setembro 18, 2015

******************** A MAIS ANTIGA PROFISSÃO

anna karina em viver a vida
O look libertina é fascinante para uma atriz: invenção feminina, sedução, erotismo em primeiro plano, dramaticidade. Vestuário, acessórios, maquiagem e penteado se destacam, da decotada blusa pink de lã de Nastassja Kinski em “Paris, Texas” as botas altíssimas de Julia Roberts em “Uma Linda Mulher”. Pensando nas cinematográficas e deliciosas profissionais do sexo, listo notáveis prostitutas. Valentes, companheiras do mocinho, apaixonadas, tiranas, cômicas, vaidosas, sofridas, decadentes, drogadas, românticas, neuróticas, vulgares – tem de tudo.

michéle mercier em o amor através dos séculos
Como bem disse o leitor Oliver Pickwick, “Convenhamos, a prostituta de La Hepburn - atriz que estará, sempre, acima do bem e do mal - em “Bonequinha”, é mais inocente que Mary Poppins.” No mesmo romantismo quase casto, Vivien Leigh marcou época como a Myra do clássico “A Ponte de Waterloo”. Entretanto, o tema tratado com realismo também tem projeção na história do cinema, inclusive em comédias famosas, como “Irma La Douce”, do mestre Billy Wilder, ou o franco-italiano “O Amor Através dos Séculos / Le Plus Vieux Métier du Monde” (1967), seis sketches narrando a prostituição em épocas diferentes, dirigidos por Claude Autant-Lara, Mauro Bolognini, Jean-Luc Godard, entre outros. No elenco, belas atrizes interpretando meretrizes: Jeanne Moreau, Raquel Welch, Anna Karina, Michéle Mercier, Elsa Martinelli.

Para saber mais sobre o assunto, aconselho o livro “Marked Women: Prostitutes and Prostitution in the Cinema”, de Russell Campbell. Se a lista é incompleta? Com certeza, porém aí é com o(a) leitor(a). Está convidado(a) para indicar inesquecíveis garotas de programa (nas telas). Eis o meu bordel cinéfilo:

