Caros Amigos

novembro 19, 2012

******************** QUASE ESTRELAS

tuesday weld

Chegar ao topo da glória em Hollywood não é nada fácil. É preciso uma série de fatores na bagagem, entre eles carisma, algum talento e sorte, muita sorte, para conhecer as pessoas certas ou ser convidado para o papel de sua vida. Desde o início da indústria cinematográfica norte-america, milhares de garotas mudavam-se repentinamente para a meca do cinema em busca do estrelato. Algumas sobreviviam como figurantes, outras se prostituíam ou desistiam da carreira depois de alguns anos de labuta sem retorno. O nascimento da estrela cinematográfica aconteceu nos primórdios do cinema mudo, quando os estúdios perceberam que os atores/atrizes eram os principais responsáveis pela bilheteria dos filmes. Tratados como mercadoria, passaram a ser fabricados. Surgiu, assim, a “máquina de estrelas”, que permitia descobrir potenciais estrelas, formatá-las, vendê-las através da imprensa e sustentá-las.

O temperamento inconstante das atrizes, o gosto volátil do público e outros fatores imprevisíveis, não eram obstáculos para os estúdios, cujos meios justificavam o fim: o lucro. Mas nem sempre funcionava. Muitas estrelas inventadas foram rejeitadas, embora muitas vezes tivessem talento, beleza ou outros atributos. Por exemplo, Darryl F. Zanuck, o poderoso chefão da 20th Century-Fox, tentou de tudo, gastando milhões, para promover suas amantes - Bella Darvi, Juliette Gréco e Irina Demick -, e não deu certo; Samuel Goldwyn errou feio ao apostar na russa Anna Sten como a nova Greta Garbo; Joseph Kane se esforçou para dar visibilidade a Vera Ralston; o excêntrico milionário Howard Hughes investiu sem sucesso em Faith Domergue, Carla Balenda e Gloria DeHaven; Otto Preminger apostou erroneamente em Maggie McNamara e Jean Seberg; Hal B. Wallis tentou com Joan Leslie e Lizabeth Scott. O controle exercido pela “máquina” era tal que se tornou rotina as estrelas viverem o seu tempo quase todo no estúdio ou controlado por ele. Durante décadas, a “máquina” funcionou na perfeição e só com o fim dos grandes estúdios, na década de 50, ela chegou ao fim. Embora a figura da estrela de cinema ainda perdure até aos nossos dias, o seu contexto e, em particular, o seu glamour, estão longe da época dourada de Hollywood.

ella raines
Ninguém nasce estrela. Uma jovem atriz é obrigada a passar pelas provações do anonimato. A batalha pelo estrelato exige rituais de beleza, dezenas de testes, aparecer sempre deslumbrante em locais públicos, seduzir a imprensa e papéis relevantes. Casar com poderosos produtores ou diretores ajuda muito, como aconteceu com Norma Talmadge, Norma Shearer, Marlene Dietrich, Jennifer Jones, Sophia Loren, Joan Bennett, Lauren Bacall, Giulietta Masina, Brigitte Bardot, Claudia Cardinale, Silvana Mangano, Monica Vitti, Vanessa Redgrave etc. Deitar com magnatas da indústria cinematográfica é também um atalho possível para garotas ambiciosas. Louis B. Mayer, da Metro-Goldwyn-Mayer, era conhecido por levar suas jovens atrizes para a cama. Joan Crawford foi uma delas. Assim como Marilyn Monroe, que fez das tripas coração para alcançar o glamour máximo, oferecendo o formoso corpo para “gatos e cachorros”.

Listo, aqui, quinze atrizes que chegaram perto do estrelato. Elas rodaram alguns longas de destaque, estamparam publicações, algumas até ganharam o Oscar, mas nunca chegaram ao mais alto degrau da fama. São QUASE ESTRELAS. Dê uma conferida e responda: qual delas acha que foi injustiçada e merecia o estrelato?

