junho 27, 2011

************ SONIA BRAGA: BELA E BENDITA


sonia braga
Segundo o crítico de cinema Inácio Araújo, “nos anos 60, Ann-Margret proclamava que não era uma boneca de carne. Anos pedantes, em que ser mulher e bonita era um pecado original e confinava a atriz no gueto dos ‘sex symbols’. Para existir de pleno direito, ela devia demonstrar que sua beleza era uma excrescência suportável desde que, comprovadamente, ela fosse apenas um atributo anexo a essa coisa misteriosa que se chama talento” (...) “chegamos a uma década em que a beleza não precisa se explicar. Ela existe e ponto. Melhor assim”. Exato, Inácio. Lembro do tempo em que muita gente esnobava SONIA BRAGA, exaltando seu carisma, beleza e sensualidade como se fossem coisas à toa. Tiveram que calar a boca: hoje a atriz é uma diva que trabalha há décadas entre o Brasil e os Estados Unidos, imune a críticas mesquinhas. Belíssima e cheia de energia para novos desafios, destacou-se em episódios das badaladas séries “Sex and the City” (no papel de uma charmosa lésbica), “Brothers & Sisters”, “As Cariocas” e “Tapas & Beijos”.


Sou fascinado por ela desde adolescente. Certa vez, em Salvador, cheguei a pedir-lhe um autógrafo. Era o sonho de um garoto que colecionava mais de uma centena de fotos da deusa em um enorme álbum e discutia com quem duvidava do seu talento. Considero SONIA BRAGA uma das mulheres mais lindas do planeta. No entanto, toda paixão esmorece um dia e acabei por deixar de pensar na morena de Maringá, embora ainda hoje veja seus filmes com prazer. Quando rodou “Tieta do Agreste” (1986) na minúscula Picado, Bahia, entrevistei-a nos sets de filmagens para o Diário de Notícias (de Lisboa), procurando a todo custo disfarçar a emoção que sentia com suas gostosas risadas. Bem acolhido, o meu coração embalou-se no júbilo. Estava diante de um ícone, possivelmente um dos mais fascinantes do final do século 20. Ela movia-se com graça natural, o corpo dançando e o sorriso sem acanhamentos. A musa de Caetano Veloso, que fez para ela a canção “Tigresa”, é uma mulher incrível, simples. Além disso, tem essa coisa de estar completamente a serviço da história, do personagem, do que está se contando. Nunca entendi porque filma tão pouco no Brasil. Deveria ser cortejada por nomes como Walter Salles, Hector Babenco ou Fernando Meirelles. Será que eles nunca perceberão que SONIA BRAGA é sinônimo de qualidade? Sua longa e respeitável trajetória simboliza um mercado cinematográfico nacional positivo, sedutor e habilidoso. É uma das atrizes latino-americanas mais bem-sucedidas nos Estados Unidos. Sua fama abriu caminho para futuras estrelas como Jennifer López e Salma Hayek.

como gabriela
Apaixonei-me pela atriz do Paraná ao assistir “Dona Flor e seus Dois Maridos” (1976), de Bruno Barreto. Seria um dos três ilustres personagens de Jorge Amado imortalizados por ela. Sua entrega foi tão essencial que ainda hoje não é possível ler um desses romances sem enxergar SONIA BRAGA em Gabriela, Dona Flor ou Tieta. Estreando na tevê no programa infantil “Jardim Encantado”, da Tv Tupi, aos 15 anos, subiu aos palcos em 1969, no musical “Hair”, totalmente nua. Em 1970, em “Irmãos Coragem”, da Globo, como Lídia Siqueira, iniciou seu fluxo em telenovelas, marcando época com “Selva de Pedra” (1972), “Fogo Sobre Terra” (1974), “Gabriela” (1975), “Saramandaia” (1976) e Dancin’Days (1979). Disputadíssimo por inúmeras atrizes, o papel principal de “Gabriela” terminou nas mãos da jovem brejeira quase desconhecida depois de muito alarme falso. “Na época estava sem trabalho, namorando um playboy carioca que era dono de um barco. Eu andava nua pelo barco, fui ficando morena e meu cabelo cresceu, o que entusiasmou Walter Avancini", disse a atriz numa entrevista. Após uma série de filmes interessantes, alcançou o estrelato definitivo com “Dona Flor e seus Dois Maridos”, um dos maiores sucessos de bilheteria do cinema brasileiro. “A Dama do Lotação” (1978), de Neville D’Almeida, e “Eu Te Amo” (1980), de Arnaldo Jabor, também ficaram na história. Com o segundo ganhou o prêmio Kikito de Melhor Atriz no Festival de Gramado. 

