março 15, 2012

QUAIS as MELHORES CENAS SEXUAIS do CINEMA?

marlon brando e kim hunter em "uma rua chamada pecado"

Um dos primeiros registros sensuais do cinema, “O Beijo / The Kiss”, produção de 1896, gerou um grande escândalo ao exibir – durante 15 segundos – May Irwin e John C. Rice se beijando ingenuamente. Pouco anos depois surgiriam as voluptuosas vamps: Theda Bara, Pola Negri, Nazimova, Gloria Swanson, Barbara LaMarr, Clara Bow etc. Arrebatando corações e destruindo lares, elas provocaram a invenção do retrógado Código Hays de censura. Ainda assim, era praticamente impossível mascarar o erotismo latente de estrelas como Marlene Dietrich, Mae West, Jean Harlow, Betty Grable, Ava Gardner, Rita Hayworth ou Marilyn Monroe. 

Na Europa nada conservadora, o ardor de Brigitte Bardot, Jeanne Moreau, Sophia Loren e Gina Lollobrigida fazia a festa dos marmanjos. Já na dissimulada Hollywood imperava o sugestivo, a insinuação, e longas picantes como “Duelo ao Sol / Duel in the Sun” (1946) chocavam o público. Entretanto, os cineastas encontraram inúmeras maneiras de contornar a censura e sutilmente introduziam cenas e personagens de impacto orgástico, enfatizando o SEXO NO CINEMA. Ernst Lubtisch, Alfred Hitchcock e Billy Wilder, por exemplo, eram mestres na arte da alusão libidinosa. 

Pensando no cinema abusando do fetiche lascivo, selecionei dezoito cenas excitantes das telas. O que acha? Faltaram algumas de sua predileção? Ajude-me a fazer a “Parte II” da nossa listinha caliente.

(01)
NATALIE WOOD e WARREN BEATTY
em CLAMOR DO SEXO
(Splendor in the Grass, 1961)
de Elia Kazan

Numa época em que as mulheres devem optar entre a virgindade e a leviandade, Bud (Beatty) e Deanie (Wood) se torturam acossados por uma paixão sexualmente reprimida. Saltam faíscas quando eles se beijam dentro de um carro estacionado próximo a uma cachoeira.

(02)
SUE LYON e JAMES MASON
em LOLITA
(Idem, 1962)
de Stanley Kubrick

Quarentão acadêmico perde a cabeça por sedutora menor de idade. Preste atenção no momento em que ele pinta as unhas dos pés da ninfeta. Um desejo absurdo e obsessivo.

(03)
ELIZABETH TAYLOR e PAUL NEWMAN
em GATA EM TETO DE ZINCO QUENTE
(Cat on a Hot Tin Roof, 1958)
de Richard Brooks

Mesmo casado com uma mulher atraente, o personagem de Newman continua fisgado pela atração homossexual reprimida por um amigo falecido. A cena mais escaldante é aquela em que Liz envolve seus braços em volta de Newman pedindo atenção sexual e ele se afasta de suas garras. Inacreditável.

(04)
JENNIFER JONES e GREGORY PECK
em DUELO AO SOL
(Duel in the Sun, 1946)
de King Vidor

Uma mestiça vai morar em uma fazenda e acaba dividida entre o amor de dois irmãos, um cavalheiro e um desordeiro. No entanto, como um imã, ela não consegue tirar o cafajeste da cabeça. As cenas amorosas entre Jones e Peck são incendiárias.

(05)
VIVIEN LEIGH, KIM HUNTER e MARLON BRANDO
em UMA RUA CHAMADA PECADO
(A Streetcar Named Desire, 1951)
de Elia Kazan

O magnetismo animal de Brando em contraste com a fragilidade etérea de Viv eletriza a platéia, aflorando a sexualidade mundana.  O triângulo se completa com Kim passando as mãos nas costas musculosas do marido e perguntando: “Está muito quente aqui ou sou eu que estou me sentindo assim?”.

