fevereiro 25, 2019

************** GENE TIERNEY: LOUCA de AMOR



Altura: 1,7 m
Cabelos: castanhos
Olhos: azuis
Apelido: a menina Get


A mulher mais linda da história do cinema segundo o poderoso produtor Darryl F. Zanuck. Talvez ele tenha razão. Ao lado dela somente Ava Gardner, Sophia Loren, Hedy Lamarr e Elizabeth Taylor. Para o cineasta Martin Scorsese, GENE TIERNEY (Nova Iorque, EUA. 1920 - 1991) é uma das atrizes mais subestimadas do cinema norte-americano. E a sua história daria um filme de sucesso. De origem irlandesa, inglesa e judaica sefardita, ela atuou em 37 filmes. Nascida numa família rica da Costa Leste, seu pai era um magnata. Educada nas mais caras escolas do país, estudou ainda na Suíça. Desde cedo, demonstrou interesse pela carreira de atriz, representando muitas vezes para os pais e amigos. Aos 17 anos, numa visita aos estúdios da Warner Bros., causou sensação com sua beleza, e o diretor Anatole Litvak disse para sua mãe: “Ela deveria fazer cinema”. Fez um teste, pouco depois, mas o pai recusou o contrato. Se a filha queria representar, deveria fazê-lo “num teatro a sério”.

Depois de dois anos na Europa, ela voltou aos Estados Unidos. Em 1938 se apresentou na Broadway em “What a Life!” e ao mesmo tempo em “The Primerose Path” (1938). Seus papéis subsequentes, em “Mrs O'Brian Entertains” (1939) e “Ring Two” (1939), receberam elogios dos críticos novaiorquinos. Richard Watts escreveu: “Não vejo razão para a senhorita Tierney não ter uma longa e interessante carreira teatral, isto é, se o cinema não a sequestrar”. Figura voluptuosa, voz profunda e sensual, ela ganhou destaque imediato por sua beleza e, rapidamente, deu o salto para o cinema quando o produtor da 20th Century-Fox, Darryl F. Zanuck, a viu na ribalta e a levou para Hollywood, onde estreou em 1940 no western “A Volta de Frank James / The Returno f Frank James”, ao lado de Henry Fonda e dirigida por Fritz Lang.

No ano seguinte, estrelou cinco filmes, dando início a uma carreira de sucesso. Em 1943, com a sofisticada comédia “O Diabo Disse Não, teve a crítica a seus pés e se tornou uma das estrelas mais bem pagas de Hollywood. O ano de 1944, no entanto, foi o de sua consagração. O ano de “Laura”, onde faz o papel de uma mulher enigmática cobiçada por três homens. Lançado no dia 11 de outubro de 1944 numa première em Nova York, a estreia no Brasil se deu em 29 de janeiro de 1945. O filme intrigou os críticos com sua mistura de estilos (noir, psicodrama, melodrama e thriller). Ganhou o Oscar de Melhor Fotografia e foi indicado para outras quatro categorias: Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante (Clifton Webb), Melhor Roteiro e Melhor Direção de Arte.
oleg cassini e gene

A atriz teve sua única indicação ao Oscar pela excelente atuação em “Amar Foi Minha Ruína”, de 1945, perdendo a estatueta para Joan Crawford por “Alma em Suplício / Mildred Pierce”. Elegante e boa intérprete, GENE TIERNEY foi dirigida por excelentes diretores: Ernst Lubitsch, John Ford, Otto Preminger, Joseph L. Mankiewicz, Jules Dassin, Josef von Sternberg, entre outros. Casou-se em junho de 1941 com um famoso figurinista francês, Oleg Cassini, de quem se divorciou em fevereiro de 1952. Durante uma apresentação na Hollywood Canteen, grávida, recebeu um abraço de um fã que, sem que ela soubesse, tinha rubéola. Graças a esse incidente sua filha veio ao mundo com graves problemas e seu casamento tornou-se um pesadelo. Daria nasceu prematura, exigindo uma transfusão de sangue completa, além de surda, parcialmente cega e com retardamento mental. Isso, como era de se esperar, prejudicou sua vida emocional. De uma breve reconciliação com o marido, nasceu uma segunda filha, Christina.