ALI MacGRAW
(n. em 1939)

Melhores Momentos:
“Love Story – Uma História de Amor / Love Story” (1970), “Os Implacáveis / The Getaway” (1972), “Comboio / Convoy” (1978)

Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz por “Love Story”;
Globo de Ouro de Melhor Atriz – Drama por “Love Story”
David di Donatello de Melhor Atriz Estrangeira por “Love Story”

ANNE FRANCIS
(1930-2011)

Melhores Momentos:
“Conspiração do Silêncio / Bad Day at Black Rock” (1955), “Qual Será o Nosso Amanhã? / Battle Cry” (1955), “Sementes da Violência / Blackboard Jungle” (1955), “Deus é Meu Juiz / The Rack” (1956)

DANA WYNTER
(1931-2011)

Melhores Momentos:
“Vampiro de Almas / Invasion of the Body Snatchers” (1956), “O Dia D / D-Day the Sixth of June” (1956), “Sangue Sobre a Terra / Something of Value” (1957), “Afundem o Bismarck / Sink the Bismarck!” (1960)

Globo de Ouro de Talento Promissor Feminino de 1956

EVA MARIE SAINT
(n. em 1924)

Melhores Momentos:
“Sindicato de Ladrões / On the Waterfront” (1954), “Intriga Internacional /North by Northwest” (1959), “Exodus / Idem” (1960), “Anjo Violento / All Fall Dawn” (1962)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Sindicato de Ladrões”

ELLA RAINES
(1920-1988)

Melhores Momentos:
“Herói de Mentira / Hail the Conquering Hero” (1944), “Caprichos do Destino / The Strange Affair of Uncle Harry” (1945), “Brutalidade / Brute Force” (1947)

FAY WRAY
(1907-2004)

Melhores Momentos:
“King Kong / Idem” (1933), “O Conde de Monte Cristo / The Countess of Monte Cristo” (1934), “Viva Villa! / Idem” (1934), “As Aventuras de Cellini / The Affairs of Cellini” (1934)

FRANCES DEE
(1909-2004)

Melhores Momentos:
“Quatro Irmãs / Little Women” (1933), “Escravos do Desejo / Of Human Bondage” (1934), “Almas no Mar / Souls at Sea” (1937), “A Morta-Viva / I Walked with a Zombie” (1943)

GLORIA GRAHAME
(1923-1981)

Melhores Momentos:
“Rancor / Crossfire” (1947), “No Silêncio da Noite / In a Lonely Place” (1950), “Assim Estava Escrito / The Bad and the Beautiful” (1952), “Os Corruptos / The Big Heat” (1953), “Os Saltimbancos / Man on a Tightrope” (1953)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Assim Estava Escrito”

HOPE LANGE
(1931-2003)

Melhores Momentos:
“Nunca Fui Santa / Bus Stop” (1956), “A Caldeira do Diabo / Peyton Place” (1957), “Os Deuses Vencidos / The Young Lions” (1957), “Dama por um Dia / Pocketful of Miracles” (1961)

Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante
por “A Caldeira do Diabo”

JOAN LESLIE
(n. em 1925)

Melhores Momentos:
“Seu Último Refúgio / High Sierra” (1941), “Sargento York / Sergeant York” (1941), “A Canção da Vitória / Yankee Doodle Dandy” (1942)

MONA FREEMAN
(n. em 1926)

Melhores Momentos:
“Tarde Demais / The Heiress” (1949), “Marca Rubra / Branded” (1950), “Alma em Pânico / Angel Face” (1952), “Qual Será o Nosso Amanhã? / Battle Cry” (1956)

PIPER LAURIE
(n. em 1932)

Melhores Momentos:
“Sinfonia Prateada / Has Anibody Seen My Girl” (1952), “Famintas de Amor / Until They Sail” (1957), “Desafio à Corrupção / The Hustler” (1961), “Carrie, a Estranha / Carrie” (1976)

Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz por “Desafio à Corrupção”
Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Carrie, a Estranha”
Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Filhos do Silêncio”
Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante de Tv por “Twin Peaks”

TERESA WRIGHT
(1918-2005)