(06)
DEBORAH KERR e BURT LANCASTER
em A UM PASSO DA ETERNIDADE
(From Here to Eternity, 1953)
de Fred Zinnemann

Numa base militar, às véspera do ataque japonês a Pearl Harbour, esposa de major se deixa seduzir por sargento bonitão. Tornou-se icônica a tórrida cena em que eles rolam e se beijam numa praia. Tudo começa quando a personagem de Débora, à procura de seu marido, ouve de Burt, de uma forma muito sedutora: "Existe algo que eu possa fazer por você?".

(07)
ANITA EKBERG e MARCELLO MASTROIANNI
em A DOCE VIDA
(La Dolce Vita, 1960)
de Federico Fellini

Jornalista barato se vê babando por estrela de cinema de passagem por Roma. A cantada dele na Fontana di Trevi é antológica: “Você é a primeira mulher no primeiro dia da criação”.

(08)
JESSICA LANGE e JACK NICHOLSON
em O DESTINO BATE À SUA PORTA
(The Postman Always Rings Twice, 1981)
de Bob Rafelson

Uma esposa insatisfeita se entrega a um vagabundo apaixonado. Fique de olho na cena em que o casal adúltero faz sexo numa mesa de cozinha.

(09)
MARIA SCHNEIDER e MARLON BRANDO
em O ÚLTIMO TANGO EM PARIS
(Ultimo Tango a Parigi, 1972)
de Bernardo Bertolucci

Um caso sexual sem perguntas dá lugar a cenas espantosas, escatológicas, notáveis. Nunca mais o cinema foi o mesmo depois desse clássico. A famosa "cena da manteiga", quando Brando unta a bunda de Maria, foi censurada no Brasil na época do lançamento, tornando-se quase mítica.

(10)
MARILYN MONROE e TOM EWELL
em O PECADO MORA AO LADO
(The Seven Year Itch, 1955)
de Billy Wilder
      

Marilyn está mais sexy do que nunca como uma gostosona em pleno verão escaldante nova-iorquino. O vizinho casado se rende completamente ao seu fascínio louro e exuberante. Impossível escolher apenas uma cena erótica, todas estão impagáveis, inclusive a mais famosa de todas: quando o vestido da estrela é levantado, revelando suas coxas formosas.

(11)
ANTONIO BANDERAS e EUSEBIO PONCELA
em A LEI DO DESEJO
(La Ley Del Deseo, 1987)
de Pedro Almodóvar

O galã Banderas impressiona como um jovem de classe média alta que tem dificuldades em assumir sua homossexualidade e sempre está em torno de um diretor de teatro. A cena em que ele finalmente leva o cara para a cama é antológica, tornou-se cult.

(12)
GRACE KELLY e CARY GRANT
em LADRÃO DE CASACA
(To Catch a Thief, 1955)
de Alfred Hitchcock

A química entre Grace Kelly e Cary Grant gera eletricidade na tela. Reveja a cena em que eles, num quarto de hotel, beijam-se apaixonados enquanto fogos de artifício explodem do lado de fora, sugerindo que muita coisa ainda está por acontecer.

(13)
CARROLL BAKER e ELI WALLACH
em BONECA DE CARNE
(Baby Doll, 1956)
de Elia Kazan

A sedutora Carroll Baker vive uma mulher infantil, casada e tentada por outro homem (o grande Wallach). A cena do balanço é muito sensual: ele ataca e ela finge não estar interessada.

(14)
SILVANA MANGANO
em ARROZ AMARGO
(Riso Amaro, 1949)
de Giuseppe de Santis

A deslumbrante Silvana é uma bóia-fria contratada para trabalhar numa colheita de arroz em condições precárias. Ela se envolve com um vigarista (Vittorio Gassman) que já tem uma amante. As pernas da futura estrela causaram frisson em todo o mundo.

(15)
KIM NOVAK e WILLIAM HOLDEN
em FÉRIAS DE AMOR
(Picnic, 1955)
de Joshua Logan

Um viajante errante, que chega a uma pequena cidade para tentar conseguir emprego com um rico colega de faculdade, apaixona-se pela linda namorada do amigo. O encontro é de um impacto sexual explosivo. Se ligue na cena da dança.

