julho 30, 2011

******* QUANDO OS DURÕES SE ENCONTRAM


robert mitchum
Eles existem desde o início do cinema e são do tipo que atiram primeiro e perguntam depois. Erguendo suas espadas banhadas em sangue, sacando armas de fogo, socando ou atravessando inúmeros perigos sem qualquer receio, personificam como ninguém a imagem do homem DURÃO. Cowboys, justiceiros, mafiosos, aventureiros, detetives, policiais, aventureiros, ladrões ou brutamontes, nunca se entregam e fazem de tudo para atingir os seus objetivos, nascendo assim incríveis ícones. São valentões que hipnotizam o público, embora muitas vezes utilizem métodos nada éticos. Por que estes personagens que têm tudo para serem odiados fazem tanto sucesso? Sabe se lá. Sabemos que a principal motivação desses sujeitos é a vingança ou o dinheiro. Mulheres só para passar o tempo, mas jamais são levadas a sério. Eles não são muito bons com as palavras, preferem distribuir bordoadas. Selecionei aqui os 13 personagens mais DURÕES do cinema. O meu mais querido é o Steve McQueen de “Fugindo do Inferno/The Great Escape” (1963). Dizem que o ator era o homem que as mulheres queriam ter e que os homens queriam ser. Não é de se espantar que foi eleito pela revista “Empire” como um dos maiores astros de todos os tempos. Imbatível nas telas, na vida real a coisa foi diferente, terminando por ser consumindo por um câncer. “Fugindo do Inferno” demonstra seu carisma e principalmente seus culhões. Para interpretar o prisioneiro de guerra que peitava os nazistas no campo de concentração à prova de fugas, McQueen exigou que o roteiro fosse refeito, adicionando cenas em que ele pudesse mostrar na tela suas habilidades sobre uma moto. Confira a lista dos DURÕES logo abaixo.


ALAIN DELON como Jef Costello
O SAMURAI/Le Samourai (1967), de Jean-Pierre Melville


CHARLES BRONSON como Paul Kersey
DESEJO DE MATAR/Death Wish (1974), de Michael Winner


CLINT EASTWOOD como Inspetor “Dirty” Harry Callahan
PERSEGUIDOR IMPLACÁVEL/Dirty Harry (1971), de Don Siegel


EDWARD G. ROBINSON como Rico
ALMA NO LODO/Little Caesar (1930), de Mervyn LeRoy


GENE HACKMAN como Jimmy Doyle
OPERAÇÃO FRANÇA/The French Connection (1971), de William Friedkin

com ann sheridan
GEORGE RAFT como Joe Fabrini
DENTRO DA NOITE/They Drive by Night (1940), de Raoul Walsh

com lauren bacall
HUMPHREY BOGART como Philip Marlowe
À BEIRA DO ABISMO/The Big Sleep (1946), de Howard Hawks

com priscilla lane
JAMES CAGNEY como Eddie Bartlett
HERÓIS ESQUECIDOS/The Roaring Twenties (1939), de Raoul Walsh


JOHN WAYNE como Ethan Edwards
RASTROS DE ÓDIO/The Searchers (1956), de John Ford



LEE MARVIN como Walker
À QUEIMA-ROUPA/Point Black (1967), de John Boorman


ROBERT MITCHUM como Capitão Thomas McQuigg
A ESTRADA DOS HOMENS SEM LEI/The Racket (1951), de John Cromwell


SEAN CONNERY como James Bond
OO7 CONTRA O SATÂNICO DR. NO/Dr. No (1962), de Terence Young


STEVE McQUEEN como Capitão Hilts
FUGINDO DO INFERNO/The Great Escape (1963), de John Sturges