GLORIA SWANSON
Sadie Thompson em

“Sedução do Pecado / Sadie Thompson”  (1928)
de Raoul Walsh

MIRIAM HOPKINS
Ivy Pearson em

O Médico e o Monstro / Dr. Jekyll and Mr. Hyde (1931)
de Rouben Mamoulian

MARLENE DIETRICH
Helen Faraday / Jones em

“A Vênus Loira / Blonde Venus” (1932)
de Josef von Sternberg

JOAN CRAWFORD
Sadie Thompson em

“O Pecado da Carne / Rain”  (1932)
de Lewis Milestone

BETTE DAVIS
Mildred em

 “Escravos do Desejo / Of Human Bondage” (1934)
de John Cromwell

GRETA GARBO
Marguerite Gautier em

“A Dama das Camélias / Camille” (1936)
de George Cukor

CLAIRE TREVOR
Dallas em

“No Tempo das Diligencias / Stagecoach” (1936)
de John Ford

VIVIEN LEIGH
Myra em

“A Ponte de Waterloo / Waterloo Bridge” (1940)
de Mervyn LeRoy

INGRID BERGMAN
Ivy Peterson em

“O Médico e o Monstro / Dr. Jekyll and Mr. Hyde” (1941)
de Victor Fleming

JOAN BENNETT
Kitty March em

Almas Perversas Scarlet Street (1945)
de Fritz Lang

LINDA DARNELL
Chihuahua em

“Paixão dos Fortes / My Darling Clementine” (1946)
de John Ford

SIMONE SIGNORET
Dédée em

“Escravos do Amor / Dédée d'Anvers” (1948)
de Yves Allégret

KINUYO TANAKA
Oharu em

“A Vida de OHaru / Saikaku Ichidai Onn” (1952)
de Kenji Mizoguchi

DONNA REED
Alma Lorene Burke em

“A Um Passo da Eternidade / From Here to Eternity” (1953)
de Fred Zinnemann

RITA HAYWORTH
Sadie Thompson em

“A Mulher de Satã / Miss Sadie Thompson” (1953)
de Curtis Bernhardt

JO VAN FLEET
Kate em

“Vidas Amargas / East of Eden” (1955)
de Elia Kazan

MARTINE CAROL
Naná em

“Naná / Nana” (1955)
de Christian-Jaque

MACHIKO KYÔ
Mickey em

“A Rua da Vergonha / Akasen Chitai” (1956)
de Kenji Mizoguchi

GIULIETTA MASINA
Cabíria em

“Noites de Cabíria / Le Notti di Cabiria” (1957)
de Federico Fellini

SUSAN HAYWARD
Barbara Graham em

“Quero Viver / I Want to Live!” (1958)
de Robert Wise

MELINA MERCOURI
Ilya em

“Nunca aos Domingos / Never on Sunday” (1960)
de Jules Dassin

ELIZABETH TAYLOR
Gloria Wandrous em

Disque Butterfield 8 Butterfield 8 (1960)
de Daniel Mann

ANNIE GIRARDOT
Nadia em

“Rocco e seus Irmãos / Rocco e i suoi Fratelli” (1960)
de Luchino Visconti

AUDREY HEPBURN
Holly Golightly em

“Bonequinha de Luxo / Breakfast at Tiffany’s” (1961)
de Blake Edwards

ANOUK AIMÉE
Lola em

“Lola, a Flor Proibida / Lola” (1961)
de Jacques Demy

ANNA MAGNANI
Mamma Roma

“Mamma Roma / idem” (1962)
de Pier Paolo Pasolini

ANNA KARINA
Nana Kleinfrankenheim em

“Viver a Vida /  Vivre sa Vie: Film en Douze Tableaux” (1962)
de Jean-Luc Godard

SOPHIA LOREN
Mara em

“Ontem, Hoje e Amanhã / Ieri, Oggi e Domani” (1963)
de Vittorio De Sica

SHIRLEY MacLAINE
Irma La Douce em

“Irma La Dulce / idem” (1963)
de Billy Wilder

NORMA BENGELL
Mara em

“Noite Vazia” (1964)
de Walter Hugo Khouri

ODETE LARA
Regina em

“Noite Vazia” (1964)
de Walter Hugo Khouri

CATHERINE DENEUVE
Belle de Jour em

“A Bela da Tarde / La Belle de Jour (1967)
de Luis Buñuel

JEANNE MOREAU
Martine Bernard em

“Um Homem Difícil de Matar / Monte Walsh” (1970)
de William A. Fraker

JANE FONDA
Bree Daniels em

“Klute, o Passado Condena / Klute” (1971)
de Alan J. Pakula

JULIE CHRISTIE
Constance Miller em

“Onde os Homens são Homens / McCabe & Mrs. Miller” (1971)
de Robert Altman

ANDREA FÉRREOL
Andrea em

“A Comilança / La Grande Bouffe” (1973)
de Marco Ferreri

JODIE FOSTER
Iris em

“Motorista de Taxi / Taxi Driver” (1976)
de Martin Scorsese

BROOKE SHIELDS
Violet em 

Pretty Baby: Menina Bonita / Pretty Baby (1978)
de Louis Malle

ISABELLE HUPPERT
Ella Watson em

“O Portal do Paraíso / Heaven's Gate” (1980)
de Michael Cimino

MARÍLIA PERA
Sueli em

“Pixote, a Lei do Mais Fraco” (1981)
de Hector Babenco

BARBARA SUKOWA
Lola em

“Lola / Idem” (1981)
de Rainer Werner Fassbinder

NASTASSJA KINSKI
Jane Henderson em

“Paris, Texas / Idem” (1984)
de Wim Wenders

MIRANDA RICHARDSON
Ruth Ellis em

“Dançando com um Estranho / Dance with a Stranger” (1985)
de Mike Newell

BARBARA HERSHEY 
Maria Madalena em

“A Última Tentação de Cristo / The Last Temptation of Christ” (1988)
de Martin Scorsese