Abandonada, ferida e desencantada, a bela e famosa mulher jogou-se de cabeça numa vida desregrada, marcada por múltiplos amantes, dentre os quais o então senador John F. Kennedy, o milionário Howard Hughes e os atores Spencer Tracy e Tyrone Power. Ao conhecer o príncipe Ali Khan, ex-marido de Rita Hayworth, reagiu e apaixonou-se perdidamente. Rita já tinha sofrido bastante na mão do príncipe, que apesar de rico, vivia às custas dela. Enamorada, GENE TIERNEY planejava casar-se, mas Khan não queria compromisso. Quando começou a pressioná-lo, ele se afastou. Sentindo-se humilhada e louca de amor, ela começou a desenvolver os primeiros sintomas da cruel depressão que iria lhe acompanhar por toda a vida.
howard hughes e gene

Convidada para estrelar o clássico de aventura “Mogambo / Idem” (1953), terminou sendo substituída por Grace Kelly, que recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo papel de Linda Nordley. Com suspeita de esquizofrenia e depressão suicida, inconformada com o fracasso de seus relacionamentos, GENE TIERNEY foi internada em 1957 em uma instituição psiquiátrica, de onde só saiu três anos depois. Segundo a própria atriz, esteve “às portas da loucura”. Passou por diversos tratamentos de choque. Tais fatos fizeram com que não participasse de nenhuma produção cinematográfica no período de 1955 a 1961. Em 1959, ainda frágil, aceitou o papel principal na comédia “Amantes em Férias / Holiday for Lovers” (1959). No entanto, devido a um colapso nervoso, ela foi forçada a deixar a produção da Fox, sendo substituída por Jane Wyman, e foi novamente internada.

Em busca de uma vida tranquila, GENE TIERNEY casou-se em 1960 com um barão do petróleo texano, W. Howard Lee, ex-marido de Hedy Lamarr, com quem viveu até a morte deste em fevereiro de 1981. Durante o casamento sofreu um aborto espontâneo. Em 1962, retornou às telas no magnífico drama político “Tempestade Sobre Washington”, direção de Otto Preminger, aparecendo ainda em três outros filmes e alguns episódios de séries de TV, sendo o último, “Escrúpulos / Scruples”, em 1980. Ela foi uma republicana convicta e uma forte defensora de Richard Nixon e Ronald Reagan. Considero uma grande diva. Uma das minhas favoritas.



10 FILMES de GENE TIERNEY
(por ordem de preferência)

01
LAURA
(Idem, 1944)

direção de Otto Preminger
elenco: Dana Andrews, Clifton Webb, Vincent Price
e Judith Anderson

02
AMAR FOI a MINHA RUÍNA
(Leave Her to Heaven, 1945)

direção de John M. Stahl
elenco: Cornel Wilde, Jeanne Crain e Vincent Price

03
O FANTASMA APAIXONADO
(The Ghost and Mrs. Muir, 1947)


direção de Joseph L. Mankiewicz
elenco: Rex Harrison, George Sanders, Edna Best
e Natalie Wood

04
O DIABO disse NÃO
(Heaven Can Wait, 1943)

direção de Ernst Lubitsch
elenco: Don Ameche, Charles Coburn, Marjorie Main,
Laird Cregar, Signe Hasso e Louis Calhern

05
SOMBRAS do MAL
(Night and the City, 1950)

direção de Jules Dassin
elenco: Richard Widmark e Hugh Marlowe

06
O FIO da NAVALHA
(The Razor's Edge, 1946)

direção de Edmund Goulding
elenco: Tyrone Power, John Payne, Anne Baxter,
Clifton Webb, Herbert Marshall e Elsa Lanchester

07
PASSOS na NOITE
(Where the Sidewalk Ends, 1950)

direção de Otto Preminger
elenco: Dana Andrews, Gary Merrill e Karl Malden

08
A LADRA
(Whirlpool, 1950)

direção de Otto Preminger
elenco: Richard Conte, José Ferrer e Charles Bickford

09
TEMPESTADE sobre WASHINGTON
(Advise & Consent, 1962)

direção de Otto Preminger
elenco: Franchot Tone, Lew Ayres, Henry Fonda,
Walter Pidgeon, Charles Laughton, Don Murray,
Peter Lawford e Burgess Meredith

10
O EGÍPCIO
(The Egyptian, 1954)

direção de Michael Curtiz
elenco: Jean Simmons, Victor Mature, Michael Wilding,
Bella Darvi, Peter Ustinov e Edmund Purdom

GALERIA de FOTOS
 
 
 

25 comentários:

Tukayana julio disse...

