outubro 07, 2012

**** VOCAÇÃO RELIGIOSA: DE BATINA NO CINEMA


richard burton em "a noite do iguana"

A figura do padre tem sido bem tratada pela Sétima Arte ao longo de sua história, apesar da diferença de estilos e temas desenvolvidos por realizadores de várias partes do mundo. O olhar tem sido muito plural, mas de uma forma geral são filmes que têm apresentado com seriedade e sensibilidade aos sacerdotes, discutindo celibato, fé, segredos de confissão, atividades religiosas, tentações carnais, pedofilia, política e causas humanitárias. Hoje, talvez, existem menos obras cinematográficas dando destaque a figura do padre. No entanto, nota-se a preocupação dos diretores de evidenciar um olhar mais profundo sobre o mistério e o ministério do sacerdote.

No cinema clássico, temos muitos exemplos de ASTROS DE BATINA. Nem todos convencem. Mas dois deles, como reverendos, levaram o Oscar: Spencer Tracy em “Com os Braços Abertos” (1938) e Bing Crosby em “O Bom Pastor” (1944). O sucesso de Crosby foi tão grande que no ano seguinte ele repetiria o papel em “Os Sinos de Santa Maria / The Bells of Saint Mary” (1945), ao lado de Ingrid Bergman. O que você pensa sobre filmes com padres como protagonistas? A origem deste post veio de “As Chaves do Reino”, um drama delicado com carismática atuação de Gregory Peck como um clérigo que dirige uma missão religiosa na China durante décadas, enfrentando uma série de problemas. Maravilhado (mesmo não sendo católico), preparei esta lista com dezoito atores como padres no cinema.

ALDO FABRIZI
Don Pietro Pellegrini em
ROMA, CIDADE ABERTA
(Roma, Città Aperta, 1945)
de Roberto Rossellini


BING CROSBY
Padre Chuck O’Malley em
O BOM PASTOR
(Going My Way, 1944)
de Leo McCarey


CLAUDE LAYDOU
Padre de Ambricourt em
O DIÁRIO DE UM PADRE
(Journal d’un Curé de Campagne, 1951)
de Robert Bresson


FRANK SINATRA
Padre Paul em
O MILAGRE DOS SINOS
(The Miracle of the Bells, 1948)
de Irving Picel


GREGORY PECK
Padre Francis Chisholm em
AS CHAVES DO REINO
(The Keys of the Kingdom, 1944)
de John M. Stahl


HENRY FONDA
O Fugitivo em
DOMÍNIO DE BÁRBAROS
(The Fugitive, 1947)
de John Ford


JEAN-PAUL BELMONDO
Padre Léon Morin em
LÉON MORIN, PADRE
(Léon Morin, Prêtre, 1961)
de Jean-Pierre Melville


JOHN MILLS
Padre Michael Keogh em
A HISTÓRIA DE UM HOMEM MAU
(The Singer Not the Song, 1961)
de Roy Ward Baker



MAX VON SYDOW
Padre Merrin em
O EXORCISTA
(The Exorcist, 1973)
de William Friedkin


MONTGOMERY CLIFT
Padre Michael Logan em
A TORTURA DO SILÊNCIO
(I Confess, 1953)
de Alfred Hitchcock



OLIVER REED
Urbain Grandier em
OS DEMÔNIOS
(The Devils, 1971)
de Ken Russell


OMAR SHARIF
Padre Francisco em
A VOZ DO SANGUE
(Behold a Pale Horse, 1964)
de Fred Zinnemann


PAT O’BRIEN
Padre Jerry Connolly em
ANJOS DA CARA SUJA
(Angels with Dirty Faces, 1938)
de Michael Curtiz


PAULO JOSÉ
O Padre em
O PADRE E A MOÇA
(1966)
de Joaquin Pedro de Andrade


RICHARD BURTON
Reverendo Dr. T. Lawrence Shannon em
A NOITE DO IGUANA
(The Night of the Iguana, 1964)
de John Huston


ROBERT DE NIRO
Padre Des Spellacy em
CONFISSÕES VERDADEIRAS
(True Confessions, 1981)
de Ulu Grosbard


SPENCER TRACY
Padre Flanagan em
COM OS BRAÇOS ABERTOS
(Boys Town, 1938)
de Norman Taurog


TREVOR HOWARD
Padre Rollins em
A FILHA DE RYAN
(Ryan’s Daughter, 1970)
de David Lean


LEIA TAMBÉM:

VOCAÇÃO RELIGIOSA:FREIRAS NO CINEMA


30 comentários:

As Tertulías disse...

Incrível... havia-me esquecido que Burton em "Iguana" era na realidade um padre... WOW!!!!! Maravilha de post!