JENNIFER JASON LEIGH 
Tralala em

“Noites Violentas no Brooklin / Last Exit to Brooklin” (1989)
de Uli Edel

ISABELLA ROSSELLINI
Perdita Durango em

Coração Selvagem  /  Wild at Heart (1990)
de David Lynch

JULIA ROBERTS
Vivian Ward em

“Uma Linda Mulher / Pretty Woman” (1990)
de Garry Marshall

VICTORIA ABRIL
Gloria em

“Ninguém Falará de Nós Quando Estivermos Mortos / 
Nadie Hablará de Nosotras Cuando Hayamos Muerto” (1995)
de Agustín Díaz Yanes

SHARON STONE
Ginger Mckenna em

Cassino  / Casino” (1995)
de Martin Scorsese

EMMANUELLE BÉART
Nathalie / Marlène em 

“Nathalie X / Nathalie...” (2003)
de Anne Fontaine

100 comentários:

Cefas Carvalho disse...

Ótimo post e ótimo texto, amigo, com um tema fascinante para cinéfilos. Sua lista é excelente, possivelmente a melhor possível. Eu acrescentaria as contemporâneas Elizabeth Shue em "Despedida em Las vegas" (que tem uma cena terrível) e a divertida e atrapalhada Mira Sorvino em "Poderosa Afrodite". Abração! E vamos marcar para eu pegar os filmes que te encomendei!

Marcelo C,M disse...

Puxa até VIVIEN LEIGH, havia me passado em branco esse papel dela

Leonardo disse...

Audrey *-*

É curioso que essas grandes atrizes ficam ótimas como prostitutas. Sua lista ficou perfeita. Pra algumas delas inclusive essas personagens foram o auge da carreira

http://omundodoscinefilos.blogspot.com/

Leonardo disse...

Outra coisa, estou indicando seu blog para um selo. Você sempre foi parceiro do mundo dos cinéfilos (ainda que eu tenha recebido o selo pelo meu outro blog). Mas o seu merece, pois tem sempre ótimas postagens...

ta aqui
http://thenerdsarecool.blogspot.com/2011/03/selo-de-qualidade.html

em nome do the nerds are cool e do mundo dos cinéfilos

Nanda Silva disse...

olá qnto tempo querido! como vai vc? espero q esteja super
bem e fazendo muito sucesso com seu blog! um grande abraço.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, Marcelo, a Vivien Leigh em A PONTE DE WATERLOO está fantástica, faz uma meretriz romântica e fatalista. Não deixe de ver.
Abração

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Cefas, é que não gosto nem da Elizabeth Shue nem da Mira Sorvino. Das contemporâneas, fico com a Sharon Stone de "Cassino".
Vamos marcar nosso encontro sem falta.
Até mais

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Obrigado pelo Selo de Qualidade, Leonardo. Fico feliz.
Abraços,

Leonardo disse...

Seu blog merece :D

Então, faço parte de dois blogs, e o selo está no outro. o link é esse aqui: http://thenerdsarecool.blogspot.com/2011/03/selo-de-qualidade.html

Sonia Brazão disse...

Antonio, seu blog é DEMAISSSSS !!!!
Parabénsssss !

Sonia disse...

Excelente postagem e texto!
Vivien Leigh nos brinda com uma interpretação primorosa, como a prostituta romântica, sofrida e separada do seu grande amor, durante a guerra. A química entre ela e Robert Taylor é perfeita e, por esse motivo,é a ímbatível da lista.
Parabéns!!!!!

Rubi disse...

Nossa *-*
Sou super fã da Audrey. O Filme que você citou é um dos meus preferidos. Outras como, Vivien Leigh, Sophia Loren, Greta Garbo, dispensam comentários. Eu adoro todas!

Parabéns pelo post.

Rato disse...

Mas que putedo vai por aqui, hein? ;)
Por coincidência coloquei mais uma da Shirley MacLaine no blogue do Rato, a Charity Hope Valentine.

Abraços
O Rato Cinéfilo

Myriam Valentina disse...

Bom Dia Antonio..viajei pelo seu blog e adorei..superb...bjs

Anjo Noturno disse...

Obg seja sempre bem vindo, tem posto novo ;)
Interpretar prostitutas só mesmo para as Divas rs.
Sempre que encontro um cinéfilo não perco a chance de perguntar sobre um filme que não desisto de procurar para baixar, há dois títulos (red shoes diáries e ou Diário íntimo)conhece? ;)
Bom final de semana

Jamil disse...