Melhores Momentos:
“Pérfida / The Little Fox” (1941), “Rosa da Esperança / Mrs. Miniver” (1942), “À Sombra de Uma Dúvida / Shadow of a Doubt” (1943), “Os Melhores Anos de Nossas Vidas / The Best Years of Your Lives” (1946), “Papai Não Quer / The Actress” (1953)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Rosa da Esperança”
Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Pérfida”
Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz por “Ídolo, Amante e Herói”

TERRY MOORE
(n. em 1929)

Melhores Momentos:
“A Cruz da Minha Vida / Come Back, Little Sheba” (1952), “Os Saltimbancos / Man on a Tightrope” (1953), “Rebelião na Índia / King of the Khyber Rifles” (1953), “A Caldeira do Diabo / Peyton PLace” (1957)

Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante
por “A Cruz de Minha Vida”

TUESDAY WELD
(n. em 1943)

Melhores Momentos:
“A Mesa do Diabo / The Cincinnati Kid” (1965), “O Despertar Amargo / Pretty Poison” (1968), “O Pecado de Um Xerife / I Walk the Line” (1969), “À Procura de Mr. Goodbar / Looking for Mr. Goodbar” (1977), “Era Uma Vez na América / Once Upon a Time in America” (1984)

Concorreu ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante
por “À Procura de Mr. Goodbar”
Globo de Ouro de Talento Promissor Feminino de 1960

70 comentários:

J. Abreu disse...

Bom post. Realmente gostaria de saber o que faz de uma atriz uma estrela. Muitas dessas aí eram tão talentosas como uma Monroe ou uma Taylor mas não viraram estrelas. O motivo? Ninguém sabe, coisas do público.

linezinha disse...

Excelente post Antonio,fazendo a mesma pergunta do J. Abreu qual o motivo dessas atrizes citadas não virarem "estrelas"? acho que são tantos fatores... eu sempre achei a Piper Laurie(excelente em Carrie),Gloria Grahame,Anne Francis e a Ali Macgraw(li por ai que ela queimou sua carreira por causa do casamento fracassado com o Steve Mcqueen)atrizes interessantes.

Abç

Suzane Weck disse...

Ola amigo do coração,que bom lembrar estas atrizes que não se tornaram estrelas.Conheço todas mas algumas já quase esquecidas por mim.Gostava muito de Ali Mc Graw,seria para ela meu voto.Quanto á Terry Moore,vi algumas fotos tempos atrás na internet {eu acho] e estava radicalmente diferente,parecia até outra pessoa.Fiquei pensando se não seria engano meu.Sabes algo á respeito?.Uma boa-noite e meu maior abraço.SU.

Geraldo Vieri disse...

o problema da Ali foi ser casada com o MacQueen no auge da paranóia dele...incluiria na lista Margot Kidder,a eterna Lois Lane

Edivaldo Martins disse...

CONHECI DANA WINTER QUANDO ASSISTI VAMPIROS DE ALMA!

Eddie Lancaster disse...

MAIS UM EXCELENTE POSTER, PARABÉNS, NAHUD!
COM A DEVIDA VENIA,TODAS CITADAS POR VOCÊ, FORAM ESTRELAS, MAS NÃO ESTRELAS DE 1ªGRANDEZA, POR MOTIVOS POUCO ESCLARECEDORES!
VOCÊ CITOU 15, MAS PODERIA CITAR CENTENAS DELAS, QUE FORAM ESTRELAS, MAS NÃO COSEGUIRAM LUZIR COMO MUITAS DELAS MERECERIAM...
DAS CITADAS PENSO QUE TUESDAY WELD, EVA MARIE SAINT, GLORIA GRAHAME,PIPER LAURIE E TERESA WRIGHT, PODERIAM TER ATINGIDO O ESTRELATO NA ACEPÇÃO DO TERMO...

Ana Paula Chagas disse...

Gloriosa Gloria Grahame!

Edivaldo Martins disse...

ANNE FRANCIS: UM DOCINHO, MAS POUCO VALORIZADA!TERESA WRIGHT: UMA GRANDE ATRIZ QUE MERECIA MUITO MAIS...GLORIA GRAHAME: LE FEMME FATALE, QUE MERECIA ESTAR NO PRIMEIRO PATAMAR!