----------------------------------------------------------------------


ESTRÉIA


OS BÓRGIAS

Sexo, poder, assassinato. E tudo isso em pleno coração da religião católica. É esta a trama que o cineasta Neil Jordan (de filmes como “Traídos pelo Desejo” e “Entrevista com o Vampiro”) apresenta em “Os Bórgias/The Borgias” (2011), série baseada em uma história real, escrita e dirigida por ele e que, a partir de agosto, será exibida com exclusividade pelo canal TCM. Estamos na Itália do século XV, justamente quando ascendia ao poder um clã italiano, mas de origem espanhola, uma família conhecida por sua crueldade e ganância – tanto que ganharia de Mario Puzo, autor de “O Poderoso Chefão”, o apelido de “a versão renascentista dos Corleone”. No papel do patriarca dos Bórgia, ninguém menos do que o elogiado Jeremy Irons, ator inglês vencedor do Oscar. Rodrigo Bórgia (Irons) é um clérigo absolutamente devotado à sua família – embora também tenha um gosto particular por belas mulheres. Em nome daqueles que são de seu sangue, ele é capaz de fazer tudo para saciar sua sede por poder, perseguindo sempre um objetivo maior: atingir o trono papal. Ao lado do homem predestinado a tornar-se o papa Alexandre VI, estão seus filhos, o violento Cesare (François Arnaud), o covarde Juan (David Oakes), o ainda inocente Joffre (Aidan Alexander) e a bela e provocante filha Lucrécia (Holliday Grainger) – esta última, acusada pelas más línguas de ter uma relação incestuosa com o irmão Cesar. Uma destas más línguas, aliás, é o poderoso cardeal Giuliano della Rovere (Colm Feore), o maior inimigo de Rodrigo e principal barreira em seu caminho ao domínio do Vaticano. “Os Bórgias” estréia no dia 7 de agosto, sendo exibido todos os domingos, às 22h. A representação dupla acontece todas as terças, também a partir das 22h.

58 comentários:

Ana disse...

Excelente post!!
Ah, e obrigada pela dica de filme, não conheço "Perdição por amor", ainda não assisti, mas só de saber que é do William Wyler, e ainda por cima com a Miriam Hopkins no elenco (eu a adoro!), tenho certeza que gostarei. Vou procurar o filme.
Obrigada, e parabéns pelo blog!!

pudimdecinema disse...

Ótimo artigo.

Charles Bronson é o que mais me marcou com aquele seu rosto duro e sério. Desejo de Matar é clássico.


Parabéns! Abs!


ASS. Victor Ramos

Luiz Santiago disse...

Nooooossa, que máximo! E as fotos são as melhores escolhidas, como sempre!

Edivaldo Martins disse...

Robert Mitchum um grande ator;UM ÓTIMO DURÃO!

renatocinema disse...

Perfeita homenagem.

Sobre o filme de Neil Jordan.....ele é o cara. Ao realizar Traídos pelo Desejo e Nó na Gargante....conquistou eternamente meu respeito.

sandra cristina disse...

Charles Bronson com seus milhares de desejos de matar, apenas com nomes diversos é muito insosso, só faltava uma Xuxa com suas paquitas prá transformar esse pseudo-filme naquilo em que realmente é:Trash.
Pronto. Falei. Fiquei leve.
Tchawzinhoooo!!! ahuahua

André disse...

Antonio,

Muito bom o que você escreveu, adorei. E se já estava feliz quando sabia que o Bob Mitchum estaria na materia, quando vi o Sean em Dr No, gostei mais ainda. Bela homenagem!

Falando em Sean e em Dr No, ano que vem a série completa 50 anos. O que acha de escrevermos algo? Gosto de escrever, adoro a série, que foi uma das coisas que me fez amar Cinema e do Sean então, tenho diversos filmes. Se eu escrever algo para o aniversário dele(25/08), você postaria?


Abraço

Rodrigo Mendes disse...

O que seria do cinema sem a figura dos durões!
Há o meu favorito da lista é o Charles Bronson, não só na série Desejo de Matar, mas principalmente como o gaita em Era Uma Vez No Oeste.

Eastwood tbm marcou o tipo. Demais! Adorei o post! E não acho o Bogart tão durão quanto parece, mesmo na fase gangster. Ele inspira muito romance...

Abs.
Rodrigo

Darci Fonseca disse...

