outubro 18, 2010

******* TONY CURTIS, O GALÃ DE OLHOS AZUIS


tony curtis e janet leigh

O ator norte-americano TONY CURTIS morreu em setembro de 2010, aos 85 anos. A morte ocorreu na casa do artista em Las Vegas, por uma parada cardíaca. Ele havia se submetido a uma cirurgia cardíaca em 1994, recebendo uma ponte de safena. Filho de um húngaro imigrante, nasceu Bernard Schwartz em Nova York, no dia 3 de junho de 1925, crescendo nos fundos da humilde alfaiataria do pai. Era tão pobre que teve que passar algum tempo num orfanato. Em sua autobiografia de 2008, "American Prince: A Memoir" (“Príncipe Americano: Uma Memória”, em tradução livre), falou abertamente sobre a infância miserável e os abusos que sofreu nas mãos da mãe diagnosticada como esquizofrênica.

Serviu à marinha norte-americana durante a Segunda Guerra Mundial e, de volta, estudou teatro e fez algumas peças, até ser descoberto pelo produtor David O. Selznick (de “... E o Vento Levou”). Em 1948, devido ao belo porte, assinou contrato com estúdio Universal, que lhe matriculou em aulas de esgrima e montaria, e trocou seu nome para TONY CURTIS. Logo se tornou uma estrela e, a exemplo de ídolos como Elvis Presley, ditou moda, com muita gente imitando seu corte de cabelo. Inicialmente galã em filmes de aventura, converteu-se em intérprete elogiado graças a filmes como “A Embriaguez do Sucesso” (1957) e “Acorrentados” (1958), pelo qual recebeu sua única indicação ao Oscar de Melhor Ator, pelo papel de um racista convicto algemado a um fugitivo negro, interpretado por Sidney Poitier.

Em 1959, foi protagonista de uma das comédias mais aclamadas da história do cinema, “Quanto mais Quente Melhor”, de Billy Wilder, contracenando com Marilyn Monroe e Jack Lemmon. Seu personagem se disfarçava de mulher para fugir de bandidos. Anos depois, revelou que teria engravidado a estrela. Fez sucesso também com “Spartacus” (1960), palco da sua famosa cena com conotações homossexuais ao lado de Sir Laurence Olivier. Atuou em mais de uma centena de filmes e casou-se seis vezes. Com a primeira esposa, a atriz Janet Leigh, teve uma filha, a também atriz Jamie Lee Curtis, e por um tempo eles foram o casal de ouro de Hollywood. Após superar uma batalha contra o álcool e as drogas que durou muitos anos e arruinou seu físico de belos olhos azuis, o ator retornou à televisão e ao cinema. Outra tragédia em sua vida aconteceu quando seu filho Nicholas morreu de overdose de heroína, aos 23 anos.

Aposentado nos últimos anos, converteu-se em pintor, vendendo quadros por 1 milhão de dólares. Eles podem ser encontrados no Museu de Arte Moderna de Nova York. Sinceramente nunca gostei de TONY CURTIS. Acho-o antipático e com cara de sedutor barato. Em 2008, numa entrevista, o ator falou de sua ascensão ao estrelato em Hollywood, marcada pelo sexo, e a decadência que se seguiu ao mergulhar no mundo das drogas. "Acho que não fiz os filmes que deveria ter feito", comentou, admitindo ter recusado papeis que acabaram sendo aceitos por seus colegas Marlon Brando e Paul Newman.

3 comentários:

LÚCIA HELENA disse...

Tony Curtis! Que beleza! O ator fez parte da melhor época de minha vida - a adolescência e mocidade - e, até os dias de hoje, quando o TCM anuncia um filme com ele, fico em casa para curtir o que, no passado, fez festa em meus sonhos.

Lúcia Helena Pereira

E. SANCHES disse...

Este é um ator que realmente vai deixar saudade.
Quem não se lembra de "Taras bulba" ao lado de Yul Brinner. Suas comédias romanticas na sessão da tarde e um em especial que não esqueço e foi muito engraçado que assisti ainda na adolescencia, "Monsieur Cognac", acho que filmado na França. Enfim Toni Curtis foi um ator completo e merece seu respeito no Hall da Fama.

helenahistory disse...

primo

poucos homens foram tão lindos e sedutores com Tomy Curtis, dentro e fora das telonas. É uma grande perca.