Otimo post
Fale por favor do James stewart

Maria Santos disse...

Encantadora.

Eraldo Urano disse...

Uma das minhas favoritas também. Era uma mulher bonita por fora e por dentro, ao que consta.

Daniele Moura disse...

Estou lendo a autobiografia dela. É de cortar o coração ela falando da Daria mas ao mesmo tempo...que mulher forte!!!

Valeria Gome Rodrigues disse...

Conheci muito pouco sobre a carreira dela
Ouvia minha saudosa falar sobre ela, mas realmente era maravilhosa.
Pena que teve um final de vida triste.

Eraldo Urano disse...

Seu segundo casamento foi muito feliz, durou 21 anos até a morte do seu marido.

Maria Madalena Santos disse...

Uma das mais lindas realmente, fez os inesquecíveis " Laura", " Amar foi a minha ruína", " O fantasma apaixonado", entre outros.

Ana Maria Borocco disse...

Lindissima!

Káritas Pereira Franco disse...

Linda! Oh que tristeza !

Lourdes Dias disse...

Uma bela moça

Maria Antonieta Sacco Porres disse...

Belissi.a💝

Alice Dias disse...

Amar foi a minha Ruína é muito bom. Ela está ótima. Era linda!

Alice Dias disse...

Adoro esse blog!

Maria Regina Veloso disse...

Belíssima.

Cora Noemi Nuñez de Monzon disse...

Bela, elegante e classuda Era a representação da alta sociedade..

Jecir Trench Silveira Dos Reid disse...

Muito triste um fim desses.

Wanderlea Duarte disse...

Beleza singular...

Eulga Berger disse...

Lindíssima! Um rosto singular,lindos olhos verdes...Realmente muito triste ter ficado com esses problemas!

Marco Antonio Lofego Lobo disse...

Super Mulher.

Elizabeth Remor disse...

Belíssima

Olga Guedes Thomaz disse...

linda!!! trágico seu fim

Marco Antonio Lofego Lobo disse...

Lindona.

Valeria Gome Rodrigues disse...

É muita beleza .

Lucia Stoll disse...

Que rostinho lindo ! Não a conhecia

Colive disse...

Para mim ela era a mais linda das atrizes de Hollywood. Quem a conheceu diz que a beleza dela era tanta que câmera não conseguia capturar. Darryl F. Zanuck a contratou quando a viu numa peça, onde ele estava caracterizada com uma peruca. Numa festa promovida pelo estúdio, ele viu Gene e ficou encantado e disse para seu assistente, esqueça essa tal de Gene Tierney e contrate esta garota, ela muito mais bonita, no que o assistente respondeu: " Mas esta é Gene Tierney". Mais tarde ele iria diria sobre Gene: "Inquestionavelmente a mulher mais bonita da história do cinema". - Também recomendo o filme O Solar de Dragonwyck (Dragonwyck) de 1946, com Vincent Price e dirigido por Joseph L. Mankiewicz.

O incidente com a filha, inspirou Agatha Christie a escrever o livro A Maldição do Espelho (The Mirror Crack'd).
Ela passou por momentos muito difíceis, o pai fugiu com uma amante,abandonado a família e roubou todo o dinheiro de Gene. Ela teve um caso Kennedy, quando ela disse que queria se casar com ele, Kennedy que tinha pretensões políticas a abandonou por causa do passado dela, (ser divorciada, ter uma filha doente, etc..) Tem uma história comovente sobre ela, quando Gene estava internada, uma das terapias era trabalhar, Gene trabalhou numa loja de chapéus e um dia entrou um americano, que perguntou se ela não era Gene Tierney e os dois acabaram se apaixonando e se casando. Ele era um milionário do petróleo e um dia foi convidado para um jantar na Casa Branca, lá ele reencontrou Kennedy, que perguntou como ela estava, Gene disse que estava muito feliz pois tinha se casado com um homem que a amava, cínico Kennedy perguntou como ela sabia que o marido a amava, Gene respondeu: " Porque apesar de tudo, ele ainda quis se casar comigo"!