Elisandra Pereira disse...

Antonio Nahud Júnior, em primeiro lugar, parabéns pelo novo layout do blog. Ficou muito bom!!! Em segundo, queria dizer que adorei seu texto. Como sempre você arrasa, escreve bem, vai ao fundo nos fatos, além de fazer críticas pertinentes. Amei a escolha do tema e cá pra nós: não resistiria a um Gregory Peck e a um Montgomery Clift como padre. Que tentação!!!

Marcos Pedini disse...

Vou incluir ai, mais algumas indicaçoes, tem um filme com Don Murray, o Padree Dimas (referencia ao bom ladrao) e Keir Dullea, faz um tempao que nehuma tv por assinatura nao reprisa enm lembro o título, As Sandalias do Pesacador, obrigatório! Ja Sobre o Domino de Baraboaros faz uma denunca a perseguiçao e intolerância religiosa, no Mexco Zapatista

Sibely Vieira disse...

Adoro filmes assim...

Mario Salazar disse...

Muy buena lista, Bresson, Melville, Rosellini... todos muy destacados , con actores de la talla de Gregory Peck, Clift, Burton, DE Niro. Saludos.

disse...

Também gostei da nova imagem no título!
De fato muitos atores interpretaram lindamente padres no cinema. Spencer Tracy também viveu um religioso em "A Hora do Diabo / The Devil at Four O' Clock".
Abraços!

Marcelo C,M disse...

Vi esses tempos O DIÁRIO DE UM PADRE, recomendo bastante.

Marcelo C,M disse...

Agora é meio difícil puxar pela memoria os padres malvadinhos né.

Agora faltou o padre do filme Luz de Inverno né. Ou seria ele um pastor?

Magda Miranda disse...

Todos lindos e maravilhosos no desempenho deste papel que nunca é atribuído a qualquer ator!

Suzane Weck disse...

Ola querido amigo:"Parabéns Pelas Idéias Que Tens".Meu grande abraço.SU.

Enaldo Soares disse...

Eu incluiria o padre gay e conservador de The Priest (1994), filme britânico e El crime del padre Amaro, filme argentino.

Tanussi Cardoso disse...

Oi, meu amigo, sua página é um "must". Parabéns!

Brenda Rosado disse...

Ai, que saudades dos tempos em que de Niro atuava com profundidade. Ele está ótimo em Confidências verdadeiras.

Brenda Rosado disse...

Não consigo gostar de Bresson. Os dois filmes dele que conheço me deram sono. O que vc acha dele, Falcão? Nunca vi esse O diário de um padre.

Rubi disse...

Mas que post fantástico Antonio!
Todos esses atores se saíram muito bem em seus papeis, mas Aldo Fabrizi e Paulo José me impressionaram!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pois é, Ricardo (As Tertúlias), Burton faz um padre bêbado e mulherengo em A NOITE DO IGUANA. A cara da neurose de Tennessee Williams.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grato, Elisandra. O banner foi presente de um amigo, Morvan. Em relação a Peck e Clift concordo com vc... irresistíveis

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Marcos, não conheço o filme do Keir Dullea onde faz um padre... Que tal?

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também gosto, Sibely, embora não seja católico.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grato, Lê. Lembro de Tracy como padre em A HORA DO DIABO.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Marcelo, O DIÁRIO DE UM PADRE é fabuloso. Ao lado de MOUCHETTE é o melhor momento de Bresson.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O personagem religioso de LUZ DE INVERNO é um pastor, Marcelo.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Tem toda razão, Magda. Nem todo ator funciona como padre.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Quase coloquei na lista o padre de THE PRIEST, Enaldo. Uma bela atuação.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Grato, poeta Tanussi.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Você tem razão, Brenda, De Niro se perdeu no meio do caminho.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Brenda, também não sou fã de Bresson. Considero alguns filmes seus bem chatinhos. Mas MOUCHETTE, DIÁRIO DE UM PADRE e UM CONDENADO A MORTE ESCAPOU são sensacionais.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Concordo, Rubi. Eles estão fantásticos.

Jefferson C. Vendrame disse...

Antônio que perfeição é essa postagem? Você não esqueceu de praticamente ninguém (pelo menos os notáveis)? O´Brien em Anjos de Cara Suja, Monty Clift em I Confess, Sydow em O Exorcista e Howard no longo e entediante A Filha de Ryan são os que mais gosto, no entanto, Cosby como padre não me convence, assim como Sinatra.

Ótima Publicação Antônio,
Seu Blog precisa virar livro imediatamente....

Abração

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Penso como vc, Jefferson: Crosby e Sinatra nem de longe lembram padres.