com mauro gonçalves e
josé wilker em "dona flor
Posou para a Playboy norte-americana em 1984 e 1986. Em 1985 protagonizou com William Hurt e Raul Julia “O Beijo da Mulher Aranha/Kiss of the Spider Woman”, pelo qual foi indicada ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante. A partir desse filme, mudou-se para os Estados Unidos, atuando em “Luar sobre Parador/Moon Over Parador” (Paul Mazursky, 1988), “Rebelião em Milagro/The Milagro Beanfield War” (Robert Redford, 1988), “Rookie – Um Profissional do Perigo/The Rookie” (Clint Eastwood, 1990), “Amazônia em Chamas/The Burning Season” (John Frankenheimer, 1994), “Morte Dupla/Two Deaths” (Nicolas Roeg, 1995) e “Olhar de Anjo/Angel Eyes” (Luis Mandoki, 2001). Com alguns deles concorreu aos prêmios Emmy, BAFTA e novamente ao Globo de Ouro. Entre um filme e outro, namorou Robert Redford e Clint Eastwood.

"o beijo da mulher aranha"
Retornando ao cinema brasileiro em 1996, SONIA BRAGA enveredou novamente pelo universo amadiano em “Tieta do Agreste”, de Cacá Diegues. Em 1999, fez a telenovela de época “Força de Um Desejo”, de Gilberto Braga, e em 2006 “Páginas da Vida”, de Manoel Carlos. No cinema, seus mais recentes papéis foram em “Cidade do Silêncio/Bordertown” (2006), “Um Amor Jovem/The Hottest State” (2006), “Lope/Idem” (2010) e “Matemática do Amor/An Invisible Sign” (2010). Prepara-se para atuar em “Femena”, “Butterflies & Lightning” e “Elysium”, que tem ainda no elenco Matt Damon, Jodie Foster, sua sobrinha Alice Braga e Wagner Moura. Aos 61 anos (nasceu em 1950), abençoada pela magia dos trópicos, SONIA BRAGA continua sendo a mesma figura de jeito espontâneo e ainda é a atriz brasileira de maior sucesso no exterior.


--------------------------------------------------

O QUE ESTÁ FAZENDO

QUENTIN TARANTINO

Vencedor do Oscar por sua atuação em “Ray/Idem” (2004), Jamie Foxx foi escolhido por Quentin Tarantino para estrelar sua próxima produção, o faroeste à italiana “Django Unchained”. O ator irá interpretar o personagem título, mas não foi a primeira opção do cineasta, tendo sido escolhido após a recusa de Will Smith em ficar com o papel. Idris Elba, Terrence Howard e Chris Tucker chegaram a se reunir com Tarantino, mas acabaram preteridos. Com isso, Foxx se junta à Christoph Waltz, Keith Carradine, Treat Williams e Franco Nero no elenco do longa. Isso sem falar em Leobardo DiCaprio, que é dado como certo no papel do vilão. O argumento fala de um ex-escravo ajudante de um caçador de recompensas. Eles vão procurar vingar-se de um cruel proprietário de terras, que raptou a mulher de Django e quer escravizá-lo mais uma vez. Apaixonado pelo universo do bang-bang à italiana (conhecido como western spaghetti), Tarantino fará sua estréia no gênero e os fãs do diretor podem esperar muitas referências ao genial Sergio Leone (de “Era Uma Vez no Oeste/C’era Uma Volta Il West”, 1968). O lançamento está previsto para dezembro de 2012.

34 comentários:

Enaldo disse...

Eu sempre tive a impressãode que ela é umproduto estereotipado para o oconsumidor estadunidense.

Kley disse...

Depois de Ray, Jamie Foxx não se mostrou mais tão excepcional. Acho que a expectativa maior nesse filme será a presença de Leonardo DiCaprio.

pinguim disse...

Sónia Braga teve Portugal a seus pés quando aqui passou "Gabriela"...

Darci Fonseca disse...

Certa vez elegeram aqui no Brasil (acho que foi a Rede Globo), a Mulher Mais Bonita do Brasil. Nem lembro quem ganhou, mas recordo que discuti com muita gente que Sonia Braga era o mais representativo espécime da mulher brasileira. Bonita, morena, brejeira, gostosa. Bela homenagem, Tony Spade.

Guilherme Antunes disse...

Tarantino vem de uma boa fase, esperar que esse seja melhor que o último.

http://cinetoscopio.com/cenas/

Para quem quiser tetar sua cinefilia, vai lá

Andressa Vieira disse...

