novembro 15, 2011

***************** NO MUNDO DO CIRCO


james stewart em "o maior espetáculo da terra"
No vasto panorama do entretenimento, o CIRCO ocupa uma posição privilegiada. Mesmo em tempos de tevê e internet essa antiga arte ainda atrai a atenção de muitos espectadores. Circulando por espaços da cultura erudita e popular, impressiona pela versatilidade de atrações e o rico campo de referências culturais. Sua magia nos faz viajar na alegria dos palhaços, nas acrobacias dos malabares e na beleza do show de luzes e cores. Relatos garantem que esta arte que encanta crianças e adultos existe desde a antiguidade. No Brasil apareceu no século 19, com famílias vindas da Europa, muitas de origem cigana. Algumas atrações foram adaptadas ao estilo brasileiro. O palhaço europeu, por exemplo, era menos falante, usando a mímica como base, já no nosso país, ele fala muito, utilizando a comédia escrachada, e também instrumentos musicais, como o violão ou a corneta. Eu sempre fui um apaixonado pela arte circense. Ainda garoto, tentei fugir com uma trupe humilde, mas meus pais chegaram a tempo de impedir a aventura inconsequente. Tenho preferência pelo ilusionismo, porém também me deixa eufórico os trapezistas, as contorcionistas, as domadoras de cavalos e os domadores de leões, o Globo da Morte, o atirador de facas etc. Mesmo com o advento das novas tecnologias, o CIRCO ainda preserva a atenção de multidões. Reinventando antigas tradições e criando novos números, os picadeiros provam que a criatividade artística do homem é fabulosa. Talvez por isso, podemos dizer que “o show deve continuar”. O cinema, parceiro desse universo mágico desde a época da cena muda, contou fascinantes histórias circenses de tristeza e felicidade, camaradagem e bravura. Listo 10 desses filmes:

merna kennedy, chaplin e henry bergman
O CIRCO
The Circus (1928)
de Charles Chaplin
Com Charles Chaplin, Merna Kennedy e Henry Bergman
Confundido com um ladrão, vagabundo foge da perseguição da polícia e se vê no meio de um espetáculo circense. Ao tentar se desvencilhar dos policiais, ele arranca risos da platéia, que o confunde com um artista, e acaba sendo contratado. Logo, apaixona-se pela filha do dono do local.

MONSTROS
Freaks (1932)
de Tod Browning
Com Wallace Ford, Leila Hyams e Olga Baclanova
Em um circo de atrações bizarras, uma sedutora trapezista é cortejada por um anão. Ela o rejeita até descobrir que este herdou uma fortuna. Seu plano, forjado com um amante, é casar para depois envenenar o pequeno, mas logo a armação é descoberta e os amigos do anão se unem para vingá-lo.

henry fonda
A GAROTA DO CIRCO
Chad Hanna (1940)
de Henry King
Com Henry Fonda, Dorothy Lamour, Linda Darnell 
e Jane Darwell
Rapaz do interior se junta a um circo e se apaixona pela amazona. Mais tarde, ele se enamora por uma circense em fuga.

james stewart, cornel wilde e charlton heston
O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA
The Greatest Show on Earth (1952)
de Cecil B. DeMille
Com Charlton Heston, Betty Hutton, Cornel Wilde,
Gloria Grahame, Dorothy Lamour e James Stewart
Proprietário de circo rivaliza com um lendário trapezista pelo amor de uma garota da trupe. Convivendo com eles, um palhaço procurado pelo assassinato da mulher e um sádico domador de elefantes. Todos vivem momentos de apreensão e euforia, erguendo e reerguendo o espetáculo em cada cidade.

terry moore e fredric march
OS SALTIMBANCOS
Man on a Tightrope (1953)
de Elia Kazan
Com Fredric March, Terry Moore, Gloria Grahame 
e Adolphe Menjou
Um grupo de artistas circenses no Leste Europeu é vigiado pela polícia, que modifica o espetáculo com o objetivo de transformar tudo em uma peça de propaganda comunista. Orgulhoso e independente, o proprietário planeja cruzar a fronteira com a Áustria, fugindo da perseguição política.  Mas tudo têm de ser feito com o máximo cuidado, pois há um espião entre os integrantes do circo.