Elisandra Pereira disse...

Post INTERESSANTÍSSIMO! Parabéns, mais uma vez!

Chico Lopes disse...

Interessante. Mas acho que algumas das atrizes mostradas simplesmente não quiserem aderir ao esquema do star system e seguiram carreiras de atrizes, não se importando com ser estrelas, apesar da beleza, casos de Eve Marie Saint e Teresa Wright. Teresa é citada em "Fascinado pela beleza", livro de D. Spoto sobre Hitchcock, como muito séria, competente e profissional, e sem nenhuma vontade de fazer charme e fotos publicitárias como os estúdios pediam. Creio que o texto teria sido melhor se houvesse tomado esse caminho - o de discutir as opções diferentes para as que queriam ser atrizes e as que aspiravam ao estrelato. As primeiras, via de regra, se aproximavam mais da arte da interpretação (muitas vezes aderindo ao teatro), e as segundas ficavam no glamour e na beleza, sem jamais fazerem papéis muito sérios ou, fazendo-os, sem convencerem plenamente, casos de Lana Turner, Ava Gardner, e outras mulheres cuja beleza sempre foi superior ao seu talento.

siby13 disse...

Para mim todas são Estrelas, porque se tornaram parte de meu dia a dia cinéfilo. FAY WRAY? Estrela que contracenou com Gary, e teve a sorte de tê-los nos braços, rs
Gostei da matéria amigo, parabéns!

M. disse...

Antonio, gostei demais de você ter lembrado dessas quase estrelas, pois elas um dia brilharam em algumas importantes produções.

Elisandra Pereira disse...

Esqueci de dar meu voto: GLORIA GRAHAME! Fez filmes muito bons. Mas também não esquecemos da Faye Wray. Não é qualquer uma que teve como homenagem no dia em que morreu as luzes apagadas do Empire State!

Gilberto Carlos disse...

Pior que ser estrela e depois perder o sucesso é nunca chegar ao estrelato, mas eu achei que Eva Marie Saint tinha conseguido... Abraços.

Ana Grant disse...

Dessas, Gloria Grahame, sem dúvidas!!!!1

Marcos Pedini disse...

caro antonio, pa um ator/atrriz nao basta apenas decorar e declamar texto, e necesario, mais que tudi em determiandos papais, um rosto expresivo e foi por isso que o renomado diretor austriaco Otto Preminger ecalou Jean seberg como Joanna D'arc, e depois em Bon Jour Tristesse, lembra dese filme? Aquele., assim como O Magico de Oz e metade a coes e metade em preto e branco, o pasado e colorido,enquantoi o presente é triste, cinzento, como é duro convver com uma magoa. À pouco, vi uma entrevista cm Tippi Hedren, na Rai Italia, esteve naquele pais pra promover o filme que fala justamte da filmagens de marnei e dizia como o mestre do suspense era cruel, e obscessivo nao permitiu que Heddren ex modelo fosse receber em NY um premio da associaçao e foi bestila, no maus sentido tbem clo vera Miles, que dedivoa ter atuado em Um corpo que cai, zombou da gravides dela, vc deve saber, e um detalhe, na cena do tiro de festim em Intriga Internacional, um gaorto que servia di figurante durante as filmagens tapou os ouvidos e nao foi retirada a cena. Ally macgraw, lembro dela em Combio, de sam peckinaph

Paulo Ivan Moreira Fonseca disse...

Dana Wynter. Maravilhosa em tudo que fez, especialmente em Afundem o Bismarck.

Flávia D'Angelo disse...

Gosto de Ali Mc Graw e Fay Wray.

Hugo disse...

Da lista, acredito que Gloria Grahame e Eva Marie Saint eram as mais talentosas.

Ali McGraw teve fama pelo grande sucesso de "Love Story" e pelo casamento com Steve McQueen, mas era fraca como atriz.

