sofisticada, Elisabete. Barbara Stanwyck, Clifton Webb, Brian Aherne e Thelma Ritter estão ótimos. E o clímax, o naufrágio, foi muito bem conduzido.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, Tunin, muitos filmes. É uma verdadeira obsessão. E novos estão vindo por aí. Só esse ano estão previstos dois novos filmes sobre o Titanic.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado pelo comentário, Rodrigo. Também sou fascinado pela tragédia do Titanic e concordo com suas opiniões.
Abração

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também não vi essa animação, Yasmine, mas parece bacana.

Gilberto Carlos disse...

Bela postagem Antonio. Lembro que assisti quando criança um filme sobre o naufrágio do Titanic (não me lembro qual o nome desse filme) e chorei tanto de pena de todas aquelas pessoas que morriam, pois não entendia que aquilo não era de verdade. Depois assisti a versão com Catherine Zeta Jones e Peter Gallagher e o Titanic de James Cameron, que apesar de muitos falarem mal, é um grande filme...

disse...

Grandes tragédias sempre dão origem a filmes comoventes. Fiquei curiosa para ver "Cavalgada", gosto de filmes em que histórias de vida são contadas tendo como pano de fundo acontecimentos históricos.
P.S.: (Ainda) não tenho Facebook.
Abraços!

Pena disse...

Estimado Amigo:
Realmente, um imenso "fenómeno" trágico, do navio perfeito e novo que foi o Titanic.
Uma pesquisa fabulosa e admirável. Feita indo aos pormenores de construção, ao amor na luta pela vida, ao argumento seleccionado para filmes de grande impacto pessoal e emocional.
Parabéns, brilhante e talentoso amigo.
Aqui tudo vive de perfeição.
Abraço amigo pela sua magia fabulosa e extraordinária.
No meu maior respeito pelas suas escolhas gigantescas de assuntos a tratar pertinentes e inesquecíveis na memória das pessoas.
É uma honra vir aqui.
Grato pela sua visita simpática ao meu blog.
Sempre a admirar o que "confecciona" com pureza e enorme importância.

pena

Notável, amigo.
Bem-Haja, pela amizade sincera.
Gostei muito, acredite?

Filmes Antigos Club disse...

Nahud, não é novidade que suas postagens são sempre maravilhosas, mas hoje aqui foi um verdadeiro clássico dos posts. Listar cada filme que tem como tema esta tragédia que fará 100 anos não é uma tarefa simples.

Muito interessante saber que o primeiro filme a ser produzido sobre a tragédia data do mesmo ano, 1912, e ainda mais interessante que a atriz protagonista é uma das reais sobreviventes.Tenho que assistir este vídeo.

Creio que para os mais jovens, bem certo que o filme que se tem como referência é TITANIC de James Cameron com Leonardo DiCaprio. Mas sem dúvida o que mais chamou a atenção de muitos foi sua trama romântica e os espetaculares efeitos especiais do que precisamente o pano de fundo, sem saber que existem filmes excelentes que falam mais didaticamente sobre o tema.

A Título de curiosidade, o primeiro episódio da série de TV O TÚNEL DO TEMPO foi justamente sobre o Titanic, tendo como convidado especial o ator inglês Michael Rennie.

Parabéns!!! bom fim de semana

Paulo Néry

pinguim disse...

Excelente a todos os títulos esta postagem, e muito oportuna, aliás, depois do que aconteceu como navio italiano, há uns dias...

Victor Ramos (Jerome) disse...

História que sempre vai dar no que falar, com certeza.

Injeção Cinéfila

J. BRUNO disse...

Dentre todas as versões (não sabia que tinha tantas) eu só assisti a de Cameron e a produção para TV intitulada "Titanic 2"... apesar de eu não gostar tanta do estilo dos filmes do Cameron tenho que reconhecer que Titanic foi sem dúvidas um grande filme e um marco para o cinema contemporâneo...

Rubi disse...

