julho 02, 2015

***************** O FILM NOIR: CRIME À MEIA-LUZ

john garfield e lana turner em o destino bate à sua porta
Mais do que um gênero, é um estilo visual e temático. Marcado pela iluminação de alto contraste em preto e branco, a narração em off e roteiros cheios de reviravoltas, inspirados na literatura policial dos anos da depressão norte-americana (que revelou escritores notáveis como Dashiell Hammett, Raymond Chandler, James M. Cain e David Goodis). Intitulado de FILM NOIR por críticos franceses, que viam nesses filmes um espelho do que chamavam a serie noire, tradução dos anos 1930 de histórias de gangsters, o seu apogeu aconteceu nos anos 1940. Considera-se “A Marca da Maldade (1958), de Orson Welles, como o último NOIR clássico, mas a influência do estilo é visível no cinema até hoje.

Retrata um submundo onde parece se viver de um modo selvagem e instintivo. Personagens cínicos, amorais, duros e frios. Eles são personificados muitas vezes pelo detetive particular, uma espécie de predador solitário de uma selva urbana, onde vagueia, e na qual por vezes se confunde com a sua presa. No NOIR, o crime - aliado ao ciúme, corrupção e ambiguidade moral - é apenas um pretexto para mostrar e explorar os lados mais baixos do comportamento humano, e a sua degradação psicológica. Impressiona por argumentos inteligentes e austeros, permeados por niilismo, desconfiança e paranoia, em ambientes urbanos, noturnos, claustrofóbicos.

jules dassin
Os personagens, em tramas desapiedadas, apresentam um comportamento do tipo “o fim justifica os meios”. Por exemplo, em “O Estranho / The Stranger” (1946), o detetive interpretado por Edward G. Robinson, obcecado em capturar um criminoso nazista, coloca a vida de inocentes em risco. Proveniente do filme B (produções de baixo orçamento e atores pouco conhecidos), o FILM NOIR, apesar dos poucos recursos, prendeu a atenção do público, e projetou para o estrelato nomes imortais como Humphrey Bogart, Alan Ladd, Claire Trevor, Robert Mitchum, Glenn Ford, Robert Ryan, Gene Tierney, Dana Andrews, Rita Hayworth, John Garfield, Lauren Bacall, Richard Conte, Gloria Grahame, Sterling Hayden e Richard Widmark. Atrás das câmeras, cineastas geniais como John Huston, Jules Dassin, Anthony Mann, Billy Wilder, Howard Hawks, Otto Preminger, Fritz Lang, Orson Welles, Joseph H. Lewis, Jacques Tourneur, Robert Siodmak, John Cromwell, Raoul Walsh, Edward Dmytryk, John Farrow, Edgar G. Ulmer. Mesmo assim, e salvo raras exceções, foi desprezado pela crítica do seu tempo.

Devido à influência do expressionismo mudo alemão, o FILM NOIR destaca-se pela estilização dos cenários, o uso dramático das sombras de modo geométrico, e o célebre contraste claro-escuro, numa exuberância visual que fazia da noite um personagem por si só. Trouxe uma inovadora linguagem cinematográfica, que frequentemente incluía: flashbacks, tramas intrincadas, voz off que narra a história em tom confessional, tomadas de câmera feitas a partir de ponto de vista do protagonista. Tem uma coesão de estilo onde a iluminação, os ângulos, a montagem e a essência existencialista se mantêm constantes de filme para filme.

rita hayworth em gilda
Na galeria de personagens, a presença icônica do anti-herói, um homem de vida vazia. Alheio a condutas morais, combate casos de crime e decadência, que por vezes o arrastam consigo. É cínico, não acreditando em ninguém, e usa a sua frieza como uma defesa, que o afasta de qualquer calor humano que possa vir a sentir. Luta para sobreviver e o seu triunfo será chegar ao fim do dia sem perder a vida, a liberdade ou a própria sanidade mental. Como atração extra, a perigosa “mulher fatal” (a femme fatale), de virtudes questionáveis, e a principal culpada de eventos negativos. Bela, sedutora e ambiciosa, tem, em relação ao anti-herói, uma relação de poder, sendo capaz, através da manipulação, sexualidade e falsa fragilidade, de colocar os homens que a rodeiam em situações de inferioridade e dificuldade.