Por final, Tuesday Weld e Piper Laurie após a meia-idade se especializaram em papéis de mulheres complicadas ou malucas, assim ficando marcadas, o que geralmente acaba com a carreira de qualquer estrela.

Abraço

Carla Reverbel de Moura disse...

Bah. Eu achava que a Ali era uma estrela. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mas, com exceção dela, sempre que vejo fotos de quase=estrelas compreendo perfeitamente porque não se tornaram icônicas. Parece que falta aquele algo mais...

Rodrigo Mendes disse...

Muito boa esta matéria Antonio Muitas curiosidades sobre algumas quase estrelas, ou melhor, estrelas com os seus alguns minutos de fama, por exemplo, não sabia que a Ali MacCraw já era tão idosa. 1939?! E só consigo associá-la com Love Story, rs!

A EVA MARIE SAINT é ótima. Acho-a subestimada até. Fez ótimos filmes e sempre teve carisma, sensualidade e presença. Em Intriga Internacional ela arrasa! Até mesmo o Hitch poderia ter trabalhado mais vezes com ela.

Abs.

José Carlos Saenger disse...

Tuesday Weld e EVA MARIE SAINT sao impagáveis para mim! Nao desmerecendo as outras, óbvio.

Daniele Rodrigues de Moura disse...

Muito interessante!!

Anônimo disse...


Olá.

A ali Mc Graw sempre será uma das minhas atrizes preferidas. Sei que ela tinha carisma , vigor e talento. Infelizmente não se pode ter tudo na vida e Ali não estava preparada para tanto sucesso e exposição. Acredito que foi por isto que sua carreira não deslachou conforme todos esperavam.

Outra atriz que eu gosto muito é a Donna Reed. Ela também viveu um período fértil no cinema com papéis como "The picture of Dorian Gray" (1945) e " It's a wonderful life" ( 1946). Depois de um tempo Donna dá uma grande reviravolta em sua carreira com o clássico "From here to eternity" (1953) e ganha o Oscar de melhor atriz coadjuvante por este filme . Isto mesmo. Só que parece que depois do Oscar sua carreira ao invés de brilhar lentamente se ofuscou com papéis de menor visibilidade no cinema. Uma pena mesmo.

Daniele Rodrigues de Moura disse...

Bem, eu acho que Gloria Grahame e Tereza Wright são estrelas, sim. Fizeram história e grandes filmes. GloriA, ADORO-A!
Belo assunto, Antonio,
parabéns!!!
Dani

Lucas Smitt Oaxiac disse...

muitas são as musas inesquecíveis mas que não foram rotuladas como estrelinhas. Barbara Steele, Maila Nurmi, Linda Blair, Lina Romay e outras.

Marcelo C,M disse...

É uma verdadeira torre de babel para escalar para chegar o estrelato por lá. As vezes a atriz ou ator faz muito mais sucesso em seu país de origem do que em território americano.

Louise Pennington disse...

Than you Antonio!

Rubi disse...

Dessas, só me recordo da Anne Francis (por sua atuação em Funny Girl) e da Teresa Wright (em Espíritos Indômitos ao lado de Marlon Brando). Ambas, ótimas atrizes!

Fábio Henrique Carmo disse...

Dessas que você citou, considero a mais injustiçada a Eva Marie Saint. Talentosa e bonita, ao menos teve a glória de fazer Sindicato de Ladrões, mas merecia sim alcançar o topo do estrelato. Tinha bem mais talento do que uma Ava Gardner, por exemplo. Abraço!

Anônimo disse...


NARUH . TEM COMO FAZER A LISTA DOS ATORES QUE QUASE SE TORNARAM ESTRELAS?

Chico Lopes disse...

acho que a expressão "merecer o estrelato" é rastilho de polêmica. Porque mesmo para muitas das estrelas o estrelato foi karma, não prêmio. Peguemos Marilyn, que sempre quis sair do estereótipo da loira burra e sonhava fazer personagens mais densos, mais humanos, e as pessoas zombavam dela, de suas preocupações intelectuais, cruelmente. Durante muitos anos, mulher bonita sempre foi tachada como burra, automática e necessariamente, no mundo de Hollywood. Hoje cultuamos o glamour sem lembrar o quanto ele custava para essas mulheres, porque tinham que ser lindas, gostosas e produzidas, mas esquecidas e negligenciadas como seres humanos que eram. Lembrar Rita Hayworth, que disse uma frase imortal: "Os homens casam com "Gilda", mas acordam comigo..."