Antonio!
Confesso que não gosto do Titanic (quero dizer, das produções mais atuais) mas as primeiras, como por exemplo a de 1912 são impressionantes. Tenho a impressão que nessas produções atuais, deixou-se a tragédia de lado e o foco ficou pro casal, pro amor... o que nos primeiros filmes não acontecia. Enfim, um excelente post!

- Por acaso você já falou sobre o filme The Artist? Caso ainda não tenha falado, fica aí uma sugestão!

Mario disse...

Otra lista curiosa, me llamó la atención la de Gillian y la que aparece Mirren, estoy buscando ver más filme suyos, creo que la descubrí mayor, quiero ver sus trabajos más noveles. Zeta Jones es lo mismo, muy guapa, vi el Zorro y me enamoré de ella. Titanic es maravillosa, bien merecida tanta premiación. Un abrazo.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Lê, CAVALGADA envelheceu bastante, é meio datado, mas mesmo ainda vale uma conferida, principalmente pelo ótimo elenco.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Paulo Néry, devo ter assistido na minha infância esse episódio de O TÚNEL DO TEMPO. Adorava essa série, não perdia um episódio.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Penso como você, J. Bruno, Cameron não faz minha cabeça, seu cinema é grandiloquente demais e exagera nos efeitos, beirando o artifício, mas acho TITANIC emocionante.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Rubi, tente ver o britânico SOMENTE DEUS POR TESTEMUNHA, de 1958. Muito realista e honesto.
Ainda não vi THE ARTIST, mas estou curioso...

Mario disse...

Una lista curiosa, de ella rescato el deseo de conocer la de Terry Gillian y la de Helen Mirren, es una actriz que conocí ya mayor y me produce curiosidad ver sus trabajos noveles, como Zeta Jones, muy guapa, quede enamorado de ella en el Zorro. Titanic es una maravilla, merece tanta premiación. Un abrazo.

Darci Fonseca disse...

Excelente e informativo post sobre essa tragédia que sempre será assunto. Assistindo Zumbilândia, um personagem disse que a última vez que ele havia chorado foi assistindo Titanic, ertamente o do Cameron.

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Antonio o que dizer de seus Posts? Nada claro! Um melhor que o outro.
A sua ideia em produzir esse texto é plausível pois eu nunca tinha visto uma matéria tao completa com tanta qualidade quanto essa sua. Mesmo na época do lançamento do mega-sucesso de 1997 com tantas coisas sobre o navio saindo na TV jornais e revistas eu li algo tão interessante quanto seu texto. Parabéns mesmo.

Não assisti nenhum dos citados com excessão do Titanic de Negulesco e obviamente o de Cameron que na minha opinião é o filme mais emocionante dos últimos 40 anos sem duvidas alguma, e acho uma piada quando ouço ou leio alguém dizer que não gosta....

Teremos o privilegio de revê-lo nas telonas em abril, pra mim, será um programa perfeito, e eu tenho quase certeza que vou todo dia ver,pois outra chance creio não terei, e mesmo que eu compre uma tela com 100 polegadas o prazer jamais sera comparado.... abração

Fernando Sobrinho disse...

Em abril, ele estará de volta às telas...O Concordia já fez até uma propaganda subliminar...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Eu também chorei muito assistindo TITANIC, Darci.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado pelas palavras gentis, Jefferson. O que achou do TITANIC de Negulesco?

Jamil disse...

Não gosto de filmes catástrofes. Acho um saco. Vi os dois POSEIDON e me aborreceram do início ao fim. Cinema é outra coisa.

Leandra disse...

Não é o meu estilo de filme. Assisti a versão de Cameron mais pelas atuações das atrizes Kate Winslet e Kathy Bates. Elas estão maravilhosas.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

E a Winslet e a Bates estão fenomenais em TITANIC, Leandra.

Maurício Valério disse...

olha tu tens a versão antiga de titanic?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tenho a versão do Negulesco, de 53, Maurício.