maio 17, 2011

*********** COMO ENTREI PARA O CINEMA


john wayne
LANA TURNER 
(1921-1995)

“Realmente não é justo, mas fui recompensada por ter sido uma estudante relapsa que gostava de matar aula. Durante meu tempo de ginásio em Hollywood, para onde minha mãe se havia mudado depois da prematura morte do meu pai, eu gostava de fugir das aulas para ir ao drugstore da esquina tomar coca-cola. Um dia o editor de uma publicação cinematográfica sentou-se ao meu lado. Olhou bem para mim e me levou a um agente. O agente me levou a um diretor... e assim fui contratada para o meu primeiro papel no cinema, que não foi exatamente um papel de destaque, devo acrescentar. Tudo o que eu tinha a fazer era atravessar a rua metida num suéter. Mesmo assim, repararam em mim e dois depois eu era uma estrela. Agora é fácil compreender por que tenho ainda hoje um fraco por suéteres e não sou muito intelectual...”

Melhor Momento:
Cora Smith em
O DESTINO BATE À SUA PORTA/
The Postman Always Rings Twice (1946)
de Tay Garnett

lana turner
JOHN WAYNE 
(1907-1979)

“É um fato que eu tivesse sido quase sempre campeão nos esportes em que participava no ginásio, mas isso nunca me fez pensar que tivesse algum talento para a tela. Meu primeiro contato direto com a indústria cinematográfica deu-se durante umas férias quando eu cursava a universidade. Para não ficar inativo, fui trabalhar como extra em uma companhia cinematográfica. Foi então que me fiz amigo do produtor-diretor John Ford, que me encorajou a tornar-me ator, e graças à sua influência iniciei minha carreira na tela, num filme de cowboy. Depois disso representei muito e até cantei, mas sem grande sucesso, afinal os filmes eram fracos. Cheguei a querer desistir da carreira e trabalhar em outra coisa, até que John Ford me chamou para ser o protagonista de “No Tempo das Diligências”. O filme agradou imenso e desde então anda tudo bem da minha parte. Seja como for, se não fosse meu amigo John, não seria quem sou hoje”

Melhor Momento:
Ethan Edwards em
RASTROS DE ÓDIO/The Searchers (1956)
de John Ford


ELSA MARTINELLI 
(1935-)

“Francamente, nunca pensei em abraçar a carreira cinematográfica. Isso começou de maneira indireta, porque eu precisava ganhar a vida e era pobre, mas ousada e me enamorei de um vestido na última moda e caríssimo! Sempre gostei de belas roupas, mas o mais que podia fazer era contemplá-las nas vitrines. Aos 16 anos eu trabalhava para ajudar a família, em Roma, onde nasci, e uma bela manhã meus olhos caíram num lindo vestido na vitrine de uma loja elegante. Ansiei por ver-me dentro dele. Entrei na loja e experimentei-o com grande determinação... o resultado foi que me contrataram para ser modelo! Viajei toda a Europa como tal e um belo dia decidi passar umas férias em Nova York. Não tive férias realmente, e sim trabalho como modelo de roupas e fotografias e no fim... um contrato no cinema. Posso queixar-me?”

Melhor Momento:
Donatella em
DONATELLA/idem (1957)
de Mario Monicelli

(Fonte: Revista Cinelândia 245, janeiro de 1963)

------------------------------------------------------

CONFIDENCIAL

JAYNE MANSFIELD

Numa première em Hollywood, em 1961, um fã simplesmente roubou a vistosa peruca louro platinada de Jayne Mansfield, que havia custado 500 dólares. Irritada, a estrela desabafou: “Não posso me dar ao luxo de fornecer aos fãs souvenir tão caro”. Um das mais conhecidas imitadoras de Marilyn Monroe, a atriz atuou em várias produções de Hollywood que enfatizavam o seu lado sensual, entre elas a comédia “O Beijo de Despedida”, com Cary Grant. Sua carreira foi subitamente interrompida em 1967, aos 34 anos de idade, quando sofreu um acidente de carro, morrendo decapitada.


20 comentários:

Marcelo C,M disse...