(16)
LAURENCE OLIVIER e TONY CURTIS
em SPARTACUS
(idem, 1960)
de Stanley Kubrick

Destaque para a relação ambígua entre o escravo rebelde Antoninus (Curtis) e seu patrão romano (Olivier). A audaciosa cena nos banhos tinha sido cortada no lançamento por conta das evidentes referências homossexuais.

(17)
SOPHIA LOREN e LUIGI GIULIANI
em BOCCACCIO 70 (episódio “A Rifa”)
(Idem, 1962)
de Vittorio De Sica

Belíssima, provocadora (o seu decote é de cortar a respiração!), divertida e sempre muito sensual, Sophia Loren faz uma deliciosa mulher que causa todo o tipo de problemas a si própria quando decide ser ela mesmo o prêmio de uma rifa num parque de diversões. O coitado do Giuliani fica sem saber o que fazer.

(18)
MIRIAM HOPKINS, GARY COOPER e FREDRIC MARCH
em SÓCIOS NO AMOR
(Design for Living, 1933)
de Ernst Lubitsch

Uma garota indecisa entre dois homens resolve se relacionar com ambos. Eles não ficam satisfeitos com a avançada decisão dela, mas também não querem perdê-la. O clímax se passa em um carro. Sentada entre os dois, Hopkins beija um e outro. Um “Jules e Jim” made in Hollywood.

85 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Bela lista Antonio e para responder a sua pergunta, com todos os excelentes clássicos que você apresentou, fico com LOLITA, justamente por ser um filme que não mostra de fato a relação sexual dos personagens com a ninfeta Sue.

Sellers e Mason ficam loucos por ela e isso já basta. É mais envolvente o subentendido que Kubrick cria nesta fita clássica.

A sensualidade percorre lindamente na sétima arte. Adoro.
Grandes filmes!!

Abraço.

João Roque disse...

É muito difícil eleger as mais escaldantes cenas de sexo no cinema.
Aqui estão algumas das mais célebres, mas eu escolheria uma cena de um beijo, que é "mais que um beijo" e é uma cena homossexual: no filme "Brockback Mountain", o primeiro reencontro dos dois protagonistas!

Marcelo C,M disse...

É interessante, que nos filmes de antigamente, tanto o beijo, como até mesmo a insinuação sexual, era bem mais provocante e bom de ver, do que nestes filmes de hoje, que por vezes se tornou banal. Talvez isso se deva que naquele tempo, essas cenas eram frescas de se fazer, ou os atores tinham mais paixão de se fazer do que hoje em dia. Grace Kelly foi a que mais me deu prazer em assistir ela, em cenas provocantes, tanto em Ladrão de Casaca, como em Janela Indiscreta, onde ela não periciava se despir, pois bastava insinuar com os olhos e beijar de uma forma realmente apaixonante.

Luca D. disse...

Com certeza, certeza mesmo.
Vivi Fernandes em VIVI.COM
nao teve pra ninguém.

Eddie Lancaster disse...

PARABÉNS NAHUD!
COM RELAÇÃO À GRANDES CENAS SEXUAIS DEVO DIZER QUE AS MELHORES, SÃO SEM DUVIDAS, SÃO AS IMPLICITAS, POR ISSO MESMO MAIS EXCITANTES, COMO, POR EXEMPLO AS CENAS INCENDIÁRIAS DO WESTERN UM LUGAR AO SOL;O BEIJO ENTRE BURT LANCASTER E DEBORAH KERR, NO FILME A UM PASSO DA ETERNIDADE E DO FILME OS AMANTES NÃO CITADA POR VOCÊ...

Faroeste disse...

Tenho de ver tais cenas por mais de um angulo, ou seja; uma cena derramando romantismo ou uma outra cena com fortes encenações sexuais.

Vou então pela primeira. Não vi Arroz Amargo nem Um Bonde Chamado Desejo. Assim me livro de ambas em todos os dois pontos.