Anne Baxter e George Nader
O GRANDE ESPETÁCULO
Carnival Story (1954)
de Kurt Neumann
Com Anne Baxter, Steve Cochran e George Nader
Uma jovem batedora de carteiras é pega em flagrante, furtando durante a apresentação de um circo norte-americano em Munique. Mas, em vez de ser denunciada, recebe uma oferta de emprego em um difícil número circense, se convertendo no vértice de um triângulo amoroso.

NOITES DE CIRCO
Gycklarnas Afton (1954)
de Ingmar Bergman
Com Ake Gronbert, Harriet Andersson e Gunnar Bjornstrand
No interior da Suécia, uma decadente companhia circense se prepara para um novo espetáculo. O diretor do circo vive uma relação infernal com uma jovem amante. A situação piora quando ela se deixa seduzir por um ator local.

LOLA MONTÈS
Idem (1955)
de Max Ophuls
Com Martine Carol, Peter Ustinov, Anton Walbrook 
e Oskar Werner
Uma dançarina e cortesã do século XIX, que ficou célebre por romances escandalosos, tem sua vida avaliada em um espetáculo circense.

tony curtis e gina lollobrigida
TRAPÉZIO
Trapeze (1956)
de Carol Reed
Com Burt Lancaster, Tony Curtis, Gina Lollobrigida 
e Katy Jurado
O filho de um trapezista tenta aprender com um famoso trapezista que sofreu um acidente no passado ao executar o triplo mortal. Gradativamente ganha a confiança do mestre, mas a amizade entre eles é ameaçada quando uma bela trapezista desperta a atenção dos dois.

claudia cardinale
O MUNDO DO CIRCO
Circus World (1964)
de Henry Hathaway
Com John Wayne, Rita Hayworth, Claudia Cardinale 
e Richard Conte
Empresário norte-americano leva seu circo por uma grande tournée pela Europa. Além de promover o espetáculo e tentar sanar os problemas dos componentes da trupe, ele tem outra tarefa importante a cumprir: encontrar a ex-mulher, que o abandonou anos antes, deixando a filha do casal para ele criar.


*******
CINE JORNAL

VANESSA REDGRAVE


Não há muitas carreiras de mais de cinco décadas consistentes na história do cinema, mas a da atriz britânica Vanessa Redgrave é uma delas. Recordando essa trajetória vitoriosa, a organização do Oscar, através da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, acaba de homenageá-la em Londres, no primeiro tributo desse tipo feito fora dos Estados Unidos. Nomeada ao Oscar em seis ocasiões, Vanessa recebeu uma estatueta como Melhor Atriz Coadjuvante em 1978, por seu papel em “Julia / Idem”. Além do Oscar, recebeu outros prêmios, como o Olivier, Tony, Emmy, David di Donatello, Globo de Ouro e outros nos festivais de Cannes e Veneza. “Estou simplesmente atônita com essa maravilhosa homenagem”, disse a atriz de 74 anos. A cerimônia foi apresentada pelo diretor e dramaturgo David Hare – que a dirigiu em “Sombras do Passado / Wetherby” (1985) – e contou com a presença de atores como Meryl Streep e Ralph Fiennes. Segundo o presidente da Academia, Tom Sherak, a artista “tem uma profundidade e uma versatilidade que causam entusiasmo em seus colegas”. Ralph Fiennes, que dirigiu-a em seu debut como cineasta - “Coriolanus” (2011) -, disse que ela é única e fonte de inspiração de muitas gerações de atores. De uma tradicional família de artistas do Reino Unido – o pai, Michael; a mãe, Rachel Kempson; os irmãos, Lynn e Corin; e as filhas, Natasha e Joely Richardson -, Vanessa Redgrave conheceu o sucesso com suas interpretações para a Royal Shakespeare Company, e a partir daí se equilibrou habilmente entre o teatro, o cinema e a tevê. Atualmente divide cena na ribalta londrina com James Earl Jones, em “Conduzindo Miss Daisy”. A estrela de “Blow-up – Depois Daquele Beijo / Blow-up” (1966) tem em seu currículo mais de 70 filmes, sendo o mais recente “Anonymous” (2011), de Roland Emmerich, no papel protagonista da Rainha Elizabeth I. Em seu longo e fértil caminho artístico foi dirigida por nomes lendários: Michelangelo Antonioni, Fred Zinnemann, Elio Petri, Sidney Lumet, Ken Russell, Michael Cacoyannis, John Schlesinger, James Ivory, Bille August, Joseph Losey etc.