A minha preferida é a Jennifer Jason Leigh em Noites Violentas no Brooklin. É uma atuação chocante.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Anjo, vi esse filme faz muito tempo. É com o David Duchovny, de Arquivo X. Mas não sei onde seria possível encontrá-lo.
Beijos

Bella disse...

Olá!!! Como vc está? Estou feliz com o sucesso do blog, parabéns!!!
Dá noticias, bjs saudade.

GIANCARLO TOZZI disse...

Nunca aos Domingos me decepcionou. Passei anos querendo vê-lo e quando finalmente aconteceu que tristeza. É uma comédia de costumes nada especial. Mas em compensação o carisma de Melina Mercouri é dinamite pura. É a minha puta favorita!

Moyses Ferreira disse...

Só deviam existir dois tipos de papel pra atrizes: atriz e puta!!! Amei o post!!!

Dilberto L. Rosa disse...

Salve, amigo Antonio: desculpe-me o sumiço, mas, como expliquei parcialmente no blogue, andei sem tempo pra nada mesmo... Mas cá estou a prazerosamente te ler e dizer que: amo Vinícius, mas suas críticas passionais de Cinema, em sua maioria, nunca me agradaram muito (mesmo as delirantes sobre Chaplin, que também adoro); tal como Kael, que me divido entre uma "Intelectualóide antipática e destruidora" e uma "observadora arguta sem se preocupar com modismos", tudo a depender da crítica lida... Já as putas sempre rendem grandes personalidades no Cinema! Entretanto, mesmo amando Cabíria, não gosto das putas romantizadas e boazinhas: prefiro as amargas e realistas! E Bette Davis... Bom, essa tem que ser revista e re-estudada sempre, que sempre haverá uma nova linha de interpretação a ser vista (mesmo em suas personagens mais teatrais, há uma personalidade cinematográfica incrível nessa mulher!)... Abração, meu caro tri-blogueiro de sempre!

JÚLIA XAVIER disse...

Querido, sua sala de cinema
está linda, me senti diante da "telona".. encantada
com toda aquela atmosfera que os sentidos mais apurados esperam encontrar
em termos de beleza e qualidade, seja nos textos, música, imagens, tudo..
Mas isto não é surpresa para mim, pois conheço de perto o seu talento e sensibilidade.
Parabéns!!! muito sucesso prá você

Alexandre Garcia da Silva disse...

Falcão, muito bacana a matéria "A Difícil Vida Fácil no Cinema". Sempre achei incrível como a prostituta sempre rende um personagem fascinante no mundo da 7ª Arte. Quanto à Pauline Kael, nunca li nenhum texto dela. Pelo que li da sua matéria, ela parecia uma rara combinação de inteligência sem pedantismo e de ecletismo com sensatez. Vou procurar conhecê-la. Parabéns.

Alexandre Garcia da Silva disse...

P. S.: talvez você não concorde comigo, mas eu sou apaixonado, também, pela prostituta Sera vivida pela Elisabeth Shue em "Despedida em Las Vegas".

Pedro I Palha Hillesheim disse...

Caro amigo gostaria de saber se posso salvar algumas de suas fotos dos classicos de Hollywood...boa noite e otiimo fim de semana

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Como sempre, Dilberto, você acerta no alvo. Opiniões lúcidas, meu caro! Gosto das críticas de Vinicius porque parece que você tá batendo um papo com um cinéfilo, mas não são nada técnica ou sensatas. Também prefiro as prostitutas realistas e amargas, mas a Masina tem uma interpretação tão inesquecível em NOITES DE CABÍRIA que me deixa enamorado.
Abração

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Leia um dos livros de Miss Kael, Alexandre. Vale a pena. Mesmo que não concordando com muitas de suas opiniões, admiro o seu texto sólido e vivência cinematográfica.
A Elizabeth Shue está fabulosa em DESPEDIDA EM LAS VEGAS, ela e Nicolas Cage, mas não tenho muito interesse nela como atriz. Coisas de cinéfilo, que amo certas atrizes e outras lhe são indiferentes.
Tudo de bom,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Com certeza, Pedro. Sem problemas.
Só acho sacanagem quando copiam e postam meus textos sem autorização.