Quando a uma cena ditamente romantica, e até com um visual e um deslumbre muito belo, acredito que pontuo a de Holden com Novak em Férias de Amor. É uma cena muito linda e inesperada por todos.

Do ponto de vista mais erótico, poderia até dizer que foi Brando com Schneider. Mas vou ficar com a cena de Banderas com Jolie em Pecado Original.
jurandir_lima@bol.com.br

Alysson Mello disse...

A lista está realmente ótima , ótimos filmes e atores com boas atuações cenas que nos dão muito teor de desejo ao ve-las, adorei o post!

Lázaro Faria disse...

Obrigado por compartilhar , muito legal mesmo.

Elisabete Cardoso disse...

Das apresentadas e das que vi, Duelo ao Sol.

Nelson Caldas Filho disse...

pra mim, a praia de From Here to Eternity.

Andressa Vieira disse...

EEEEEEEEEEEEITA agora deu certo, amigo!Duas cenas de sexo homossexuais masculinas e nenhuma homossexual feminina? Isso é bullying Nahud!

CEFAS CARVALHO disse...

Vou fazer minha lista e dar meus pitacos...

Daniel Malaquias disse...

O Último Tango é polêmico, provocante, perturbador, imoral, indecente, avassalador.

Leandro Afonso disse...

Desses, entre os que vi, marcaram mais LOLITA e O DESTINO BATE À SUA PORTA.

Fora daí, mas também já mais recentes, lembro agora de INSTINTO SELVAGEM e CRASH (de Cronenberg).

Texto e seleção ótimos, Antonio.

Abraço

Rafa Amaral disse...

Colocaria qualquer uma de A Insustentável Leveza do Ser, principalmente aquela beleza de cena entre as duas mulheres. Sensibilidade extrema na direção do filme. Grande Abraço. Rafael cinemavelho.com

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O erotismo evidente de LOLITA é sensacional, Rodrigo. Muito bem trabalhado em todos os personagens, inclusive o da grande Shelley Winters.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Achei incrível a cena da tenda em O SEGREDO DE BROCKBACK MOUNTAIN, João Roque. Mas terminei por optar por filmes menos recentes.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

As chispas sexuais de Grace nos filmes de Hitchcock são instigantes, Marcelo. Ela não tinha nada de "deusa gélida" como dizem por aí.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Esqueci-me de Jeanne Moreau em OS AMANTES, Lancaster. Tem razão.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Nunca vi PECADO ORIGINAL, Jurandi. Não gosta dos protagonistas.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Andressa, quase coloquei Kristin Scott Thomas e Emmanuelle Bèart em LUA DE FEL. Foi por um triz.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Vou aguardar, Cefas. Valeu.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Concordo, Leandro, INSTINTO SELVAGEM e CRASH revelam cenas eróticas impactantes.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Verdade, Rafa, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER merecia estar nesta lista, assim como outro filme de Philip Kaufmann: HENRY E JUNE.

Cassiano Ribeiro Santos disse...

O Ouro de Mackema, western dos anos setenta, onde gregory Peck come uma Índia debaixo d'água! Tentei fazer o mesmo várias vezes no Porto da Barra. Ficava lá nos botes dando psiu e chamando as nêgas, mas elas não iam!

Hugo disse...

Não assisti todos os filmes da lista, mas várias cenas são inesquecíveis.

Warren Beatty e Natalie Wood em "Clamor do Sexo" é ótima não só na cena, como na triste história de amor.

A cena entre Tony Curtis e Laurence Olivier em "Spartacus" já é clássica.

Boa as lembranças de "Instinto Selvagem" e "Henry June".

Abraço

Marcos Antonio Queiróz disse...

A seleção é maravilhosa. Até O Ultimo Tango, com as suas cenas de sexo nada eróticas.

Enaldo disse...

Eu voto na Ekberg com o Marcelo.

Magda Miranda disse...

Difícil é saber qual delas é melhor! Hoje vou ficar com "Um passo para a Eternidade".

tozzi disse...