Antonio, mais uma vez você deixou de fora o Lee Marvin. Ninguém foi no cinema mais durão que ele. Nem mesmo Jimmy Cagney que por vezes exagerava. Não entendi Delon, Connery e Stewart como though guys. Todos suaves demais para a categoria...

Marcia Moreira disse...

Não consigo ver James Stewart comom um "durão".

Abraços.

Nelson L. Rodrigues disse...

fantástico post meu caro, só senti falta de Stalone em Rambo.

Abraço!

Cláudio Zumaeta disse...

Você acertou em cheio! SEU BLOG é FANTÁSTICO!!! Parabéns!

abraços
Claudio Zumaeta
Historiador

Felipe Rocha disse...

Uma ótima lista dos durões... Graças a eles q sentimos o gostinho da vingança, da justiça,... sobre os bandidos!! Agora, Bronson e Clint são lendas quando o assunto é ser durão!!!

Apareça!

Abraçoss

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ana, PERDIÇÃO POR AMOR é excelente, não deixe de vê-lo. Laurence Olivier dá um show. A Miriam Hopkins - que também adoro! - está incrível como a esposa esnobe e desprezada.
Abraço bom,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Renato, eu também sou daqueles que aprecia toda a filmografia elegante de Neil Jordan, inclusive ENTREVISTA COM O VAMPIRO.
Abração,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Sandra Cristina, também não gosto nem um pouquinho do Charles Bronson, mas não tinha como deixá-lo de fora desta lista. Ele realmente é um "durão" por excelência. Deixei de lado vários valentões amados pelo público e sem talento, como o Stallone, Seagal, Lamas, Van Damme etc. Ficou o feioso Bronson para representá-los.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ótima idéia, André. Claro que posto o seu texto. Tenho publicado artigos de blogueiros, escritores e cinéfilos por aqui. Com o maior prazer.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, Darci, você tem toda razão, eliminei o Jimmy Stewart e coloquei em seu lugar o Lee Marvin.
Tudo de bom,

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Márcia, a persona cinematográfica de Jimmy Stewart é a de um homem ético e gentil, mas nos faroestes de Anthony Mann ele revela uma agressividade e amargura típicas dos durões. De qualquer forma, eliminei-o. No seu lugar, Lee Marvin.

Enaldo disse...

O cinema dá um valor excessivo á beleza. Que tal um post sobre os feios talentosos?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Idéia bacana, Enaldo. Aguarde. Desde já, sugestões de feiosos?

Jamil disse...

Nunca pensei que veria o Charles Bronson neste blog. Até mesmo o John Wayne compromete. De todos esses cabras da peste, fico com McQueen. Que falta ele faz!

linezinha disse...

excelente lista Antonio,adoro o Steven Mcqueen.

Anônimo disse...

Muito boa a lista.

Meu destaque é, evidentemente, Alain Delon como Costello em "O Samurai", já que esse filme do Melville é meu filme favorito. Belo trabalho.

Augusto Cesar,
Pudim de Cinema.

Roderick Verden disse...

E o Alain Delon não tem cara de durão, não. rs

Bem bolado o post.

Edison Eduardo d:-) disse...

Antonio, que H-O-N-R-A, lembrar logo de mim??? Rsrsrs! Obrigadão! Realmente, gosto muito das duas ceninhas neste filme que é meio doido, mas bom... Ela estava justamente naquela fase de querer dissociar seu trabalho na TV às personagens frágeis, doces e tal... São contidas mas têm algo de transgressor... Comportadas! Aquele abraço, rapaz... Agradeço a visita!!! Edison

GENNY XAVIER disse...

O "Falcão Maltês" possui mais de seis razões para ser amado por seus leitores...são muitos os valiosos motivos para amar este blog tão interessante e rico de informações e idéias.

Enaldo disse...

Tim Roth, Willem Dafoe, Robert Mitchum, Gerard Depardieu, Paul Giamatti, Rossy de Palma, Woody Allen, Ron Perlmann, Sean Penn, Steve Buscemi, Christopher Walken e Marty Feldman.