Sonia Braga é diva. Apaixonei-me de vez quando a vi como uma vilã no seriado Alias, do JJ Abrams. Linda!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Está enganado,Enaldo. A moça tem talento, tem história.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Realmente, Kley, Foxx se apagou depois de RAY. E DeCaprio como vilão deve dar um show.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

BASTARDOS INGLÓRIOS é muito ruim, sem pé nem cabeça. Só vale pelo Christopher Waltz, Guilherme. A verdade é que não sou muito chegado a Tarantino.

debora disse...

A Sonia engordou uma época e teve uma fase meio artificial - e a naturalidade dela era o seu maior trunfo. Mas nos últimos anos está deslumbrante. Ela merece todas as homenagens do mundo. Parabéns pelo tributo, Antonio.

Rato disse...

"BASTARDOS INGLÓRIOS é muito ruim, sem pé nem cabeça" ???
Sinceramente, Nahud, nunca imaginei um dia ver tal afirmação da sua autoria. Minha opinião é diametralmente oposta, um dos grandes filmes que me foi dado ver nestes últimos anos.
Quanto à canção "Tigresa", sempre julguei, até hoje, que o Caetano a tinha composto para a Gal Costa. Estamos sempre a aprender, né?
O Rato Cinéfilo

Gilberto Carlos disse...

Adorei a matéria, Antonio Nahud. Sonia Braga é show. Sou fã dela há vários anos e vejo tudo que posso. Até a novela Irmãos Coragem assisti agora em DVD. Sempre que posso publico sobre ela no Gilberto Cinema e estou preparando um novo post. Que bom saber que ela é sua musa também...

Vamos fazer uma parceria entre nossos blogs? Vou colocar o link do seu lá no meu blog. Abraços!

linezinha disse...

Excelente matéria Antônio sobre a diva Sonia Braga

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

É só uma questão de afinidade, Rato. Os filmes de Tarantino me irritam. Acho-os por demais violentos e infantis no seu humor tosco. Só aprecio o primeiro de todos, CÃES DE ALUGUEL. Por sinal bastante em cima do kubrickiano O GRANDE GOLPE. Caetano fez duas canções para Sonia: TIGRESA e TREM DAS CORES. Gal foi a intérprete maior de TIGRESA.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tá combinado, Gilberto.
Abração,

Danielle Crepaldi Carvalho disse...

Oi Antonio!

Ótima e super merecida homenagem a Sônia Braga (adorei seu depoimento sobre a entrevista com ela - deve ser difícil para o tiete exercer a profissão de jornalista :D). Como você, acho Sônia Braga uma ótima atriz (bela - agora mais ainda que no passado -, inteligente, charmosa). Penso que o fato de não trabalhar muito por aqui não seja porque ela não é convidada, mas porque seleciona os convites que recebe. Não sei...

Quando ao novo filme do Tarantino, tô muito agradecida ao Will Smith por ter declinado o convite do diretor, pois adoro o Tarantino e acho o Smith um chato de galocha.

Bjocas
Dani

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Mais uma vez estamos afinados, Dani. Também acho o Will Smith um porre. O Jamie Foxx é outra história.

Jamil disse...

A tigresa Sonia Braga abusa do luxo tropicalista e aos 61 anos está melhor que nunca. A sobrinha Alice não tem o sex-appeal da tia veterana nem o seu talento.

Leandro Afonso Guimarães disse...

Sonia tem de carreira quase o dobro do que Alice tem de idade, mas sobrinha tá em bom caminho. Antes do 30 já tem bom nome dentro e fora daqui e sem estar sempre ligada a um tipo específico (não é só a gostosa, ou só a latina ou coisa que o valha).
Acho trajetória bacana, pelo menos até agora. Ótimo texto, Antonio. Abraço.

Leandra disse...

Seria a glória atuar ao lado de Soninha no cinema. Ela é divina.

Leandra Leal

E. SANCHES disse...

Tarantino mostra mesmo sua paixão pelo Espaghetti Western tendo em vista a trilha sonora dos westerns antigos da década de 60 de Ennio Morricone utilizados em Kill Bill e Bastardos Inglorius; segue tambem a mesma linha sanguinária para o gênero.
Tem feito boas parcerias com Roberto Rodrigues que tambem é outro que gosta de ver muito sangue jorrar. Acho que a experiencia de Franco Nero vai ajuda-lo junto a Leonardo di Caprio a fazerem um bom trabalho para os fãs.
Vamos aguardar ansiosamente

www.bangbangitaliana.blogspot.com

Daniel Malaquias disse...