Felipe Junior melo disse...

eu do site rastreamentodecelular.net Estou aqui denovo comentando,por que adoro esse blog,bom demais,muito bom msm!!!!!!me recomendaram e até hj acompanho,mais ai queria tirar uma duvida sera que esse site é bom http://detetive-particular.com ? se alguem souber me falar,e continue com mais post!! fuuuuuuuuui

disse...

Conheço e gosto de muitas delas, aquelas que tiveram pelo menos um papel de destaque, como Grahame, Wray, Wright, Saint, Dee e Laurie. Não sei qual eu desejaria que tivesse uma carreira mais brilhante, é uma difícil escolha!
Abraços!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Realmente é um mistério, J. Abreu. Tem atrizes talhadas para se tornarem estrelas e nunca chegam lá.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Linezinha, das que citou só não gosto da Anne Francis. A Ali tinha tudo para dar certo. Mas pirou o cabeção por Steve, caiu nas drogas e já era.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ah, Suzane, a Terry Moore tem atualmente 83 anos e está bizarra, muito esticada, olhos quase orientais, loura... o velho desespero da juventude eterna

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Acho a Margot Kidder sem graça, Geraldo.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Gosto muito de VAMPIROS DA ALMA, Geraldo. Magnífico. Pura tensão. E a Dana era belíssima, elegante e boa atriz.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Verdade, Eddie, poderia citar centenas. A primeira lista que fiz tinha mais de 70.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Amo Glória Grahame, Ana Paula. Tão sensual no seu jeitinho safado. E boa atriz. Ela, inacreditavelmente, depois do Oscar murchou...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Acho que uma coisa não limita a outra, Chico. Você pode ser uma estrela e ao mesmo tempo uma grande atriz. A Ingrid Bergman, por exemplo, fugia do esteriótipo do star-system, mas nunca deixou de ser uma grande estrela.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Nunca vi esse filme da Fay Wray com o Gary, Sibely. Gosto muito dela, embora a coitada passasse metade dos seus filmes de aventura gritando, pedindo socorro ao mocinho.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não sabia dessa homenagem Elisandra. Que lindo!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não conseguiu, Gilberto. A Eva Marie Saint era elogiadíssima pelos críticos, mas o público não se convenceu. Confesso que também não simpatizo com ela,. Boa atriz, certo, mas insossa como a Julie Harris.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

A Tippi Hedren e a Vera Miles sofreram nas mãos de Hitch. O mestre era um paranoico. Todas as duas tinham tudo para se tornaram estrelas, principalmente a Tippi, mas a sorte não ajudou.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Paulo Ivan, a Dana está muito bem em AFUNDEM O BISMARCK, mas prefiro sua atuação em SANGUE SOBRE A TERRA.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também gosto das duas, Flávia. Mas dessa lista fico em primeiro lugar com Teresa Wright, Gloria Grahame e Tuesday Weld.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Verdade, Hugo, a Piper e a Tuesday se especializaram em papéis neuróticos, malucos... Mas sempre com talento

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Carla, a Ali fez um grande sucesso com LOVE STORY e seu affair com Steve McQueen foi muito comentado pela mídia, mas logo depois da morte dele ela desapareceu...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Anônimo, a Donna Reed realmente era ótima atriz e tinha uma presença forte em cena. Ela, como tantas outras (dessa lista, a Teresa, a Eva e a Gloria) depois do Oscar as coisas só pioraram. Creio que tem a ver com salário e a ansiedade de conseguir outro grande papel para receber nova estatueta.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Dani, a Teresa e a Gloria fizeram realmente grandes filmes e sempre foram paparicadas pelos críticos, mas nunca foram estrelas. Uma grande estrela tem um enorme salário, capas de revistas e popularidade mundial. Nunca foi o caso das duas.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Essas que vc citou, Lucas, nunca chegaram perto do patamar do star-system. Nem mesmo a Linda Blair.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, Marcelo, muitas atrizes conseguem ser grandes estrelas no seu país de origem, mas não superam fronteiras.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