60 comentários:

Marcia Moreira disse...

Lembro do filme dos Trapalhões sobre circo. Era "Os saltimbancos trapalhões". Ótimo.

disse...

Estava pensando sobre a relação entre cinema e circo um dia desses! Também adoro números de ilusionismo e, é claro, grandes filmes sobre o circo.
Abraços!

Rubi disse...

Quando vi o filme do Chaplin pensei, vou comentar sobre ele. Mas depois de ver Freaks, nem penso duas vezes. Este foi o primeiro filme clássico que assisti. Além de me fazer ver as coisas de outra maneira, me fez admirar a sétima arte.

Parabéns por citar Freaks. Este é o meu filme preferido.

renatocinema disse...

Amigo dois pontos: Faltou citar (em minha humilde visão) O Palhaço, de Selton Mello e adorei a citação de Freaks, apesar de não curtir esse tipo de filme.

Adoro seus textos. Como estudante de história tenho que aplaudir sua riqueza de textos e informações.

Arianne Carla disse...

Grandes clássicos!
Uma ótima tarde.

Elton Telles disse...

Filmes obrigatórios, sendo o cenário o circo ou não. Eu confesso que preciso ver alguns ainda dessa lista, mas a presença de "Freaks" e "Trapézio" são mesmo indispensáveis quando este é o tema.

abs!

Enaldo disse...

Freaks me faz sentir mal.

J. BRUNO disse...

O cinema sempre bebeu muito da fonte circense, assim como do teatro e da literatura, do circo veio a mágica de Méliès, o grotesco de Fellini e o espetáculo de tantas outras produções que se valeram de malabarismos, palhaçadas e brincadeiras para provocar as mais diversas reações no público... Ótimas indicações, tenho que procurar alguns deles!

Angelus Melo disse...

É incrível como a maioria desses filmes de circo sempre envolve escândalos sexuais, especialmente triângulos amorosos. Por trás da magia do espetáculo há inúmeros conflitos, desvirtuamento de valores, coisas que as crianças mal sabem que existe. Ah, e quando li o primeiro comentário, no qual foi citado o filme de circo dos Trapalhões, lembrei de um outro deles que também abordava esse tema: "O Mistério de Robin Hood" (1990). Nessa época Zacarias já tinha falecido e o elenco também contava com Xuxa Meneghel, mais uma vez par romântico de Renato Aragão, e a atriz-mirim Duda Little, em um de seus poucos e memoráveis papéis no cinema. Valeu, Tony!

Marcelo C,M disse...

dois filmes de circo feitos de uma maneira totalmente diferente. Primeiro, O Palhaço, de longe, um dos melhores filmes brasileiros do ano. E segundo, o genial filme espanhol Balada do amor e do odio que é um delirio só.

Angelus Melo disse...

Valeu, Tony! Adoro filmes sobre circo, o meu favorito é "Trapézio"!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES tem alguma ligação com o musical de Chico Buarque, Márcia?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também acho FREAKS impressionante, Rubi. Uma obra rara.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado, Renato. Não citei O PALHAÇO por ser muito recente, acaba de estrear. Mas desde já é um dos melhores filmes do ano.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Nunca vi BALADA DO AMOR E DO ÓDIO, Marcelo. Vou procurá-lo. Valeu pela indicação.

M. disse...

Adorei todas essas referências de filmes que tem como tema o circo. Muitas dessas películas dão saudades de assisti-las de novo.

Jamil disse...

O Maior Espetáculo da Terra marcou a minha vida. Todos os anos era reprisado no cinema da minha cidade e eu, menino, estava lá, vibrando, alucinado com o espetáculo de cores espetaculares e muita ação. Achava o melhor filme do mundo.