Adorei o post sobre essa diva brasileira e internacional. Gostaria de acrescentar que na novela "Tieta", Beth Faria também deu um show de interpretação no papel título, bem como Joana Fomm fazendo Perpétua, sensacionais.

Rubi disse...

Sabia muito pouco sobre ela, inclusive, após ler o seu texto mudei minha opinião sobre Sonia Braga. Ouvia tantos comentários maldosos a seu respeito que nem procurei saber mais sobre sua carreira, que convenhamos, foi brilhante!

Marcelo C,M disse...

Sonia Braga é tudo isso e muito mais, pena que não teve uma filmografia um pouco maior e significativa no exterior mas isso faz parte, pois não é facil aceitar certas regras dos estudios norte americanos e por isso, as vezes é bem melhor ficar em seu lugar de origem. Bom exemplo disso é Ingman Bergman que só fez uma unica vez um filme nos EUA e logo em seguida já voltou para a sua terra e nem precisava sair de lá, pois hoje atualmente é considerado um dos melhores diretores de todos os tempos, mesmo tendo feito todos os seus melhores filmes na Suécia.

Po Antonio agora se me magoou com relação a Tarantino, ma tudo bem, cada um com a sua opinião e no meu caso, para mim, Tarantino foi uma das melhores coisas que surgiram no palido anos 90. Quanto a esse faroeste, era mais do que obvio que um dia ele faria, pois se olhar para traz, podemos ver muitos elementos desse genero em sua filmografia. O prologo de Kill Bill volume 2 é um bom exemplo disso.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Acho interessante o artista que tenta a carreira no exterior, mas que não deixe seu país de origem de lado. Caso do Rodrigo Santoro e do Walter Salles, que estão lá e cá. A Sonia logo que foi morar nos EUA recusou uma série de papéis fortes no Brasil, o que foi uma pena: a minissérie LAMPIÃO E MARIA BONITA, o filme PARAYBA MULHER MACHO etc.

Moyses Ferreira disse...

SONIA É TUDO!!! NA VERDADE NAO SOU FÃ, MAS ELA É LINDA E UMA ESTRELA. BJS!!!

GIANCARLO TOZZI disse...

Creio que fiquei com má impressão de Sonia ao vê-la em A Dama da Lotação. Toda gostosa, mas vulgar. Quem sabe era apenas a caracterização da personagem rasteira de Nelson Rodrigues.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ela está tão linda, Giancarlo. Seu frescor contagia esse filme. Portanto, qualquer intenção nelsonrodriguiana na sua caracterização deve ser compreendida. Caso necessário. Vi A DAMA DA LOTAÇÃO faz tempo e temo revê-lo. Prefiro guardar na memória a boa impressão do carisma ardente da atriz. E ela naquele vestido vermelho...Vixe, Maria...

Lincoln Prates disse...

Bem vindo! estive vendo seu blog,muito bacana mesmo!!!vou continuar vendo tudo,tbm aprecio os filmes clássicos. Abçs.

Enaldo disse...

Impressionante a adesão que a Sônia Braga encontra entre os leitores deste blog. Nunca jamais em minha vida ouvi, em conversas sobre cinema, alguém dizer que a atriz é tudo isto que foi dito aqui. E para mim ninguém é deus ou diva, mas isto é outro papo.

Mas o legal é isto mesmo: a diversidade de opiniões.

E aproveitando: acho que "Bastardos Inglórios" vale: por todos os atores alemães, Christopher Waltz, em particular; a primeira cena com o Coronel Landa e a cena do bar.

Quanto a Tarantino, embora me pareça superestimado, acho que ele tem o mérito, pelo menos, de trazer a história do cinema para os seus filmes.

Um abraço a todos e é sempre bom conversar com quem gosta mesmo de cinema.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Você disse tudo, Enaldo: "Quanto a Tarantino, embora me pareça superestimado, acho que ele tem o mérito, pelo menos, de trazer a história do cinema para os seus filmes".
Abraços

Marcos Rosa disse...

Gosto dos filmes de Tarantino, espero que seja feliz nesta nova empreitada.

Antonio, quer fazer parceria?

__
http://algunsfilmes.blogspot.com/

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Parceria realizada, Marcos.
Abração!

Waldemar Lopes disse...

Parabéns pela matéria! Sou talvez o primeiro fã de Sonia Braga, a grande diva do cinema nacional, musa absoluta! Bem falou a querida Leandra Leal: Sonia é divina! Sua filmografia é extraordinária, e é a única atriz indicada brasileira indicada aos prêmios citados. Sonia Braga, sempre linda e sensual, é uma glória para o Brasil, e quem a conhece bem, sabe que é um ser humano magnífico. Bravo, Sonia!