Marta Scarpa disse...

Das "mulheres de má fama" fico com a Shirley MacLaine de Deus Sabe Quanto Amei. Boazinha, romântica, trágica, mas inesquecível. A Shirley era especialista nesse tipo de personagem. Fez também a Charity de Bob Fosse, a Irma como você lembrou e outras.

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o blog !
Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Júnia disse...

As prostitutas vividas por Audrey e Garbo são tão doces e com um certo “escrúpulos” quase puritanos que praticamente não contíguo enxergá-las como profissionais do sexo...
Adorei a postagem e não me esqueci dos filmes que me pediu, aliás, pode acrescentar mais alguns na sua listinha: estou com “Os Amores de Carmen” e “Cupido ao Leme”, “Boêmio Encantador”, em DVD
A megera Domada em AVI
bjo

obs: Não repare, as vezes sumo do mundo virtual e fico aqui no meu cantinho...

Genny Xavier disse...

Querido amigo,

Sua impecável lista das "divas" que interpretaram prostitutas marcantes na telona revela o seu também impecável gosto de cinéfilo...muitas das suas referências me trazem boas recordações de filme que nunca esqueci, como "Noites de Cabiria" (Giulietta Masina) e "Taxi Driver" (Jodie Foster).
Por mim, eu também acrescentaria à tua lista a curta, porém forte e decisiva, interpretação de Jo Van Fleet, como a cafetina Kate em "Vidas Amargas" (1955), que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.
Enfim, adorei sua postagem. Passar por aqui é sempre uma lição de cinema.
Beijos,
Genny

Luiz Santiago disse...

MUITO BOM!!! E a foto final com a Anouk Amiée! Fenomenal. Adorei o post.

maaaaag disse...

a verdade é que toda mulher tem uma puta dentro de si

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Puxa, Genny, como pude esquecer Jo Van Fleet em VIDAS AMARGAS? Bem lembrado. É uma grande interpretação.
Beijos

Lauro Lacorte disse...

Realmente, é ir na contra-mão hoje em dia com relação à mulher emancipada e independente.
Além do mais, precisa de coragem para fazer um trabalho destes. Haja visto que, diversos atores são muito marcados por seus personagens e aí, se por algum acaso, uma mulher ficar marcada por este trabalho seria realmente complicado!
Gostaria de ressaltar o trabalho de Jodie Foster em Taxi Driver. Muito bom!
Grande abraço

Oliver Pickwick disse...

Não me conformo com o boicote à Elizabeth Shue. Por vingança, indico Jon Voight, em Midnight Cowboy. :)
Um abraço!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Estou impressionado como a atuação de Elizabeth Shue em DESPEDIDA EM LAS VEGAS marcou tantos cinéfilos, Oliver. Você já é o terceiro ou quarto que não entende porque ela não está nesta lista. É uma questão pessoal mesmo. Acho a trajetória dela tão fraquinha e previsível que mesmo com essa estupenda interpretação não me pareceu merecedora de ser encaixada numa lista tão reduzida.
E fico feliz com sua visita! Volte sempre.

Leonardo disse...

Temos sempre que valorizar o que é bom ^^
Muito boas suas 5 indicações tambem

Abraço

Oliver Pickwick disse...

OK, acredito que excluiu Elizabeth Shue por razões pessoais. Pois, convenhamos, a prostituta de La Hepburn - atriz que estará, sempre, acima do bem e do mal - em "Bonequinha", é mais inocente que Mary Poppins.
Abraço!

Luiz Santiago disse...

Amigo, MUITO obrigado pelo selo! Fiquei muito feliz com a indicação.

O post com as indicações sai na minha próxima postagem por aqui, na quarta feira, ok?

Grande abraço.

Daniele Moura disse...

Parabéns pelo selo!

Rato disse...

Olá Antonio
Obrigado pela escolha do O Rato Cinéfilo como um dos 5 blogues merecedores de mais este selo de qualidade.

Marcia Moreira disse...

Estou emocionada pelo prêmio, Antonio. Muito obrigada mesmo. Também gosto muito do seu blogue, que me proporciona muitos conhecimentos sobre cinema, coisa de que gosto muito.

Abraços.

Danielle disse...

Oi, Antonio.