Jamil disse...

Nahud, a Vanessa Redgrave merece um post de destaque, gigantesco. Sua atuação em filmes como Isadora ou Os Demônios são da melhor qualidade.

annastesia disse...

Quando criança nunca gostei muito de ir ao circo, sempre preferi a magia do cinema. Por isso mesmo, acho que o encantamento pra mim está mais na obra cinematográfica do que no tema em si. O circo, Freaks, Noites de circo e, principalmente, Lola Montès são os que mais gosto da lista.

Mrs. Redgrave merece todas as homenagens. E, como sempre, a academia leva mais tempo do que o normal para homenagear os grandes da 7a Arte.

Fábio Henrique Carmo disse...

Ué, cadê "A Estrada da Vida", Antônio?

Sobre "Os Saltimbancos Trapalhões": ele é mesmo baseado no espetáculo de Chico Buarque e Sergio Bardotti, "Os Saltimbancos", incluindo boa parte das canções na sua trilha sonora. Chico gostou tanto da ideia que, além de ceder as músicas do espetáculo, compôs uma especialmente para o filme, a famosa "Piruetas". Considero este o melhor filme dos Trapalhões e até escrevi um resenha sobre ele no "Cinema com Pimenta". Segue o link: http://cinemacompimenta.blogspot.com/2009/01/filmes-para-ver-antes-de-morrer_09.html

Luiz Santiago disse...

Gente, como eu acho lindo o Circo no cinema!

Ruby disse...

Eu nao sou bem apreciadora do tema, poucos são os filmes ambientados ou sobre circo que me agradam, mas tem um que não abro mão, é perfeito, o melhor: O Circo, De Chaplin, só mesmo o grande gênio da comédia pra produzir algo tão divertido. Já o maior espetáculo da terra eu não consegui ver por inteiro, só partes, acho meio chato, os outros não vi quase, por conta do tema. Grande poste em escolhido o tema.

Mario disse...

Muy bueno el repaso por el cine con la temática del circo, me anoto Freaks que he escuchado de ella pero me la has hecho recordar. Yo agregaría la strada de Fellini o el cielo sobre Berlín de Wenders con el amor de un ángel por una trapecista. Interesante ver la mención de John Wayne. Y bien merecido el premio a Vanessa Redgrave. Un abrazo grande!

Mario.

Crafito disse...

Cara, realmente muito bom!!

Não sou muito fã de circo porém já havia assistido Freaks e Saltimbancos, e que me posso recordar gostei muito.

A sensação de saber que mais alguém hoje em dia se importa com o cinema clássico é ótimo!

Parabéns, continue assim!

Cynthia disse...

Quanta lembrança maravilhosa. Seu blog sempre expressando a energia mercuriana. Abraço Cynthia.

David C. disse...

Provoca ver todas las películas que mencionas.

Kamila disse...

Ótimo post. Dos filmes citados, conheço os do Chaplin e "O Maior Espetáculo da Terra". E mais do que justa a homenagem à Vanessa Redgrave.

Pena disse...

Oh, Majestoso e Fabuloso Amigo Das Telas do Sonho:
Um Post fantástico. Uma pesquisa sublime e mágica começando pelo "Circo" de Charles Chaplin até ao "Mundo Do Circo". Películas de sonho, amigo fantástico.
Faz bem recordar. Ainda me chamam, mas faço por não ouvir, senão embrenho-me de novo nesse extraordinário "mundo" à parte de tudo. Até de mim.
Parabéns.
Abraço amigo de respeito pelo seu talento.
Sempre a admirá-lo

pena

Excelente!
Adorei.
Agradeço a visita ao meu blogue.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Na minha cidade também passava todos os anos O Maior Espetáculo da Terra, Jamil. Eu nunca deixava de assistir. Voltei a vê-lo ano passado, compreendendo que tem momentos épicos dignos de DeMille, mas se sustenta apenas na magia circense. Ficou datado como quase toda a filmografia do diretor de Os Dez Mandamentos.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tem toda razão, Jamil. A grande Vanessa Redgrave ainda terá a sua hora e vez no Falcão.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Vou ler o seu texto, Fábio. Acho uma delícia esse musical de Chico Buarque.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Realmente, Mário, esqueci-me de A ESTRADA DA VIDA e ASAS DO DESEJO... Imperdoável...