Tinham alto teor erótico os filmes protagonizados por Diana Dors, Jayne Mansfield, Silvana Pampannini, Martine Carol, Michèle Mercier, Mamie van Doren e tantas outras. Bom lembrar de todas elas, além das citadas neste excelente post. Falcão, sou um leitor (e divulgador!) encantado com esse blog. Não tá na hora de publicá-lo em livro? Algo assim como "os melhores momentos". Pense na dica.

Fábio Henrique Carmo disse...

Nahud, acho que faltou algum filme com Bardot, não? Ela era um vulcão em cena.

E gostei da definição para a recusa de Paul Newman a Liz Taylor em "Gata em Teto de Zinco Quente": inacreditável! Inté!

Fábio Henrique Carmo disse...

Ah, e também acho que faltou a famosa cena da cruzada de pernas em "Instinto Selvagem".

Darci Fonseca disse...

Disparada a melhor cena das listadas é a de Jessica Lange e Nicholson no filme e Rafelson. Mas Nahud, esquecer La Moreau e Jean-Marc Bory em Les Amants, de 1958...
Darci - CINEWESTERNMANIA

Gilberto Carlos disse...

Realmente cenas muito calientes. Claro que com o tempo as cenas foram ficando cada vez mais ousadas até a chegada do politicamente correto, onde tudo retrocedeu (principalmente no cinema americano) e o falso puritanismo impede as cenas mais picantes.

Por que você faz poema? disse...

Clarice Starling e Hannibal Lecter
em "O Silêncio dos Inocentes",
não há sexo, mas a tensão sexual é constante.

Márcio Sallem disse...

Lista riquíssima, sendo uma das mais emblemáticas a de O Ultimo Tango em Paris.

Mario Salazar disse...

Estupendo tu repaso, clásicos magníficos, vale la pena volver a verlos o revisarlos todos, no he visto el gato sobre el tejado de zinc porque quería leer primero el libro de Tennessee Williams pero me parece que no se puede prolongar más y voy a mirarla. Un abrazo.

Wair de Paula disse...

from here to eternity de longe. e uma de body heat, do lawrence kasdan - uma outra praia, igualmente quente.

CARLOS MOSSY disse...

As melhores cenas sexuais dos filmes são aquelas em casa, inspiradas nos filmes...

Date Moll disse...

Adorei o blog!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Estou pensado nessa ideia, Tozzi. Mas esperarei o blog completar dois anos, amadurecer. Grato por tudo.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, faltou a Bardot, Fábio. Em relação ao subtexto de "Gata em Teto de Zinco Quente" é real, foi dito pelo próprio Tennessee Williams e está evidente no texto original (o filme disfarçou a homossexualidade do personagem).

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não sei como me esqueci de "Os Amantes", Darci. Gosto muito desse filme de Malle.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Concordo, Herculano (Por Que Você Faz Poema?). A Clarice sente ao mesmo temo repulsa e atração por Hannibal.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Wair, CORPOS ARDENTES é um suspense muito sensual. Bem lembrado.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não deixa de ter uma certa razão, Carlos Mossy. Grato pela visita. Um dia desses vi COPACABANA ME ENGANA e gostei muito.

Jamil disse...

A Kathleen Turner joga duro em Corpos Ardentes. O romance entre Jennifer Jones e Charlton Heston em Fúria da Carne também é quentíssimo.

Filmes Antigos Club disse...

Ótima matéria, com o seu muito brilhantismo de praxe, caro Nahud.

Se notarmos através das belas coxas de Silvana Mangano (uma das minhas atrizes européias prediletas), o cinema europeu estava mais bem ousado que Hollywwod, que de certa forma, ainda estava nesta época preso ao "esquisito" Código Hayes. Por pouco não aparecem os glúteos de Mangano.

No cinema americano, a mais ousada de fato em minha opinião foi em UMA RUA CHAMADA PECADO, entre Brando e Kim Hunter, que evidentemente não supera OUTRA cena sexual de Brando, no europeu O ÚLTIMO TANGO DE PÁRIS, onde talvez a mais ousada de todas com Maria Schneider realmente causou frissom em todo mundo, e claro, no Brasil, os censores do Regime Militar não perderam tempo em proibir o que hoje é considerado uma obra prima do cinema.