Adorei! Muito obrigada! Logo logo vou colocar o selo em meu blog, juntamente com os indicados.

Bjs e até mais
Dani

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Adoro seus comentários, Oliver. Realmente tem razão. A Holly nem parece que se sustenta vendendo o corpo. O original (livro) de Truman Capote é mais explícito.
Abração,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Luiz, Rato, Márcia, Danielle:
Todos vocês são merecedores do Prêmio-Selo.
E viva o cinema!

As Tertúlias... disse...

Anouk Aimée... que divina... que saudade! Ótimo post - e as meias verdes de Irma sempre serao uma linda memória, né?

Rafael Carvalho disse...

Ótima lista Antonio, mas para mim a Audrey Hepburn é a melhor, a top. Sofisticação nas alturas!!

Alma em Flor disse...

Bacana teu blog.

Sonia Brazão disse...

Caramba, Antonio..... você está muito bem na fita, amigo. Seu trabalho e empenho são DEZ !
Parabénsssssssssss !!!

Octavio Caruso disse...

Parabéns novamente amigo. E isto é só o começo, acredite...
Abração!

Regina Florêncio disse...

Selo merecido Antônio pois o seu Blog é excelente e tem agradado aos cinéfilos ! Parabéns !

Rosa Penzza disse...

para nós todos que trabalhamos com a cultura,acompanho seu trabalho e admiro seu empenho e coragem!!!

Ranieri Brandão disse...

Novamente, parabéns!

Kley disse...

Antônio, pelo seu blog a gente não navega, a gente viaja. Por isso, eu estava agora a pouco viajando por ele, descobrindo e redescobrindo novas histórias de bastidores da Sétima Arte. Parabéns por mais um selo de qualidade, vá juntando que virão muito mais pela frente.
Um grande abraço!

Júnior Ahzura disse...

Demais, viajei e tanto entre essas mulheres tão fortes e cheia de personalidade!

Nessa semana rolará mais um sorteio, com "DOIS" sortudos! Passa lá no Ahzura's Blog - [ http://junatchos.blogspot.com ]

Cyro de Mattos disse...

Parabéns pela conquista.


Cyro

Maria do Carmo Cravo disse...

Ao ler o seu texto, lembrei de um filme que vi ano passado na Cinemateca Portuguesa: A Mais Antiga Profissão,
de Franco Indovina, Mauro Bolognini, Philippe De Broca, Michael Pfleghar, Claude Autant-Lara e Jean-Luc Godard.
Trata-se de um filme em seis sketches sobre o tema da prostituição em épocas diferentes. Os segmentos são ERA PRÉ-HISTÓRICA, NOITES ROMANAS, a Revolução Francesa em MADEMOISELLE MIMI, a BELLE ÉPOQUE, HOJE e ANTECIPAÇÃO OU O AMOR NO ANO 2000.
No elenco, belas atrizes como prostitutas: Michéle Mercier, Elsa Martinelli, Jeanne Moreau, Raquel Welch, France Anglade e Anna Karina.

MARCELO JOSÉ MENDONÇA disse...

Seu blog é super bom, super bonito, seria bom se pudesse escrever tudo em outra língua também. Estou adorando!
Um grande beijo

Marcelo

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Nunca ouvi falar desse filme, Maria do Carmo, e olha que eu amo fitas de episódios, tão típicos do cinema europeu dos anos 60. Fiquei com vontade de ver os sketches com as divas Jeanne Moreau e Anna Karina.
Obrigado pela dica e apareça sempre.

Ana Lúcia T. Vasconcelos disse...

legal ..abraços.Ana

Marlon Viana disse...

parabéns pelo merecido prêmio, adorei saber, vc. merece...

MARCELO JOSÉ MENDONÇA disse...

Fantástico!!!

Regina Braz disse...

Olá amigo querido!!!
Parabéns pelo reconhecimento.
Bjs

João Vasco Almeida disse...

Parabéns!

JVA

Ansyse Ladeia disse...

Meu amigo lindo e genial
Parabéns!
Beijos

Leandro Afonso Guimarães disse...

Bacana, Antonio.

Blog atingiu nível de publicidade e público que o conteúdo merece. Parabéns!