'Lara Mello disse...

Nossa, adorei o texto cheio de cultura de hoje, não conhecia muitas coisas =/

=**

Thiago Priess Valiati disse...

Bela lista. Parabéns!
Apenas uma sugestão: sua página está muito lenta para carregar. Sugiro diminuir o número de posts na home page.
Abraços!

Celo Silva disse...

Coincidencia boa, assisti FREAKS hj, gostei muito, uma narrativa boa e bem executada em um tempo pequeno. Cenas magistrais, como a do ONE OF US, logo sai uma postagem, apareça para conferir. Abração!

Gilberto Carlos disse...

É verdade, quando pensamos que o circo já não tem mais nenhum encanto para as pessoas, surge um filme encantador como O PALHAÇO. Quanto aos clássicos citados, adoro O circo de Charlie Chaplin.

Vanessa Redgrave é uma unanimidade. Ela merece a homenagem!

Karla Hack dos Santos disse...

Excelente Lista!!
Apenas dois títulos daí eu não conferi...
Já anotei aqui para ver!
Minha relação com o crico é de amor e ódio... acho linda a arte, mas tenho certo temor.. não sei bem.

Olha, estou com um novo blog além do nascida em versos: http://dietacinematografica.blogspot.com/
Se puder dar uma conferida... Agradeço!

;D

tozzi disse...

A atuação de Vanessa em Júlia é antológica. Muito linda a relação algo lésbica da sua personagem com a Lillian Hellmann de Jane Fonda. O curioso é que ela já havia filmado com Zinnermann no incio da carreira, numa ponta como Ana Bolena em O Homem Que Não Vendeu Sua Alma.

tozzi disse...

Nahud, só não conheço A Garota do Circo, com a bela Linda Darnell. E me desculpe, mas O Grande Espetáculo, O Maior Espetáculo da Terra e O Mundo do Circo são filmes ruins, principalmente esse último.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Vou conferir, Celo. É a obra-prima de Tod Browning.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Já passei pelo seu novo blog, Karla. Muito original.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Realmente não são grandes filmes, Tozzi, mas cumprem o papel desse post: a valorização do circo. A GAROTA DO CIRCO é simpático e tem um ótimo elenco.

Daniele Moura disse...

Olá, Antonio!
Que texto delicioso!!! Que lindo! Foi muita coinscidência eu passar por aqui hoje. Sabe, no dia 12 foi a festa de 1 aninho do filho de um amigo nosso, vizinho. Advinha qual foi o tema?? O clássico "Palhaçinhos"!!! Ah, como eu amo palhaços! Me encanta tanto, que é só ver a imagem de um pra ficar derretida, de tanta meiguice e pureza que estes personagens de cico me passam. Eu também sou louca por circo e quando era criança, meus pais sempre me levavam. Eu amava! Assim como amei suas histórias de quando voc~e quase fugiu com uma trupe, na infância. Que gracinha!! Estou encantada com este texto!!
Andei lendo por aqui nos comments críticas sobre alguns filmes que você escolheu para sua lista como ruins. Como de todos estes que você citou só vi O Circo, de Chaplin, quero verificar todos. E duvido que O Maior Espetáculo da Terra não seja bom. Mesmo nunca tendo visto, é uma película que entrou para História do Cinema , além de ser do De Mille.
OBS: A foto do James Stewart de palhaçinho me encantou. Que fofura são os palhaços, não é?
Um abraço
Dani

Dilberto L. Rosa disse...

Fiquei a me perguntar se tu não conseguiste reunir TODOS os filmes cuja temática principal seja o circo (até "Freaks"?! Rs)... Parabéns! Mas a pergunta que não quer calar é por que raios o amigo bom valorizador das mulheres retirou a mais-do-que-linda Claudia Cardinale da abertura da postagem e a relegou a um quase derradeiro posicionamento?! Sim, eu vim aqui antes...

De todos, acho que o Circo de Chaplin é, de longe, o meu favorito...