Alguns dos melhores filmes do cinema hollywoodiano se encaixam na categoria NOIR. Tanto que foi difícil elaborar uma lista com apenas vinte.

20 GRANDES FILMES NOIR
(por ordem de preferencia)

(01)
A MARCA DA MALDADE
(Touch of Evil, 1958)
de Orson Welles

(02)
O SEGREDO DAS JÓIAS
(The Asphalt Jungle, 1950)
de John Huston

(03)
O ÚLTIMO REFÚGIO
(High Sierra, 1941)
de Raoul Walsh

(04)
OS CORRUPTOS
(The Big Heat, 1953)
de Fritz Lang

(05)
PACTO DE SANGUE
(Double Indemnity, 1943)
de Billy Wilder

(06)
O DESTINO BATE à SUA PORTA
(The Postman Always Rings Twice, 1946)
de Tay Garnett

(07)
OS ASSASSINOS
(The Killers, 1946)
de Robert Siodmak

(08)
FUGA DO PASSADO
(Out of the Past, 1947)
de Jacques Tourneur

(09)
O FALCÃO MALTÊS - RELÍQUIA MACABRA
(The Maltese Falcon, 1941)
de John Huston

(10)
A DAMA DE SHANGHAI
(The Lady from Shanghai, 1941)
de Orson Welles

(11)
FÚRIA SANGUINÁRIA
(White Heat, 1949)
de Raoul Walsh

(12)
À BEIRA DO ABISMO
(The Big Sleep, 1946)
de Howard Hawks

(13)
LAURA
(Idem, 1944)
de Otto Preminger

(14)
BRUTALIDADE
(Brute Force, 1947)
de Jules Dassin

(15)
RANCOR
(Crossfire, 1947)
de Edward Dmytryk

(16)
NO SILÊNCIO DA NOITE
(In a Lonely Place, 1950)
de Nicholas Ray

(17)
PRISIONEIRO DO PASSADO
(Dark Passage, 1947)
de Delmer Daves

(18)
IMPÉRIO DO CRIME
(The Big Combo, 1955)
de Joseph H. Lewis

(19)
AMARGA ESPERANÇA
(They Live by Night, 1948)
de Nicholas Ray

(20)
MERCADO DE LADRÕES
(Thieves' Highway, 1949)
de Jules Dassin

24 comentários:

Marcelo Castro Moraes disse...

Aqui em Porto Alegre houve um curso sobre o Cinema Noir e todos esses que vc citou foram debatidos na atividade. Confira o meu especial sobre esse gênero nesta postagem aonde se encontra todas as postagens dos filmes que eu escrevi que antecedeu o curso.

http://cinemacemanosluz.blogspot.com.br/2014/10/cine-especial-filme-noir-cinefilia_24.html

Ary Ximendes disse...

Belíssima matéria, Antonio Nahud!
Só não entendi foi o fato de "Relíquia Macabra" (O Falcão Maltês) não estar na sua lista... Pelo nome do blog, juraria que é seu favorito, ou este é "hors concours"??? Hehehehe

Ary Ximendes disse...

Ah está sim, mas em 9º... encontrei agora. rs

Edivaldo Martins disse...

Grande lista, meu caro Antonio Nahud- Eu colocaria nesta lista, pelo menos, O Beijo da Morte, Mortalmente Perigosa, Cúmplice das Sombras, Anjo do Mal!

Augusto B. Medeiros disse...

A visão de mundo representada por esses filmes são sempre uma inspiração e motivo de reflexão acerca da natureza humana! Belo texto. Também muito rico em imagens! Guardarei como referência. Parabéns!

Pedro Ferreira de Freitas disse...