Eunice Nascimento Gonçalves disse...

Oi quero parabeniza-lo por este blog, conheço muitos relacionados a cinema mas como este jamais vi, sou uma admiradora do cinema antigo, nem sei se este é o termo, coleciono alguns filems mas tenho a curiosidade de te perguntar. Do mesmo modo como dizem que não podemos morrer sem ler um livro, plantar uma arvore coisas assim , gostaria de saber na sua opinião a qual respeito imesnsamente, qual o filme que não poderia deixar de ser visto por ninguém. Aguardo sua resposta. Um abraço de sua admiradora Nice

Darci Fonseca disse...

Falando em alain Delon, o cinema francês foi tão pródigo em 'durões' quanto Hollywood. Vale lembrar sempre Jean Gabin, Charles Vanel, Lino Ventura, Eddie Constantine, Yves Montand e Jean Paul Belmondo. E Depardieu representando outra geração.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Considero que o Delon tem cara de durão, Roderick. Não o Delon jovenzito, de Visconti e Clement. Mas aquele de policiais dirigidos por Melville, José Giovanni, Jacques Deray e Pierre Granier-Deferre. Nesses filmes sua expressão é gélida, temerosa, e ele joga duro.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pergunta difícil, Eunice. Muito difícil. Vou arriscar não com um único filme que não poderia deixar de ser visto por ninguém, mas com três: RASHOMON (de Akira Kurosawa), O SÉTIMO SELO (de Ingmar Bergman) e CANTANDO NA CHUVA (de Stanley Donen e Gene Kelly).

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Fenomenal lista francesa, Darci.

Andressa Vieira disse...

Como não tive a oportunidade de conhecer todos, Sean Connery é meu favorito. E The Borgias é uma série excelente. Para quem não quer esperar as exibições da TV a Cabo, uma boa alternativa é baixar nos sites de séries. Um muito bom é o www.vmseries.com :)
Bjs!

As Tertulías disse...

Quepostagem mais fantástica!!!!!!!! Adorei rever tantos destes eternos duroes... Mitchum!!!! Como eu gostava dele! Que charme!

Ruby disse...

Pra mim os que têm realmente cara de durão: Lee Marvin, Clint Eastwood, Charles Bronson \0/, esse é rei! Alain Delon, tem outra cara. Adoro os temas escolhidos por você.
Do posto sobre os russos, assisti QUANDO VOAM AS CEGONHAS e gostei muito.

Ruby disse...

*post (correção)

Rubi disse...

Ah ... Alain Delon; depois de " O Sol por Testemunha" passei a admirá-lo. Quanto ao filme "O Samurai", ele estava tão elegante. Enfim, que post fantástico!

Anônimo disse...

O Delon pode não ter cara de durão, mas com o Melville ele é sim. Quem não move sequer um músculo facial com uma arma apontada pra cabeça? Só um cara durão, haha.

Augusto Cesar,
Pudim de Cinema

pinguim disse...

Acho os melhores, o Robert Mitchum e o Charles Bronson.
Quanto ao Delon de Samurai, é realmente um papel de durão; mas associo o seu nome mais a outro tipo de papéis. Escolheria no cinema francês, o Lino Ventura.

Ligéia disse...

Charles Bronson é muito durão!...
Seus desejos de matar são de matar! Todos esses durões fizeram cara de durão nos papéis de durão.

Antonio, cada post melhor que outro. Adoro.

Marta Scarpa disse...

Concordo com Darci, faltou um pouco mais do "toque francês". Pelo menos Gabin e Lino Ventura.

Faroeste disse...