E Vanessa, hein?! Merece mesmo todas as láureas pela sua impecabilidade (que Garbo ou Kelly que nada!), em todos os sentidos!

O meu abraço, Antonio!

Andreia Mandim disse...

O primeiro filme é delicioso!

cumprimentos,
cinemaschallenge.blogspot.com

SCB disse...

Isso é que é cinéfilo!
Parabéns
Wagner Woelke

alan raspante disse...

Não vi nenhum dos indicados... Mas a postagem me fez lembrar que faz tempo que quero ver Freaks! rs

As Tertulías disse...

Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!

(só faltou "Lili". Tb. um episódio de "The story of Three Loves, o de Kirk Douglas e Pier Angeli! E a cena do "Circo" de Lady in the dark... e, como se chama ofilme do DeMille com Betty Hutton? "The biggest show on earth???? Olha só... mais material para uma segunda postagem!!!!!)
.
Me apavoro com "Freaks". O filme me amedontra e facsina ao mesmo tempo...

Genial idéia, amigo!!!!!

Leandro Afonso disse...

Ps: Gosto muito do 'Balada triste de trompeta' (2010), do Álex de la Iglesia.

Leandro Afonso disse...

texto anterior que gmail me sacaneou:

não gostei de Lola Montès quando vi, mas desconfio que revisão melhora muito o filme.

você gostou de primeira dele, Antonio?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

A foto de Claudia não está muito boa, Dilberto. A resolução é baixa. Tive dificuldade em conseguir imagens dos filmes citados. De todos eles, o meu favorito é NOITES DE CIRCO. Mas sou suspeito, sempre prefiro Bergman.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ricardo (As Tertúlias), como vi LILI faz muito tempo, fiquei sem ter certeza se o universo do circo é marcante nele. Só lembro do Jean-Pierre Aumont com os fantoches... e realmente não lembrei do belo episódio de A HISTÓRIA DE TRÊS AMORES... E que filme é esse, LADY IN THE DARK?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não conheço esse filme do La Iglesia, Leandro. Já em relação a LOLA MONTÈS também tive alguma dificuldade em apreciá-lo na primeira vez que o vi, principalmente pela presença marcante da inexpressiva protagonista Martine Carol (um papel digno de Ingrid Bergman ou Simone Signoret). Voltei a vê-lo , focando principalmente na direção engenhosa de Ophuls e gostei muito. É uma obra-prima.

Victor Ramos (Jerome) disse...

Ah, belo artigo, Antônio!
Desses filmes citados, o que mais quero ver é O Circo (com Chaplin)... logo após vem Freaks. E o circo no cinema é de uma magia onírica....

http://pudimdecinema.wordpress.com/

Eddie Lancaster disse...

EDDIE LANCASTER, PERGUNTA:QUEM ESTÁ MAIS SENSUAL:GINA LOLLOBRIGIDA, EM TRAPÉZIO OU CLAUDIA CARDINALE, EM NO MUNDO DO CIRCO?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Eddie, apesar de considerar Cardinale bela e sexy, em "O Mundo do Circo" sua sensualidade selvagem não foi explorada. Já Gina em "Trapézio" está no auge de sua formosura.

Eddie Lancaster disse...

NAHUD, VOCÊ CONHECE O FILME - VIVA O PALHAÇO, COM DANNY KEYE E A BONITA PIER ANGELY.
UMA CURIOSIDADE; NO FILME A HISTORIA DE TRÊS AMORES, KIRK DOUGLAS É UM TRAPEZISTA!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não conheço o filme de Danny Kaye, Eddie, mas o de Kirk Douglas vi certa vez e gostei muito. Creio que também é com a Pier Angeli.

Edivaldo Martins disse...

GINA ESTÁ SENSUALÍSSIMA EM TRAPÉZIO!

pinguim disse...

O circo é conhecido como o espectáculo das multidões e por isso o cinema não o poderia esquecer.
Além dos grandes filmes aqui referidos, continuam a fazer-se actualmente variados filmes baseados em cenas circenses.
De todos os filmes mostrados, o que mais me impressionou foi "Monstros", pelas suas particularidades.