No excelente livro "A Cidade das redes" o autor fala que o isso que ficou conhecido como filmes noir, não foi pensado num estilo e sim foi feito economizando luz. Depois foi transformado em um estilo pelos críticos. Paulo Francis gostava de falar isso , mas nunca citava a fonte

Pedro Ferreira de Freitas disse...

Considero O melhor Noir , O Segredo das Jóias do Huston

Marcelo de Troi disse...

Finalmente consegui ver, amigo. Lembrei muito de vc. Uma obra prima. Saudades

Marlon Giorgio disse...

Esse filme de 1947 do Jacques Tourneur é um marco absoluto no gênero noir. Uma trama complexa ("comme il faut") e muito bem urdida transforma a habitualmente serena e pouco sexy Jane Greer numa femme fatale de virar a cabeça de um perplexo Robert Mitchum. Ela, na minha opinião, rouba o filme com sua incrível presença sedutora, embora Mitchum também esteja ótimo. Uma experiência exemplar.

Pedro Ferreira de Freitas disse...

Só como ilustração: Welles estava conversando ao telefone com o produtor tentando grana para seu novo filme. O produtor perguntou o nome do filme e Welles estava na frente da bilheteria do cinema e viu o livro que a moça lia e não teve dúvida dizendo a produtor que era baseado em um livro (que estava com a moça)
Fez uma obra de arte baseado numa novela porcaria

Carlos José Marques de Carvalho disse...

Lembrou- me o filme:"À MEIA LUZ " de George Cukor... Belo !...

Augusto B. Medeiros disse...

Bom demais! Parabéns!

Hilton Neves disse...

são um negócio fora-de-série a engenhosidade do Kasper Gutman e a técnica investigativa do Sam Spade pra resolver aquilo! "À Beira do Abismo" não vi ainda... só vi "The Big Steal"(O Cais da Maldição), que também é noir.

Thais Negrão Furini disse...

Amo o gênero !! queria ter todos eles

Leo Miguel Souza Pinto disse...

AMIGO ANTÔNIO EXCELENTE SINOPSE
FALCÃO MALTÊS UM DOS GRANDE CLASSICOS NOIR.

Edivaldo Martins disse...

No Silencio da Noite; assisti no Cinemundi, um "purgueiro" que tinha na Praça da Se´, onde eram exibidos 3 filmes!

disse...

Escolher apenas 20 filmes é uma tortura, mas sua lista ficou incrível (como sempre). Muito bom ver A Dama de Xangai, sobre o qual escrevi recentemente, entre os 10 mais.
Abraços!

Eraldo Urano disse...

Só filme de primeira na lista Antonio Nahud. Eu acrescentaria Alma em Suplício com Joan Crawford magnífica e a lindinha Ann Blyth num papel atípico.

Alexis Smith Beraldo disse...

Filmes que causam aquela onda nostalgica que o só o cinema consegue. Obrigada Sam, sempre tão querido. Bom sábado, feliz domingo. Beijo.

Jorge Domingos de Freitas disse...

Mildred Pierce é uma das minhas personagens favoritas...

Ilma Lagos disse...

Não canso de rever Pacto de Sangue.

Paulo Braz Clemencio Schettino disse...

Falar mais o quê????

Paulo Tardin disse...

Stanwick,Payne,Mitchum,Ida Lupino e muito mais.Adoro.

Jefferson C. Vendrame disse...

Que post fantástico! Está ai meu gênero preferido!
Sou suspeito em falar dos filmes Noir. Adoro!
Sua lista é genial Antônio, até MERCADO DE LADRÕES que eu achava que quase ninguém conhecia está aí. Entre os listados, meus preferidos são: O FALCÃO MALTÊS, OS CORRUTOS, FUGA DO PASSADO e FÚRIA SANGUINÁRIA. Sou curioso para ver O DESTINO BATE A SUA PORTA e A MARCA DA MALDADE. A distribuidora VERSÁTIL está lançando umas caixas perfeitas desse gênero, muitas obras inéditas no mercado nacional inclusive, espero que esses dois filmes que citei esteja entre os próximos lançamentos!
Parabéns pelo post!
Grande Abraço!