Nahud;
Apanhe meus parabens por esta matéria totalmente paralela com o cinema verdadeiramente dito.
À excessão de filmes de amor, historias melosas, musicais ou filmes deste quilate, todos os demais são dotados dos principais elementos que irão compor a historia e seu epilogo; um vilão principal (mais seus asseclas, ou não), o mocinho, este quase sempre pendendo para o lado positivo da lei, e uma mocinha, para dar o toque apimentado no contexto que está sendo desenrolado e filmado.
Pronto. Temos aí o ingrediente perfeito para mais um filme.
Claro que dentro desta sintese simples apresentada, ocorre nuances, historias paralelas, intrigas correlatas para por enredo nas peliculas. Porém, de um modo geral, o vilão e o mocinho são os grandes protagonistas das peliculas de ação.
jurandir_lima@bol.com.br

Kley disse...

Acho o Clint Eastwood o campeão em papéis de durões no cinema, em filmes como a trilogia dos Dólares, a série Dirth Harry, O Estranho sem Nome e Os Imperdoáveis. Um durão mais sutil é o Mastroianni, em filmes como A Doce Vida e Oito e Meio.

Adecio Moreira Jr. disse...

Quem dera ter uma foto (autêntica) do
Robert Mitchum autografada, heim?

hehehhe

Eunice Nascimento Gonçalves disse...

Que bom que respondeu querido amigo Antonio, desses 3 , Cantando na chuva eu tenho e assisto sempre, a cena dos 3 cantando Good morning to you consegue ser pra mim o auge do filme, obrigada pela sugestão, com certeza irei adquirir esses outros dois filme e quando assistir te falo o que achei pode ser?
um abraço, Nice

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também estou na fila, Adécio...rs... Sou fã de carteirinha do Mitchum.
Abraços,

Marcelo C,M disse...

Da lista, o meu preferido é Charles Bronson, mas gosto de lembrar dele pela sua atuação na obra prima Era Uma Vez no Oeste, pois diferente de toda cine série de Desejo de Matar, é um filme que não envelheceu em nenhuma cena sequer.

mundo azul disse...

_________________________________

...que maravilha! Atores que fizeram a história do Cinema...Obrigada, por partilhar!
Vou ver se assisto "Os Bórgias".


Beijos de luz e o meu carinho!!!

_______________________________

A Arte de Inha Bastos disse...

Ola Antonio,a dica é ótima e todos seus comentários,tentarei ver um filme com Alain Delon,deu uma saudade...!Vou assistir,Os Bórgias...um abraço pra vc

disse...

Realmente uma galeria memorável! Acredito que os que melhor personificaram o "durão" foram Cagney, Bogart, Eastwood e John Wayne.
Abraços, Lê

kiesow disse...

Sem palavras...Postagem sensacional....
Os artigos aqui postados conseguem ser informativos e nostálgicos ao mesmo tempo...Não sei que tipo de bruxaria você usa xD

Enfim....Parabéns!

Faroeste disse...

O amigo e culunista se esqueceu de incluir Robert Taylor nestas lista. O homem era terrivel! Querem uma prova simples? Vejam PECADO E REDENÇÃO.
jurandir_lima@bol.com.br

Rodrigo Duarte disse...

Muito bom Antônio! Obrigado pela visita ao Canto do Cinéfilo. Já te adicionei aos meus "blogs selecionados". Vamos trocar figurinhas.
Saudações cinéfilas!
Rodrigo Duarte

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Com certeza, Rodrigo. O seu blog é ótimo.
Abraços,

José Walter Gaspar disse...

Querido Antônio,

Continuo te seguindo, antes era na coluna do jornal, agora em seu inovador e instigante blog, que me me inspira ainda mais no cinema.
Um abraço amigo e sorte no sol e dunas de Natal.
Manda notícias
Walter Gaspar

Inha Bastos disse...

Antonio,Estou procurando uma música linda..do filme,A Lei do Desejo,(Pedro Almodovar)parece um Tango..ela é linda,apaixonante..será que vc poderia me dizer o nome dela?A músca é a trilha,quando o amado vai embora...acho que é isso,faz um tempinho que vi o filme
Lhe agradeço se me der uma dica,cansei de procurar ...e nada!Beijão

annastesia disse...

Seleção impecável de filmes, atores e durões. Deve admitir que morro de medo de Lee Marvin!