PAULO NÉRY
Filmes Antigos Club Artigos

disse...

AS cenas mais sugestivas são as melhores, pois são construídas de forma mais inteligente. Das que você citou, fico entre "Lolita" e "A um passo da eternidade".

Luís disse...

Foi um prazer imenso conferir esse seu post, acredito que você poderia abordar o mesmo tema fazendo uma coleta em obras mais recentes também.

Parabéns pelo texto.

HOMERO FONSECA disse...

Nahud

Acrescento algumas cenas.

1 - Drácula de Bram Stoker (Bram Stocker’s Dracula, 1992), de Francis Ford Coppola, com Gary Oldman e Winona Ryder.

Há um momento em que Drácula aproxima-se, sem ser percebido, de Mina (Winona), mirando seu alvo pescoço. Mas ele estaca, de repente, hesitando entre o desejo e a compaixão. A tensão é quase insuportavel, espessa e excitante!



2 - Corpos Ardentes (Body Heat, 1981), de Lawrence Kasdan com Kathleen Turner e William Hurt.

O advogado (Hurt), depois de um encontro num bar, deixa a mulher casada (Kathleen) em sua mansão e se afasta. Repentinamente se volta e a vê, através da ampla vidraça, parada, com uma mão sobre a coxa (por cima do vestido), numa atitude de abandono. Ele volta, pega uma cadeira, quebra a vidraça e pula sobre ela. Eletrizante!



3 - A Última Ceia (Monster's Ball 2001), de Marc Forster, com Billy Bob Thornton e Halle Berry.
Billy é um guarda penitenciário racista e Halle é mulher de um condenado à morte. Eles se envolvem após um acidente com o filho dela. Há uma cena, na sala da casa dela, num sofá, que é bastante explorada, meio apelativamente. Mas o desempenho de Halle é arrepiante!


Abs

HF

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Sim, Jamil, concordo, Jennifer e Charlton pegão fogo em FÚRIA DA CARNE. A Jennifer era tão boa atriz que mesmo tímida e recada na vida real tinha capacidade para se transformar em um vulcão erótico nas telas.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Paulo Néry, a Mangano também é uma das minhas prediletas. Belíssima, elegante e excelente atriz.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Uma boa ideia, Luís. Aguarde.
Abração.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ótimas sugestões, Homero. Não havia pensado nesta cena de DRÁCULA DE BRAM STOKER. Super sensual.

Lula Portugal Jr. disse...

Pode-se até discutir a qualidade de alguns desses filme + as cenas de 'Ata-me' (Victoria c Banderas), Instinto Selvagem (Sharon c M Douglas) e Gia (A Jolie c Elisabeth M) n fazerem parte dessa lista é sacanagem. Não são cenas eróticas... é sexo movie.

PAULA DIP disse...

eu adoro a cena entre jack nicholson e jessica lange na mesa da cozinha no remake de "the postman always rings twice"...

Flávia Maria Canhim Pimentel disse...

Boa tarde, Antonio, quero primeiramente agradecer por ter me aceito no facebook e também dizer que sou blog é simplesmente fantástico. Eu tenho dois blogs sobre atrizes do passado, mas não tenho postado nada ultimamente, devido a problemas pessoais, vc provavelmente deve segui-los ou conhecê-los , belasatrizesdomundo e belasatrizesdomundo2.
Parabéns! Um abraço!

J. BRUNO disse...

Ótimo apanhado, o clima até esquentou!!!

Só não entendi um dos comentários acima, o de alguém que disse que as cenas de sexo de "O Último tango em Paris" são "nada eróticas"... Acrescentaria à lista "O Império dos Sentidos"

William 3º The Arts disse...

Olá Antonio!
Linda noite pra vc...
E como sempre, o site está ótimo.
Parabéns!

Sandrix disse...

Belo post. Eu fico sem dúvida com a bela e sensual cena de A um passo da eternidade.