Grande abraço!

L.A.

Nívia Maria Vasconcellos disse...

Olá Antonio,

Parabéns!!!!!!

Valéria Oliveira disse...

Parabéns Antônio! bjsss
valeria

Norma Bezerra Barros disse...

PARABENS AMIGO! VC E d+!! FECHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOU!! BJOS!

Octavio Caruso disse...

Ótimo e elucidativo texto,amigo. Adorei!

Ana Cláudia Bezerra Barros disse...

AMIGO,

VOCE MERECE! CHEGOU A SUA VEZ...
BEIJOS,
ANINHA

Victor Noé disse...

Parabéns amigo, reconhecimento na Folha, não é para qualquer um.

Abraço

Cefas Carvalho disse...

Oi, amigo

Parabéns pela conquista. Vou botar uma nota aqui no jornal.

Ei, uma estudante de jornalismo que trabalha comigo está fazendo um trabalho para UFRN sobre cinema e sugeri que ela o ouça para este trabalho. Ela vai entrar em contato contigo

abração e sucesso

Rose-Eny França disse...

PARABÉNS.

QUE TUDO SEJA SEMPRE UM SUCESSO.

BEIJOS

Alderacy Pereira da Silva disse...

Parabéns pela distinção, e na Folha!

M. disse...

Antonio, todas que você citou são inesquecíveis! Adorei as fotos, principalmente a que inicia a postagem e a que termina. Um grande abraço e Parabéns pelo selo.

kuwuwait disse...

I’ve recently started a blog, the information you provide on this site has helped me tremendously. Thank you for all of your time & work.

cheap nolvadex

yizucrap disse...

I’ve been into blogging for quite some time and this is definitely a great post.Cheers!

generic paxil

Angela Tostes disse...

La belle de jour

Jorge Domingos de Freitas disse...

Taylor, "Butterfield 8"...

Anna C. Porto disse...

Deneuve é MARAVILHOSAAAAA

Mary de Lucena disse...

Esse filme foi lindo,A Bela da Tarde (Belle de Jour) 1967 A história de Séverine com (Catherine Deneuve), jovem rica e infeliz que procura um discreto bordel para realizar suas fantasias

Astor Vieira Jr. disse...

Noites de Cabíria!!! Como me toca esse filme, não consigo deixar de me emocionar cada vez que vejo.

Angela Tostes disse...

Noites de Cabíria, Nunca aos Domingos. Matrimonio a italiana

Chico Lopes disse...

Irma La Douce. Mac Laine está incrível.

Chico Lopes disse...

Cabíria é maravilhosa. Também lembrei-me daquela velha prostituta, Madame Hortense, de Zorba, o grego, vivida pela Lila Kedrova. Um grande papel.

Liria Porto disse...

belíssimas - eu sempre amei as putas

Bettina Mueller disse...

Sophia maravilhoooooooooosa!!!

James T. Surtees disse...

YES!

Túlio Duque disse...

Amo demais Cabíria!!!!!!!!!

Carlos José Marques de Carvalho disse...

Grande filme !

Maíra Lisboa disse...

Matéria legal!!

Angela Pieruccini disse...

Liz em Disk Butterfield 8, Deneuve em belle de Jour. Não gosto de Julia Roberts, superficial demais em uma linda mulher, e quem esqueceria Garbo em A dama das camélias e sua Marguerite Gautier

Anna C. Porto disse...

Posso fazer uma sugestão?! A inesquecível TIETA de Jorge Amado! Amo sua personalidade!! Infelizmente o filme é muitooooo mal dirigido e tem um péssimo roteiro (apesar da presença marcante de Sônia Braga!).

Lorry Beauvais-Dion disse...

Super beautiful!! Love Sophia!!

Jarita Real Real disse...

Conhecida como ``vida fácil´´ que fácil não tem nada.

Suzane Weck disse...

Ola meu caro amigo,grande tema,grandes artistas,grande postagem,grandes fotografias,aliás como todo teu blog é .......Grande ..muito grande.Só posso mesmo é te parabenizar pelas magníficas reportagens e deixar meu Grande abraço.SU

Laércio Morais Dos Anjos Dos Anjos disse...

Belíssimos os filmes citados!