dezembro 30, 2014

*** O SEXO VENDE: A ARTE DO CARTAZ DE CINEMA


Uma imagem vale mais que mil palavras. Ou, no caso do marketing de cinema, milhões na bilheteria. O cartaz tem sido um dos elementos-chave quando se trata de vender um filme. Um dia rejeitados como descartáveis, alguns deles se tornaram itens muito procurados por colecionadores. Muitos ilustradores do passado - como Tom Chantrell, Reynolds Brown ou Robert McGinnis - são hoje artistas prestigiados. Eles nunca deixavam de dar um toque sensual em seu trabalho, e imagens sexuais sempre foram usadas para seduzir o público e vender filmes.

De famosas produções de grandes estúdios a filmes apelativos de baixa renda, desfrute destes exemplos gloriosos do erotismo cinematográfico:



4 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Ah....essas mulheres! Como todo cinéfilo normal, adoro um cartaz. Ótima matéria. Abraço, meu caro e um feliz anos novo!

Danielle Crepaldi Carvalho disse...

Uhlalá! Alinhando os posters a gente se dá muito bem conta de como Hollywood vendeu sexo pela imagem dos posters (às vezes sobretudo por eles, como no caso dos filmes feitos sob o Código moral americano...).
Fiquei lembrando que vários aqui eu tenho e nunca vi, como Ecstasy e The bitter tea.

Boas dicas, Antonio!

Um excelente 2015 pra ti! Este ano nos falamos pouco, né? Quero que você saiba que tenho um grande carinho por ti e torço sempre para o seu sucesso.

Bjão!

disse...

Sexo vende... e muito! Poderia haver um post só com cartazes dos filmes da Marilyn para provar isso!
Maravilhosas imagens.
Feliz 2015! Que venham muito filmes bons!
Abraços!

Bússola do Terror disse...

Oi!
Só hoje que eu soube que você voltou!rs
Bom, aproveito pra desejar um feliz 2015!
Tudo de bom!