Suzane Weck disse...

Fico com a sutileza de Ladrão de Casaca.Na época amei o filme,belos atores,lugares de filmagens maravilhosos,lindo colorido e fogos de artifício explodindo do lado de fora [como bem dizes],ficando na imaginação de cada um,o que esta por acontecer.Meu grande abraço.

Fernando Sobrinho disse...

Tópico especialmente interessante... Rs.

Adecio Moreira Jr. disse...

Não poderia faltar Último Tango em Paris, né? Hehehe

André Setaro disse...

Uma bela exposição de cenas onde reina a sensualidade. A de 'Spartacus' foi cortada quando do lançamento do filme, mas se encontra inteira no DVD.

Rubi disse...

Mais uma ótima lista Antonio! Fica até difícil pra escolher, mas fico com A um passo da eternidade e O Pecado Mora ao Lado (não só por ser fã da Marilyn, mas por todas as cenas inesquecíveis deste filme.

Jefferson Clayton Vendrame disse...

Sem palavras para essa lista, ótimo post mais uma vez. Parabéns Antonio.
Preciso adquirir esse Clamor do Sexo, tem tudo para ser perfeito... filmão...

Abração

bonecacomdefeito disse...

ame. araripe coutinho

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tem uma certa razão, Lula.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grato pela visita, Flávia. Conheço os seus blogs. São ótimos. Estou sempre pescando imagens neles.
Tudo de bom

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

J. Bruno, tem muita gente que não enxerga talento ou erotismo em O ÚLTIMO TANGO EM PARIS. Infelizmente... O IMPÉRIO DOS SENTIDOS foi bem lembrado...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também gosto muito de LADRÃO DE CASACA, Suzane. Ele une humor, requinte e sensualidade. A história nem importa muito.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Jefferson, CLAMOR DO SEXO é um dos meus filmes favoritos. Uma história comovente e muito bem dirigida. Outra obra-prima de Kazan. Não deixe de vê-lo.

Leonardo Alexander (Clube do Filme) disse...

Olá Antônio! Ótimas lembranças. Na minha coluna desta semana do Cinema em Cena falo justamento sobre o caráter ousado de "Uma Rua Chamada Pecado", um dos filmes que vc citou.

http://www.cinemaemcena.com.br/plus/modulos/listas/?tac=colunas&cid=24

Já te adicionei na minha lista de blogs do Clube do Filme.

Grande abraço!

Nasser disse...

Ninguém superar a sensualidade de Brando. Mas faltou Brigitte Bardot por aqui.

railer disse...

incluiria 'e sua mãe também'.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado, Leonardo!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Eu não consigo gostar da Bardot, Nasser. Mas não nego o seu fascínio.

Rodrigo Duarte disse...

Antônio, que beleza de seleção. Uma parte deles só conheço de fama.
Para o Almodóvar eu teria escolhido CARNE TRÊMULA, e senti falta dos Cronenberg, CRASH e A MARCA DA VIOLÊNCIA.
Abraço.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Rodrigo, eu parei a listagem nos anos 80. Se fosse mais adiante com certeza entrariam CARNE TRÊMULA e CRASH.
Tudo de bom,

Mirna disse...

Não passar os melhores cinemas filmes do Tinto Brass. Aqueles são os melhores.

Anônimo disse...

Gosto muito de uma cena do filme SUMMER OF ´42 (Houve uma vez um verão), onde a câmera sai da cama para a vitrola cujo disco já terminou.

Anônimo disse...

Mais do que as imagens, o texto da cena entre Curtis e Olivier, em Spartacus, sobre a preferência gastronômica: ostras ou caracois, diz tudo.

Daniele Rodrigues de Moura disse...

Olá, querido!
Nossa, que post de tirar o fôlego...Huummm!
Lembra da cena da Brigitte dançando em cima da mesa em E DEUS CRIOU A MULHER? Super, híper sexual, não acha?
Um abraço
Dani

Anônimo disse...

Kkkkkk mto boa lista...Mas qualquer parte do filme "O Império dos Sentidos" entraria ai