A Anne Francis fez FUNNY GIRL, Rubi? Não lembro do seu personagem.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Uaalll!!! Thanks, Meredith. Fiquei feliz com o prêmio. O seu blog é maravilhoso.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois eu não gosto da Eva Marie, Fábio. Sei que é uma ótima atriz, mas falta a luminosidade de star. A Ava, como a Lana, a Garbo, a Grace, a Dietrich etc. não eram grandes atrizes, mas divas impecáveis. No momento, tenho visto os filmes da Dietrich - que gosto muito - com o Sternberg. E constatei que a Dietrich não atua, faz só caras e bocas, mas é ma-ra-vi-lho-sa.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Anônimo, já estou preparando o post QUASE ESTRELAS: OS ATORES. Alguma sugestão? Posto na próxima semana.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tem razão, Chico. Era uma vida dura. Elas inventavam um personagem utilizado 24 horas por dia. Se nõ tivessem personalidade forte, caso da Stanwyck e da Garbo, piravam. A Rita sofreu muito. Já a Marilyn, que realmente era burrinha, perdeu tempo em querer se revelar como atriz dramática. Uma bobagem. Ela era ótima comediante e milagrosa em cena. Tinha que ficar por aí, fazendo comédias românticas sofisticadas como a Doris Day. Vi recentemente ALMAS DESESPERADAS, em que ela faz um papel dramático, e fiquei abismado, ela está péssima, até compromete os ótimos Richard Widmark e Anne Bancroft.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grato pela visita, Felipe. Vou aparecer no seu blog. Não entendi a pergunta sobre o Detetive Particular.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Lê, a minha escolha é a TERESA WRIGHT. Para mim, a mais interessante da lista. Logo a seguir, a Gloria, a Tuesday e a Piper.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Lê, a minha escolha é a TERESA WRIGHT. Para mim, a mais interessante da lista. Logo a seguir, a Gloria, a Tuesday e a Piper.

Ana Paula Monteiro disse...

Da matéria, as injustiçadas são: Teresa Wright, Eva Marie Saint e a Gloria Grahame. Mas a Teresa nunca quis ser estrela. Foi uma opção.
Esqueceram da Donna Reed e da Geraldine Fitzgerald.

Bússola do Terror disse...

Com toda sinceridade, não me vêm à memória, assim logo de cara, nenhuma das 15.
Mas eu gostaria de lembrar que vemos o mesmo tipo de situação aqui no Brasil, com atrizes estreantes que pretendem protagonizar novelas das 9 na Globo. Sem dúvidas que 90% dos atores e atrizes do Brasil veem a interpretação de um personagem principal de uma novela das 9 da Globo como uma verdadeira coroação. Como essas jovens deviam ver a interpretação de uma heroína principal de um filme de Hollywood.

As Tertulías disse...

Querido, sinto discordar... mas lagumas delas foram estrelas... Wray, Wright, Grahame... só para citar algumas...

Tel Mont disse...

Sempre gostei muito de Twesday Weld e Hope Lange.

David Hogan disse...

Raines had a remarkable on-screen intelligence. I always get the idea that the characters she played are thinking about a lot more than just what's in the script.

Rafael Carvalho disse...

Daqui eu logo reconheci a Teresa Wright pelo filme do Hitchcock. Por mais que essas atrizes não tenham feito grande sucesso, é bem possível que tenha marcado a experiência de alguns com certos filmes.

Lourdes Barros disse...

Que bom que você fez esse contato comigo. Já estava com saudades.

annastesia disse...

Minha favoritíssima: Gloria Grahame. Linda, charmosa, sexy, fascinante, luminosa e talentosa. Pra mim ela é uma estrela.