Legal ler as palavras de cada uma dessas lendas sobre suas primeiras experiencias com o cinema. Gostaria de saber como foi a primeira vez de Marilyn Monroe nas palavras dela. Afinal, ela começou como uma pequena participação de poucas falas justamente em A Malvada. Enquanto Bette Davis e Anne Baxter se degladiavam em cena, ao fundo, Marilyn exibia sua beleza, o que foi o suficiente para atrair outros engravatados de outros estudios. O resto é historia.

Faroeste disse...

Muito salutar tomar conhecimento de como aconteceram estas primeiras vez no cinema. Conhecia um pouco de cada um destes, mas desconhecia que o Duke fora cria de John Ford e que a Masfield se fora com 34 anos, apesar de já ter lido algo a respeito de seu acidente, acho que ao lado de Tom Mix, se não me engano

Adecio Moreira Jr. disse...

Nossa, Eu não sabia que a lindinha da Jayne Mansfield morreu dessa forma tão trágica.

=/

Roderick Verden disse...

Também não sabia q JM foi decapitada.

Ótimo post, Antonio!

E q bom lembrar de Elsa Martinelli, uma mulher linda, elegante, charmosa, sensual e que foi postado no meu blog das beldades.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Um dia desses escrevo sobre o início de Marilyn, Marcelo.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Faroeste, Jayne estava com o namorado Sam Brody e três de seus quatro filhos. Ela, Brody e o motorista faleceram na hora, mas as crianças, que estavam todas no banco traseiro, ficaram apenas com ferimentos leves.

Malu Barros disse...

O seu blog como sempre arrasando nas fotos, matérias e nas trilhas sonoras. Valeu pelo convite. Eu conferi e gostei.

Jamil disse...

Triste fim de Jayne, coitada. Mas como atriz não fez falta, tampouco como beleza. Era exagerada em tudo, exibida e vulgar.

GIANCARLO TOZZI disse...

Outra vez Jamil erra feio e parece que nada entende de mulher. A Mansfield era uma gostosa.

Jamil disse...

Para quem gosta de travesti realmente ela é tudo de bom.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Calma, rapazes (Giancarlo e Jamil), não vamos partir para a baixaria. Tudo é uma questão de gosto. Tem gente que gosta da Marilyn, tem gente que gosta da Jayne, tem gente que não gosta nem de uma nem de outra. Vamos respeitar o fetiche de cada um.

Marcondes De Carmo disse...

Olá Antônio,

Parabéns, gostei muito do blog.

Saberia me dizer se algum ator brasileiro usa o método do actor'studio? Tens algum vínculo com a escola de interpretação para cinema de São Paulo que tem mesmo nome da escola de NY?

Com os melhores cumprimentos,

Marcondes De Carmo,

Lizzy disse...

Para quem não sabe, Jayne Mansfield é mãe da atriz Mariska Hargitay, da série Law and Order SVU. Inclusive,Mariska estava no carro no dia do acidente.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Marcondes, creio que a escola de São Paulo nunca teve vínculo com a sede novaiorquina. Nunca soube que o Actor's tivesse filiais. Do Brasil, o Jardel Filho estudou lá e parece que mais recentemente o Leonardo Miggiorin.
Abraços,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não sabia, Lizzy. Grato pela informação.

Cecília Fidelli disse...

John Wayne sempre foi, digamos...
um dos meninos dos meus olhos.
Dei uma passada no seu blog.
Excelente!
Amanhã, vou ler com mais calma.
Paz e Poesia,
Cecilia.

Marta Scarpa disse...

A Elsa Martinelli era muito sofisticada. Lembro dela. Ainda está viva?

Rubi disse...

John Wayne, um dos grandes nomes do cinema. Depois de Sands of Iwo Jima me encantei por ele.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Elsa tem atualmente 76 anos, Marta. Seu mais recente trabalho foi na minissérie italiana "Orgoglio", onde fez a Duquesa di Monteforte.

M. disse...

Gostei muito dos depoimentos de como esses nomes famosos entraram para o cinema. A beleza feminina era tudo naquela época, Ava Gardner como todos sabem só entrou no cinema por causa disso. Lana Turner foi só uma garotinha de sorte que se tornou o que se tornou.